Sumário

Entre em contato com um especialista

    Escritorio de advocacia em aracaju se

    escritorio de advocacia em aracaju se

    Quanto um advogado ganha em Sergipe?

    A remuneração variável de Advogado em Sergipe é de R$ 6.000, variando entre R$ 2.000 e R$ 6.000. As estimativas de salários têm como base 31 salários enviados de forma sigilosa ao Glassdoor por pessoas com o cargo de Advogado nessa localidade (Sergipe).

    Quantos advogados têm em Sergipe?

    O estado de Sergipe possui um advogado inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil para cada 200 habitantes. É o que mostra novo levantamento do Conselho Federal da OAB. Com uma população de 2.338.474 habitantes, o estado possui 11.640 advogados inscritos na OAB. É a maior proporção da região Nordeste. No Piauí é um advogado para cada 205 habitantes. Na Paraíba, 208; no Rio Grande do Norte, 242; em Pernambuco, 251; em Alagoas, 256; no Ceará, 266; na Bahia, 276; e no Maranhão, 372.

    O levantamento mostra ainda que o Brasil é o país com a maior proporção de advogados por habitante do mundo. Ao todo cerca de 1,3 milhão de advogados exercem regularmente a profissão entre 212,7 milhões de pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Proporcionalmente, há um advogado para 164 brasileiros residentes no país.

    À frente do Brasil em números absolutos está a Índia, com pouco mais de 2 milhões de advogados, mas com uma população muito maior que a brasileira: 1,4 bilhão de indianos frente aos 212,7 milhões de brasileiros, o que resulta em aproximadamente 1 advogado para cada grupo de 700 habitantes. Os dados são da International Bar Association (IBA).

    Nos Estados Unidos, os números mostram os mesmos 1,3 milhão de advogados, porém para uma população de 329,5 milhões de pessoas. As informações são respectivamente da American Bar Association (ABA) e da ONU e mostram uma proporção de 1 advogado para cada 253 habitantes.

    Para se ter uma ideia do alto número de advogados entre a população brasileira, é possível comparar os dados com outras nações, a começar pela vizinha Argentina. Com uma população de 46,1 milhões de pessoas, segundo estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU), existem 126 mil advogados — número informado pela Federación Argentina de Colegios de Abogados (FACA). Logo, uma proporção bem menor que a brasileira: 1 advogado para 365 pessoas.

    A Europa tem vários cenários. Entre os 10 milhões de portugueses, por exemplo, apenas 16 mil são profissionais da advocacia: 1 advogado para cada 625 habitantes. O Reino Unido, por sua vez, tem 146 mil advogados atuantes para uma população de 68,8 milhões de pessoas — 1 advogado para 471 habitantes.

    Abertura de cursos excessiva

    Uma das razões para o enorme número de advogados no Brasil é a abertura indiscriminada de cursos de direito pelo país. Se o número de inscritos na OAB é surpreendentemente grande, aquele referente aos estudantes de direito é ainda maior. Existem, hoje, no país, cerca de 1,8 mil cursos jurídicos e, atualmente, segundo dados do próprio órgão, são mais de 700 mil alunos matriculados.

    Luta antiga e histórica da OAB, a qualificação do ensino de direito no país poderia ter avanços maiores se não fosse a autorização desenfreada de cursos superiores na área jurídica pelo Ministério da Educação (MEC). A Ordem, por meio do Exame de Ordem Unificado (EOU), acaba funcionando como uma espécie de funil educacional, peneirando os alunos aptos a trabalhar na área. A m

    Como contratar o serviço de um advogado?

    Identifique como o advogado particular atua na prática Então, faça contato e esclareça suas principais dúvidas. Pergunte ao profissional como ele atua, quanto cobra e o tempo de conclusão do caso. Em geral, o advogado não consegue afirmar uma data exata, mas poderá informar o tempo em outros casos similares.

    Como escolher um escritório de advocacia?

    Se você possui uma empresa, independentemente do porte, sabe que contar com os serviços de um escritório de advocacia (presencial ou online) é essencial para o bom andamento de sua rotina. Contar com o suporte de profissionais especializados em questões trabalhistas, tributárias ou empresariais pode fazer a diferença e gerar mais economia para sua empresa.

    Porém, para que seja realmente vantajoso, é preciso que a escolha do escritório considere alguns critérios. Para auxiliar você, selecionamos algumas dicas que podem tornar o processo de escolha muito mais simples e fácil. Confira a seguir:

    • Sabemos que no direito existem diferentes áreas no direito. Cada uma possui legislações específicas, com dinâmicas e normativas diferenciadas. Então, é preciso que o escritório escolhido para atender sua empresa possua experiência em atender sua demanda. Apenas desta forma você terá mais tranquilidade de que suas demandas poderão ser solucionadas com mais facilidade.
    • Uma das formas de conhecer um pouco mais sobre o andamento e eficiência de um escritório é buscar referência entre conhecidos. Então, vale a pena conversar com pessoas próximas e pedir indicações de outros empresários. Se possível, converse com pessoas que passam ou passaram por problemas semelhantes aos seus e peça para que compartilhem sua experiência.

