Sumário

Entre em contato com um especialista

    Planejamento previdenciário

    planejamento previdenciário

    Qual é o preço de um planejamento previdenciário?

    Estudo elaborado do histórico de contribuições previdenciárias do cliente segurado da Previdência Social. O intuito é analisar as informações maneira estratégica com o objetivo de determinar o melhor momento para a aposentadoria através das diversas regras disponíveis. Organizamos e preparamos a pré-aposentadoria para alcançar o melhor benefício possível e no tempo adequado. Esse estudo detalhado auxilia o segurado a se organizar, se preparar para a aposentadoria de acordo com os seus desejos. O objetivo é descobrir o melhor plano de aposentadoria que o, a fim de encontrar possibilidades de redução no tempo de contribuição, aumento ou diminuição do valor da contribuição, data ideal para protocolo do pedido de aposentadoria, e alcançar o melhor valor a ser recebido. Essas vantagens podem ser identificadas porque o planejamento leva em conta muitos aspectos dos quais, geralmente, os segurados não estão cientes.

    Quem deve fazer um planejamento previdenciário?

    • Todo e qualquer segurado da Previdência Social pode fazer um planejamento previdenciário, se desejar ter a melhor aposentadoria no futuro e estar protegido no caso de possíveis infortúnios da vida.
    • É gigantesco o número de pessoas que contribuem de maneira errada, sem o melhor aproveitamento de suas condições específicas, e que acabam se decepcionando quando recebem o benefício. Portanto, é um serviço altamente recomendável.
    • São exemplos de segurados para os quais se recomenda o planejamento, os empresários, servidores públicos, professores, médicos, pessoas com deficiência ou diagnóstico de doença grave, brasileiros que residem no exterior, trabalhadores que estão expostos à ambientes de trabalho nocivos com prejuízos à saúde ou integridade física, etc.
    • Também é possível fazer o planejamento de quem deseja começar a contribuir.

    Como funciona o planejamento previdenciário?

    1. Entrar em contato conosco para agendar um horário de atendimento. Nosso escritório realiza atendimentos em todo Brasil e exterior, de modo presencial ou online.
    2. Será agendado um ou mais atendimentos, para que o advogado responsável possa entrevistar o segurado e compreender cada detalhe de sua vida contributiva, assim como suas expectativas de benefício.
    3. Dentro de um determinado prazo, serão analisados os documentos como carteiras de trabalho, carnês, CNIS do segurado e o histórico de contribuições. Serão identificadas pendências de cadastro, de recolhimentos, possibilidade de ajustes ou complementação de contribuições, PPP, etc.
    4. Em seguida serão realizados cálculos de tempo de contribuição com avaliações e projeções, de acordo com as regras de aposentadoria vigentes.
    5. Após fazer um estudo apurado sobre a situação do con.

    Como fazer planejamento previdenciário?

    A Análise e o Planejamento Previdenciário são dois pilares no campo de atuação do profissional previdenciarista. E entender a diferença e peculiaridades entre esses institutos é fundamental para o pleno exercício da atividade.

    A Análise Previdenciária é o ponto de partida do profissional. É um olhar para o passado contributivo do segurado. Já o Planejamento precisa da Análise Previdenciária para existir, pois não há como planejar o futuro contributivo sem conhecer o patrimônio previdenciário já constituído.

    Percebe como são instrumentos totalmente diferentes?! Então vamos aprofundar um pouco mais!

    Preliminarmente, precisamos tecer algumas palavras a respeito do CNIS – Cadastro Nacional de Informações Sociais – que é o principal instrumento de trabalho do profissional que atua no direito previdenciário. Nele encontramos, praticamente, todas as informações necessárias para a Análise Previdenciária, como os dados cadastrais do segurado, a relação de suas atividades laborativas, as remunerações e as contribuições.

    Como todo o sistema conectado com a internet é interligado, o CNIS é constantemente alimentado e atualizado por diversas bases de dados de órgãos e entidades da Administração Pública Federal. Quando o sistema cruza os dados e verifica a possível necessidade de procedimento a ser adotado pelo segurado, são gerados indicadores que sinalizam quando comprovar ou validar determinada informação. E, nessas situações, a expertise do profissional faz toda a diferença na Análise Previdenciária. Como dito, pela Análise Previdenciária se conhece o passado contributivo do segurado e um dos objetivos é identificar possíveis incoerências que podem prejudicar o que já foi conquistado, pois o que não é comprovado, não é considerado.

