Sumário

Entre em contato com um especialista

    Nome negativado no serasa

    nome negativado no serasa

    O que acontece com nome negativado no Serasa?

    Estar com o CPF negativado pode acarretar uma série de limitações tanto na vida financeira quanto pessoal de uma pessoa. Listamos a seguir algumas dessas consequências:

    Uma das principais consequências de ter o CPF negativado são as restrições ao crédito. Com o nome sujo, é mais difícil obter empréstimos, financiamentos ou novas linhas de crédito junto a instituições financeiras.

    Além disso, a pessoa também encontra dificuldades para abrir uma conta corrente e adquirir um cartão de crédito. Quem já possui cartão de crédito pode ter redução no limite e restrição do cheque especial.

    Cartão para negativado: como funciona e alternativas.

    Quando o nome está sujo, as instituições financeiras consideram que o cliente tem um perfil de maior risco. Como consequência, pode haver um aumento significativo nos juros e encargos de contratos já existentes, como empréstimos e financiamentos. Com juros mais altos, a dívida pode crescer rapidamente, ficando ainda mais desafiador regularizar a situação.

    O Score de crédito é uma pontuação que avalia o perfil de pagamento de um consumidor. Quanto maior o Score, melhor é a reputação financeira da pessoa. Essa pontuação é utilizada por empresas na hora de conceder crédito.

    Quando o CPF está negativado, o Score tende a diminuir consideravelmente. Com isso, a pessoa pode ter mais dificuldade para obter empréstimos ou financiamentos.

    A negativação do CPF também pode interferir no desempenho no mercado de trabalho. Algumas empresas consultam o Score de candidatos em processos seletivos, especialmente para cargos que envolvam responsabilidades financeiras. Com o nome sujo, o candidato pode ficar em desvantagem quando comparado a concorrentes com histórico financeiro mais estável.

    Ter o nome sujo também dificulta a vida de quem pensa em alugar um imóvel. Muitos proprietários consultam os órgãos de proteção ao crédito antes de firmar um contrato de locação. Quando existe alguma pendência, eles podem solicitar garantias adicionais, como fiador ou depósito caução. No pior dos cenários o aluguel pode até ser recusado.

    Parcelar em até 10x sem juros? Quem tem o CPF negativado pode encontrar mais restrição para fazer compras parceladas em lojas e estabelecimentos comerciais, ficando limitado a pagamentos à vista.

    Além das consequências financeiras, o emocional de uma pessoa endividada também sofre com essa situação. Lidar com cobranças constantes, compras recusadas, ameaças de ações judiciais e a sensação de estar preso em um beco sem saída pode causar estresse e ansiedade, comprometendo sua qualidade de vida.

    Qual a diferença entre nome sujo é negativado?

    O Desenrola, programa de renegociação de dívidas, busca auxiliar a população a reduzir o nível de endividamento. Consumidores inadimplentes ou que estejam com o CPF negativado, conhecido como “nome sujo”, e que ganham até R$ 20 mil mensalmente poderão renegociar seus débitos com credores. Trata-se da faixa 2 de público do programa.

    Nessa mesma etapa, os bancos participantes vão, obrigatoriamente, “limpar o nome” de pessoas negativadas por dívidas de até R$ 100.

    Além disso, o programa também conta com a faixa 1, focada em quem ganha até dois salários mínimos. Esse público começa a ser atendido em setembro e poderá renegociar dívidas de até R$ 5 mil.

    Cadastre-se e receba um manual com as informações necessárias para declarar cada tipo de investimento

    Mas como saber se seu nome está “sujo”? Há um prazo para isso acontecer? O InfoMoney consultou a Serasa Experian e a educadora financeira Cintia Senna para responder as principais dúvidas sobre o CPF negativado. Confira:

    O termo “nome sujo” é um sinônimo popular para o CPF negativado, situação que acontece quando um consumidor não paga uma conta de água, luz, telefone, cartão de crédito, financiamento, entre outras situações, dentro do prazo previsto. Com isso, o CPF fica “marcado”.

    A empresa credora, que pode ser um banco, uma varejista ou uma concessionária de energia cadastra esse cliente na base de inadimplentes de algum órgão de proteção ao crédito ou birôs de crédito, como a Serasa, Boa Vista ou SPC.

    Antes de entrar na lista de um órgão de proteção ao crédito e ter o CPF efetivamente negativado, o consumidor recebe um comunicado, seja por carta, SMS ou e-mail.