    Nesse sentido, é possível encontrar situações passíveis de regularização e elas são identificadas através dos indicadores, como o caso de:

    • Pendência suscetível de atualização de informação;
    • Necessidade de comprovação de algum dado;
    • Informações que apresentem erros ou estejam incompletas.

    E tudo isso é importante porque o INSS apenas considerará a informação inconsistente que foi devidamente tratada pelo segurado. Isso mesmo! Seu cliente poderá perder todo o período que houver algum tipo de inconsistência suscetível de regularização!

    Para fazer a análise previdenciária, o profissional precisa ser detalhista, olhar toda e qualquer informação contida no CNIS. E para que essa análise tenha qualidade, é fundamental conhecer todas as categorias de segurado e a forma de contribuição de cada uma.

    Conhecer as peculiaridades das atividades específicas, os períodos que o INSS considera como tempo de contribuição e os que não considera. Entender como funciona a qualidade de segurado, as regras de extensão do período de graça e o instituto da carência.

    E ainda, ter o conhecimento específico sobre os documentos hábeis para comprovar cada relação jurídica presente no documento, assim como a disposição de pesquisar as regras contidas na legislação.

    Como fazer planejamento de aposentadoria?

    Fazer o quanto antes o plano de aposentadoria é algo que nenhum de nós pode se dar ao luxo de negligenciar

    Se você está atento às notícias, sabe que depender apenas da previdência social para a aposentadoria pode não ser a melhor estratégia. Embora seja importante contribuir mensalmente para o INSS e garantir benefícios como auxílio-doença e aposentadoria por invalidez, a previdência social enfrenta uma crise financeira há anos. Portanto, é importante que você comece a planejar sua aposentadoria o quanto antes, para não depender da aposentadoria do governo.

    Existem várias estratégias de investimento que podem garantir uma boa renda na aposentadoria, como planos de previdência privada, Tesouro Direto RendA+, dividendos de ações e fundos imobiliários. A escolha da estratégia de investimento ideal depende das suas metas financeiras.

    Importante dizer que, independente de suas metas, alguns passos são inevitáveis em seu planejamento para a aposentadoria:

    • Faça um balanço completo de sua vida financeira: renda, custos fixos e variáveis, investimentos atuais, bens e dívidas. A diferença entre o que você possui (ativos) e suas despesas recorrentes (passivo) é o seu patrimônio líquido. Ter clareza sobre esse número e revisá-lo anualmente ajudará você a manter-se dentro do plano de metas traçado.
    • Investir com o objetivo de se aposentar é muito vago. Para montar uma carteira estruturada, você precisa detalhar essa meta: qual idade você quer se aposentar? Qual será sua renda mensal quando parar de trabalhar? Quanto você precisa acumular até a data definida para se aposentar?
    • Lembre-se de incluir nessa conta, a projeção de inflação, do contrário, seu poder de compra será comprometido.

    No Brasil, existem dois tipos de previdência privada: VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) e PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre). Ambos permitem que você defina o valor e a periodicidade das suas contribuições, além do tipo de alíquota do Imposto de Renda.

    Considere conversar com um especialista que possa orientar qual o tipo de plano de previdência mais adequado ao seu caso.

    Se quiser conhecer um pouco mais sobre o tema, no meu canal do youtube tem uma aula gratuita com duas horas de duração, falando sobre previdência privada.

    Investir em ações e fundos imobiliários é uma ótima opção para quem deseja uma renda complementar à aposentadoria. Apesar da volatilidade desses ativos, eles oferecem maior valorização do patrimônio no longo prazo.

    Além disso, ações e fundos imobiliários asseguram uma renda perpétua, pois enquanto você mantiver os ativos sob sua custódia, irá receber os dividendos correspondentes isentos de Imposto de Renda.

    Quanto mais cedo você começar a investir para a aposentadoria, mais benefícios terá. Isso inclui criar o hábito de destinar uma parte da sua renda para esse fim todos os meses.