    Ao receber esse contato, o consumidor vai ser informado de que tem uma pendência financeira com determinado banco ou outra empresa, além do prazo que ele tem até seu nome ser incluído no cadastro de pessoas inadimplentes.

    Dessa maneira, ele tem um tempo até quitar seus débitos antes de ter seu CPF negativado. A falta do pagamento o encaminha para a lista dos birôs de crédito.

    O prazo entre a notificação e a negativação varia de estado para estado. As condições e prazo para pagamento dependem de cada credor, que conta com suas próprias políticas e definições.

    Importante mencionar que no código de defesa do consumidor não há prazo mínimo para essa negativação ser feita a partir do atraso: dependerá das regras internas de cada empresa. A prática de mercado é procurar o consumidor e fazer a cobrança de forma negociada antes.

    Existem algumas formas de consultar e saber se o seu nome está “sujo”, o que impede a realização de novas operações de crédito.

    Os birôs de crédito (como Serasa e Boa Vista) permitem a realização de consultas. Cada birô trabalha com um tipo de instituição, alguns com bancos, financeiras, outras com varejo. Por isso, é importante que o consumidor consulte mais de um birô.

    Quanto tempo o nome da gente fica sujo no Serasa?

    De acordo com a lei consumerista, o prazo máximo para cobrança de dívida na justiça com inclusão do nome do devedor no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) é de até 5 (cinco) anos a contar da data do primeiro pagamento vencido. Vale ressaltar que, a inclusão do nome do devedor nos órgãos de restrição ao crédito pode ser feita a qualquer momento nesse período. Se essa divida não for cobrada pelo credor durante o prazo de cinco anos, contado do seu vencimento, o credor perde o direito de exigir na justiça que o devedor seja inserido nos Cadastros de Restrição ao Crédito (SPC).

    Vale ressaltar que, se a dívida for protestada ou incluída novamente em órgão de restrição ao crédito após os cinco anos, o consumidor deve procurar um advogado ou defensor público para ingressar com ação nos juizados especiais cíveis exigindo a imediata exclusão do seu nome nos cadastros de inadimplentes, como também ter o direito de ser indenizado por danos morais.

    O Superior Tribunal de Justiça (STJ) também já decidiu que o prazo máximo para cobrar a dívida do consumidor ainda permanece de cinco anos de acordo com o que preceitua o Novo Código de Processo Civil (CPC), conforme já previsto também no Código de Defesa do Consumidor (CDC).

    Foto: internet

    Normalmente, as pessoas esquecem de pagar suas dívidas e a inclusão do nome na lista de inadimplentes é uma atitude mais severa, no entanto, as empresas antes mesmo de negativar notifica o devedor para tentar um acordo e evitar a inclusão no SPC.

    O prazo máximo que o nome deve ficar “sujo” é de cinco anos, sendo que a partir desse período, ainda que a dívida não tenha sido paga, o nome do devedor tem que ser retirado do cadastro.

    Para saber se seu nome está negativado no SPC basta consultar a situação do CPF pela internet ou se dirigir aos órgãos competentes.

    Quando o nome está no SPC também está no Serasa?

    Ao todo, quase 30% dos mais de 62 milhões de consumidores negativados possuem esse tipo de dívida, que envolve, por exemplo, o não pagamento de faturas, cheque especial, empréstimos e financiamentos em atraso.

    Como limpar seu nome em 4 passos

    Quais dados estão contidos nas listas do SPC e Serasa? Uma vez que as dívidas contraídas em uma instituição são específicas dela. No entanto, é importante considerar que um histórico de inadimplência pode afetar consideravelmente a aprovação de crédito em outros locais.

    Quanto tempo o nome pode ficar sujo no Serasa?

    Atualizado em: 5 de dezembro de 2023

    Categoria: Negociar dívida

    Talvez não seja possível entender absolutamente tudo sobre dívidas, mas dá para ter uma boa noção conhecendo os principais mitos e verdades sobre o tema. Confira neste artigo os principais conceitos que ajudam a entender tudo (ou quase tudo) sobre dívidas.

    Mito

    Após a morte de uma pessoa com dívidas, elas não passam diretamente para seus familiares. As dívidas continuam existindo, porém não são cobradas no nome dos herdeiros. O que pode acontecer é, no ato da partilha dos bens da pessoa falecida, as dívidas sejam descontadas diretamente da herança, antes de chegar aos herdeiros.

    Enquanto houver bens na herança, esta responde pelas dívidas, mas, caso o falecido tenha morrido sem deixar bens, seus herdeiros não serão responsáveis pelo pagamento das dívidas.

    Mito

    Uma dívida sim pode ser transferida de um credor para outro, por meio de portabilidade de crédito solicitada pelo consumidor ou compra de dívida por outras empresas.

    A transferência de dívidas é um processo em que uma pessoa ou empresa passa uma dívida de um credor para outro. Pelo lado do consumidor, é possível obter taxas de juros mais baixas ou mesmo consolidar várias dívidas em um único pagamento mensal (portabilidade de dívida).

    Do lado das empresas, a compra de dívida é um processo pelo qual uma empresa adquire de outra os direitos sobre uma dívida. Nesse caso, uma empresa, também conhecida como recuperadora de crédito, adquire o direito de cobrar uma dívida do devedor original. Isso pode incluir dívidas de cartão de crédito, empréstimos pessoais, hipotecas ou até mesmo dívidas de empresas.

    Verdade

    Dívidas com bancos e cartões de crédito prescrevem após cinco anos, então podem permanecer nos cadastros de inadimplentes, como a Serasa, por esse período. Porém, a dívida não deixa de existir, apenas deixa de constar nos birôs de crédito.

    Verdade

    É comum bancos e outras empresas venderem dívidas para empresas recuperadoras de crédito. Assim, garantem um retorno do dinheiro mais rápido e transferem toda a responsabilidade de cobrança para a empresa que adquiriu a dívida.

    Quando o banco vende sua dívida, a data de inclusão nos birôs de crédito não muda e ela mantém o prazo para prescrever (“caducar”). Porém, o valor da dívida pode alterar por conta dos juros.

    Verdade

    As instituições de ensino particulares podem impedir que o aluno faça a rematrícula se estiver devendo alguma mensalidade. No entanto, não podem impedir que assista às aulas relativas à matrícula vigente.

    Quais as consequências de ter o nome no Serasa?

    Por exemplo, um indivíduo negativado passa a sofrer restrições de crédito e financiamentos negados, além de ser visto como um mau pagador pelo mercado financeiro.

    O que não se pode fazer com o nome sujo?

    Atrasar o pagamento de uma conta ou ter alguma dívida em aberto é comum. Afinal, todos estamos sujeitos à imprevistos e dificuldades, e nem sempre é possível manter as finanças em dia. Mas você sabe quais são as consequências de estar com o nome sujo? Descubra a seguir o que pode acontecer e como sair dessa situação.

    Esse conteúdo também está disponível na versão podcast. Aproveite a praticidade do áudio que preparamos para você. Para ouvir é só clicar no play!

    Em primeiro lugar, é importante dizer que “nome sujo” é uma expressão mais antiga, usada para se referir às pessoas que compravam e não pagavam. Porém, hoje em dia, sabemos que ela acaba sendo uma forma de colocar culpa sobre algo que já é difícil. E não é assim que vamos resolver esse problema, não é? Então, se você está nessa situação, não se envergonhe. Veja como isso pode te afetar e como dar a volta por cima. Vamos juntos?

    Basicamente, uma pessoa que tem o “nome sujo” é alguém que comprou um produto ou serviço, não pagou e teve seu nome listado nas listas dos órgãos de proteção ao crédito, como Serasa, SPC Brasil ou Boa Vista SCPC.

    Funciona assim: quando uma empresa não recebe o pagamento de um cliente, ela avisa um ou mais órgãos sobre a dívida. Em seguida, eles entram em contato com a pessoa (por carta, telefone ou mensagem de celular) para avisar que seu nome será incluído nas listas de negativados caso o débito não seja pago.

    Desse modo, se você deixa de pagar, seu nome será listado e poderá ser consultado por qualquer empresa que tenha acesso a essas bases de dados e queira checar o histórico financeiro de alguém.

    Em resumo, é possível ficar com o nome sujo se houver atraso no pagamento de qualquer uma das suas contas. Desde despesas da casa, como aluguel, água e luz e até mesmo cartão de crédito ou empréstimos, por exemplo.

    Outros problemas considerados menores também afetam o bolso dos brasileiros e podem levar ao descontrole das dívidas. Atrasos nas contas de serviços de telefonia ou TV por assinatura, aluguel e mensalidade escolar estão entre eles.

    A inscrição do nome nos órgãos de proteção ao crédito não é automática. A partir do primeiro dia de inadimplência, uma empresa já pode inserir o nome do devedor no cadastro de inadimplentes se assim desejar, mas ela precisa comunicar esses órgãos. Em outras palavras, é um breve processo.