    Além disso, há uma série de outras vantagens em começar cedo:

    Por mais que as decisões sobre investimentos pareçam algo matemático e meramente

    Quais os documentos necessários para iniciar um planejamento previdenciário?

    Eles incluem a identidade, CPF, certidão de nascimento ou casamento, carteira de trabalho e comprovante de residência. Esses documentos são necessários para a abertura de contas em bancos, corretoras de investimentos e para a contratação de serviços de previdência privada.

    Qual é o preço de um planejamento previdenciário?

    Estudo elaborado do histórico de contribuições previdenciárias do cliente segurado da Previdência Social. O intuito é analisar as informações maneira estratégica com o objetivo de determinar o melhor momento para a aposentadoria através das diversas regras disponíveis. Organizamos e preparamos a pré-aposentadoria para alcançar o melhor benefício possível e no tempo adequado. Esse estudo detalhado auxilia o segurado a se organizar, se preparar para a aposentadoria de acordo com os seus desejos. O objetivo é descobrir o melhor plano de aposentadoria que o, a fim de encontrar possibilidades de redução no tempo de contribuição, aumento ou diminuição do valor da contribuição, data ideal para protocolo do pedido de aposentadoria, e alcançar o melhor valor a ser recebido. Essas vantagens podem ser identificadas porque o planejamento leva em conta muitos aspectos dos quais, geralmente, os segurados não estão cientes.

    Quem deve fazer um planejamento previdenciário?

    • Todo e qualquer segurado da Previdência Social pode fazer um planejamento previdenciário, se desejar ter a melhor aposentadoria no futuro e estar protegido no caso de possíveis infortúnios da vida. É gigantesco o número de pessoas que contribuem de maneira errada, sem o melhor aproveitamento de suas condições específicas, e que acabam se decepcionando quando recebem o benefício. Portanto, é um serviço altamente recomendável. São exemplos de segurados para os quais se recomenda o planejamento, os empresários, servidores públicos, professores, médicos, pessoas com deficiência ou diagnóstico de doença grave, brasileiros que residem no exterior, trabalhadores que estão expostos à ambientes de trabalho nocivos com prejuízos à saúde ou integridade física, etc. Também é possível fazer o planejamento de quem deseja começar a contribuir.

    Como funciona o planejamento previdenciário?

    1. Entrar em contato conosco para agendar um horário de atendimento. Nosso escritório realiza atendimentos em todo Brasil e exterior, de modo presencial ou online.
    2. Será agendado um ou mais atendimentos, para que o advogado responsável possa entrevistar o segurado e compreender cada detalhe de sua vida contributiva, assim como suas expectativas de benefício.
    3. Dentro de um determinado prazo, serão analisados os documentos como carteiras de trabalho, carnês, CNIS do segurado e o histórico de contribuições. Serão identificadas pendências de cadastro, de recolhimentos, possibilidade de ajustes ou complementação de contribuições, PPP, etc. Em seguida serão realizados cálculos de tempo de contribuição com avaliações e projeções, de acordo com as regras de aposentadoria vigentes.
    4. Após fazer um estudo apurado sobre a situação do con.

    Como eu faço um planejamento previdenciário?

    Você já ouviu falar sobre o planejamento previdenciário? Se você está perto de se aposentar ou deseja se aposentar com segurança no futuro, deve conhecer essa estratégia que pode antecipar ou até mesmo aumentar o valor do seu benefício.

    Muitas pessoas deixam para entender os seus direitos previdenciários somente quando acreditam que já podem dar entrada na aposentadoria. Porém, isto é algo bastante perigoso. É que o valor da sua aposentadoria depende do seu próprio histórico previdenciário e você pode ajustá-lo de modo a garantir uma aposentadoria mais cedo ou até mesmo para gerar uma renda maior no futuro.

    Em alguns casos, o planejamento previdenciário também pode ajudar a economizar dinheiro com estratégias para reduzir contribuições. Portanto, se você quer aposentar com segurança, é essencial planejar a sua aposentadoria.

    Para entender o que é o planejamento previdenciário, hoje eu vou explicar para que serve, quem deve fazer, qual o momento correto e até mesmo o investimento necessário. Ficou interessado? Neste texto, você vai descobrir:

    O planejamento previdenciário é um estudo do seu histórico previdenciário elaborado por um advogado especialista em Direito Previdenciário que permite identificar o melhor momento para a sua aposentadoria e o que você deve fazer para receber um benefício com o maior valor possível.

    Este estudo do seu histórico previdenciário inclui a análise dos seguintes aspectos:

    Ao final do estudo, o planejamento previdenciário se torna um parecer jurídico em forma de relatório com projeções, cenários e simulações de aposentadoria que ajudam o contribuinte a entender seus direitos e adotar a melhor decisão em relação a este momento tão importante da sua vida.

    Ao contrário do que muitos pensam, o valor e o momento da aposentadoria não são consequências do “acaso”. Pelo contrário, os seus direitos previdenciários resultam do seu próprio histórico previdenciário.

    Ou seja, o valor e o momento da sua aposentadoria são um reflexo dos seus vínculos e das suas contribuições previdenciárias durante toda a sua vida. Portanto, se você deseja se aposentar mais cedo ou com um valor maior, deve traçar a melhor estratégia para esta finalidade quanto antes.

    E o planejamento previdenciário é o melhor caminho para identificar os seus próximos passos rumo a uma aposentadoria ideal.

    Agora que você já sabe o que é o planejamento previdenciário, deve estar se perguntando para que serve. Ou seja, qual a utilidade do planejamento previdenciário.

    De forma resumida, eu costumo dizer que o planejamento previdenciário serve para garantir tranquilidade e segurança para aquelas pessoas que pretendem receber uma aposentadoria justa. Em tempos de reforma da previdência, entender seus direitos previdenciários se tornou uma tarefa bastante complexa.

    Portanto, se planejar para a aposentadoria acaba sendo a melhor forma de encarar as dificuldades impostas pela legislação previdenciária. Mas essa é apenas a utilidade mais “genérica” do planejamento previdenciário.

    Qual o melhor programa para planejamento previdenciário?

    O Prévius 3.0 é considerado o software para cálculos previdenciários, mais completo do País. Muito utilizado e indicado por milhares de advogados, contadores e renomados professores Previdenciários.

    Diferenciais:

    • Importa Automaticamente: Todas as informações do tempo de contribuição e salários, a partir do CNIS, extraído do site oficial do Meu INSS. Importa também, a CARTA DE CONCESSÃO, CTPS DIGITAL e o HISCRE (Histórico de Créditos). É necessário salvar estes documentos no formato PDF.
    • Assistente de Cálculo: Inteligência Artificial para ajudar a realizar cálculos complexos em poucos minutos, aumentando a sua produtividade.
    • Sem limite de cálculos e Suporte Técnico por telefone ou e-mail.
    • Não tem mensalidades.
    • Ensinamos o passo a passo para utilização do software.
    • Disponibilizamos várias Videoaulas Grátis.
    • Restituição de Contribuições pagas acima do Teto.

    NOVO

    EXCLUSIVO – CÁLCULO AUTOMÁTICO DO RETORNO SOBRE O INVESTIMENTO (ROI) E COMPARAÇÃO DA MELHOR PROJEÇÃO:

    Com o Prévius, você consegue realizar a projeção automática das regras de transição do segurado com o cálculo do Retorno sobre o Investimento (ROI). Com a inteligência de cálculo, o programa consegue mostrar todas as informações sobre o futuro previdenciário do seu cliente, como a data da possível aposentadoria, montante de investimento (contribuições) que ainda será necessário e o total a ser recebido. Através do Prévius, é possível, ainda, definir um percentual (taxa) para projetar um reajuste anual do benefício, de acordo com a expectativa de sobrevida do segurado, levando em conta a Tábua de Mortalidade do IBGE conforme o sexo do segurado, que é gerada automaticamente pelo programa.

    EXCLUSIVO – DESINDEXAÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES EM ATRASO:

    A Inteligência de Cálculo do programa Prévius realiza o cálculo das contribuições atrasadas do segurado (valor a ser indenizado ao INSS) e, também, desindexa (tira a correção monetária) esses valores para que eles possam ser inseridos no novo cálculo da RMI. Essa nova funcionalidade, auxilia o cálculo das contribuições em atraso, além de ser mais uma importante ferramenta para o Planejamento Previdenciário.