    É importante destacar que a pessoa que está em dívida deve ser avisada que suas informações serão enviadas ao SPC, Serasa ou Boa Vista. A partir dessa notificação, ela tem até 10 dias para quitar ou negociar o débito. Caso contrário, podemos dizer que ela estará oficialmente “com o nome sujo”.

    Em geral, o que mais leva uma pessoa a ficar negativada é a falta de um planejamento financeiro. Acredite, ao organizar as finanças e manter certo controle, boa parte do problema já está resolvido.

    Todo mundo sabe que é ruim ter o nome apontado um serviço de proteção ao crédito. Entretanto, muita gente não sabe como isso de fato afeta a vida das pessoas. Ter o nome nega.

    Qual o problema de ter o nome no Serasa?

    Ter o nome limpo e a vida financeira saudável é uma necessidade para ser bem visto no mercado de crédito. E assim, atingir seus objetivos. Para ter ainda mais conhecimento e controle das suas finanças, conheça os 5 fatores que geram restrições no seu nome.

    É o principal fator que traz restrição ao seu nome no mercado. Ele acontece quando uma empresa notifica a Serasa ou outro birô de crédito sobre uma falta de pagamento. Isso pode acontecer por não pagar em dia uma conta, como água, energia e telefone. Mas também pode acontecer por esquecimento da parcela de uma prestação do carro ou da geladeira.

    Essa dívidas têm um impacto negativo no seu nome e diminuem sua credibilidade no mercado de crédito.

    Segue que é sucesso!

    Como limpar o nome em 4 passos simples

    Qual o prazo para limpar o nome, após o pagamento da dívida?

    De modo geral, a falência de uma empresa pode ser decretada quando ela não consegue pagar suas dívidas em dia. Isso é feito por meio de processo judicial, normalmente, a pedido dos credores da empresa. Se você é sócio ou dono de uma empresa falida, essa situação pode impactar seu Serasa Score. Isso acontece porque, estatisticamente, existe a possibilidade dos sócios se endividarem para tentar cumprir as obrigações da empresa.

    Outro fator que pode sujar o nome é pagar algum bem ou serviço com um cheque sem fundo. Usar essa forma de pagamento, mas não ter condição de pagar, demonstra ao mercado falta de controle na vida financeira.

    Afinal, você consumiu algo e que não tinha como pagar. Ou por falta de planejamento, acabou sem o dinheiro para a compensação do cheque. Saiba o que fazer quando tiver o cheque devolvido e como regularizar.

    Imagine que você comprou a prazo uma roupa na loja do seu bairro, mas não conseguiu pagar. Daí, a dona da loja foi ao cartório e protestou seu nome. Isso também negativa o seu CPF e atrapalha sua relação com o mercado.

    Dívida com cartório: como regularizar?

    É quando uma pessoa coloca seu nome na Justiça por conta de uma dívida que tenha com ela. Normalmente, isso acontece quando você deve a algum conhecido. E ele acaba acionando a Justiça para que você seja intimado a pagar. Ou seja, obrigado a cumprir com a negociação assumida.

    Para saber se seu nome está em alguma das situações acima, é importante monitorar seu CPF. Ser notificado a qualquer mudança no seu nome, se você foi consultado, e ficar no controle das suas informações. Basta acessar o Serasa Antifraude e escolha o melhor plano para o seu perfil e que caiba no seu bolso.

    Agora, se já quer resolver alguma negativação. Você pode acessar o Serasa Limpa Nome e verificar se tem algum desconto para quitar a sua dívida. Não se preocupe, se não aparecer no site, é só você entrar em contato direto com a empresa e negociar.

    Agora você sabe o que pode sujar o nome e como se manter no controle para corrigir essa situação. 🙂

    Veja mais
    Aposentadoria especial 2019

    Como fica aposentadoria especial após reforma 2019? O Senado aprovou nesta quarta-feira (10) um projeto de lei complementar que regulamenta a aposentadoria especial por periculosidade.

    Leia mais >
    Abrir bate-papo
    Fale com um especialista!
    Olá 👋 , tudo bem ?
    Parece que você está precisando de ajuda! Estamos aqui para ajudá-lo a resolver qualquer dúvida ou problema que esteja enfrentando. Clique aqui para falar com um dos nossos especialistas e encontrar a solução que você precisa. Não hesite, estamos prontos para ajudar!