    NOVIDADE:

    CÁLCULO DE RESTITUIÇÃO DO I.R.R.F. PARA APOSENTADOS ACOMETIDOS DE DOENÇAS GRAVES

    Aposentados e pensionistas do INSS, civis ou militares, que são acometidos de doença grave (constantes em rol especificado em lei), têm a possibilidade de solicitar a isenção do Imposto de Renda devido à doença. Porém, muitos segurados não conhecem esse direito e podem perder dinheiro por conta disso. Conforme a legislação (Lei n. 7.713/1988, art. 6º, inciso XIV ; e o Decreto n. 9.580/2018, art. 35, inciso II, alínea b ), vários tipos de rendimentos são isentos de Imposto de Renda. Entre eles, estão os rendimentos oriundos de aposentadoria ou reforma motivada por acidente em serviço e os devidos a portadores de moléstia profissional ou doenças graves.

    Qual o valor do programa Previus?

    Escolha o seu plano e a melhor forma de pagamento! Entre elas até 12x sem juros no cartão por ano

    R$ 1078,80

    Licença para um usuário

    1.078,80 por 1.024,86 a vista no boleto/PIX.

    1.078,80 até 12x s/juros de 89,90 no cartão.

    ✓ 1 Licença

    ✓ por ano

    R$ 1198,80

    Licença para dois usuários

    1.198,80 por 1.138,86 a vista no boleto/PIX.

    1.198,80 até 12x s/j de 99,90 no cartão.

    ✓ 2 Licenças

    ✓ por ano

    R$ 1438,80

    Licença para três usuários

    1.438,80 por 1.366,86 a vista no boleto/PIX.

    1.438,80 até 12x s/j de 119,90 no cartão.

    ✓ 3 Licenças

    O Prévius está lado a lado com os profissionais do direito previdenciário e resolve seus cálculos! Informações oficiais e necessárias que te proporcionam esclarecimentos e segurança sobre o Previus 3.0. Portanto pedimos que continue lendo e caso não encontre a informação ou o cálculo que deseja fazer entre em contato conosco através dos nossos canais de atendimento.

    Sistema indicado por renomados cursos, Professores de direito previdenciário e entre os próprios usuários. Com as Informações extraídas dos processos e clientes mais a praticidade do Prévius 3.0 os resultados satisfatórios dos seus Cálculos Previdenciários são alcançados! O Prévius 3.0, traz muitas novidades e recursos inteligentes que facilitam a confecção dos seus cálculos Previdenciários.

    Incluindo o cálculo de restituição do IRRF dos beneficiários acometidos por doença grave, cálculo da Restituição de Contribuição Previdenciária Acima do Teto e dezenas de outras revisões e cálculos previdenciários. Continue lendo,Previus 3.0 sempre adequado ás novas leis previdenciárias. Faz cálculos anterior e após a reforma. Entre eles;

    • Cálculo de restituição do IRRF descontado (retido na fonte), dos beneficiários acometidos por doença grave (nono no Prévius 3.0).
    • Cálculo da restituição de contribuição previdenciária acima do teto (novo no Prévius).
    • Cálculo automático de planejamento futuro com agrupamento dos salários de contribuição abaixo do mínimo.
    • Cálculo completo de precatório sobre o tema 810 e 96 (INSS).
    • Cálculo de complemento de contribuição no planejamento previdenciário.
    • Cálculo planejamento previdenciário (aposentadoria futura).
    • Cálculos das regras de transição conforme a EC 103/2019.
    • Cálculo contribuição concomitante, nos casos em que o beneficiário trabalhou em duas ou mais empresas ao mesmo.
    Veja mais
    Vida toda inss

    Como está a situação da revisão da vida toda do INSS? O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para quarta-feira (3) a análise de um recurso

    Leia mais >
    Vida inteira inss

    Quem tem direito à revisão da vida inteira? É que, apesar de a decisão não ter sido especificamente sobre o recurso que discute a revisão,

    Leia mais >
    Abrir bate-papo
    Fale com um especialista!
    Olá 👋 , tudo bem ?
    Parece que você está precisando de ajuda! Estamos aqui para ajudá-lo a resolver qualquer dúvida ou problema que esteja enfrentando. Clique aqui para falar com um dos nossos especialistas e encontrar a solução que você precisa. Não hesite, estamos prontos para ajudar!