    Vale observar pontos como a forma de atendimento oferecida pelos profissionais do escritório, resultados obtidos e a experiência geral. Desta forma, você poderá avaliar se seu futuro parceiro pode oferecer vantagens à sua empresa.

    Um dos pontos mais importantes, porém que comumente é esquecido é verificar se os advogados de sua futura parceira estão devidamente inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Isso é importante pois apenas com o devido cadastro que eles poderão exercer suas funções legalmente.

    O processo para verificar é bastante simples. Basta acessar o site da OAB e realizar uma pesquisa utilizando o nome do profissional ou seu número de registro.

    Além de buscar informações externas ou conhecer o site, é muito importante a equipe que irá atender você. Seja de forma presencial ou virtual, vale a pena agendar um encontro antes de tomar sua decisão. Assim, você poderá conhecer melhor a equipe do escritório e verificar se vocês estão alinhados na visão das causas com as quais você precisará de suporte.

    Nesse momento, você também poderá avaliar pontos já levantados anteriormente, como o atendimento, experiência geral e cases. Então, o tempo despendido neste contato inicial pode ser, facilmente, considerado como um investimento no processo de seleção, para que você encontre a equipe perfeita às suas necessidades.

    Gostou das dicas? Se você também está à procura de um escritório, clique aqui e entre em contato direto com nossa assessoria. Você também pode acessar nossas redes sociais, onde nossa equipe de especialistas está pronta para auxiliar você.

    Descubra se vale a pena contratar um advogado online clicando aqui.

    Como conseguir emprego em escritório de advocacia?

    Até que ponto vocês aceitariam salários ínfimos, miseráveis, estes que hoje são ofertados no mercado? A dignidade profissional está à venda? Ontem li um texto “desabafo” em que o autor renegou a possibilidade de receber 17 reais por diligência, em clara alusão a um texto aqui do blog:

    A lei da selva, ou, R$ 17,00 por uma audiência, ou, mais uma evidência do colapso da profissão.

    Ainda ontem recebi a mensagem de um jovem advogado que tive a oportunidade de conhecer neste último final de semana, quando a OAB/DF promoveu o I Encontro dos Advogados do Cerrado, quando tive a oportunidade de falar sobre o comportamento dos advogados na redes sociais.

    Vejam a mensagem recebida via facebook:

    Boa tarde Dr. Maurício! Estivemos conversando um pouco na festa da OAB/DF sábado e não tive a oportunidade de falar com você sobre um assunto. Seria interessante uma matéria sobre a dificuldade do jovem advogado em início de carreira. No meu caso, por exemplo, estou desempregado há mais de 1 ano, estou com a carteira da OAB há quase 2 meses e desesperado atrás de um escritório para começar a atuar, mas não apareceu nenhuma entrevista. Bate até um desespero em alguns momentos, visto que as contas estão atrasadas, pensão de um filho em atraso, outro filho pequeno para criar, etc… se puder me dê também uma sugestão, opinião, uma luz, desde já agradeço a atenção.

    Esse tipo de coisa, sempre, consegue me incomodar. Ver gente disposta a trabalhar sofrer com uma realidade muito amarga. É a realidade da advocacia.

    Este é um tema recorrente aqui no Blog, objeto de várias publicações. Mas, pela primeira vez, recebo uma pergunta como esta, a pergunta de alguém que está precisando MUITO de um emprego, e com urgência.

    Este advogado tem dois filhos, um com a atual mulher e outro, fruto de um relacionamento anterior. Ele precisa pagar a pensão alimentícia, precisa pagar as contas, está desempregado há 1 ano, conseguiu a carteira só agora, fruto de sua aprovação no último Exame de Ordem, e encontra-se, tal como ele mesmo falou, desesperado em busca de um emprego.

    É uma situação bem diferente quando falamos de jovens advogados sem filhos ou maiores obrigações, com o suporte dos pais e com condições de iniciar na profissão ou parar tudo e estudar visando os concursos públicos. A PRESSÃO é completamente diferente nestes casos.

    O que fazer?

    É neste momento, neste EXATO momento, quando a pressão e o desespero se fazem presentes, que podemos entender a razão por detrás de muitos, mas muitos advogados aceitarem as misérias impostas pelo mercado:

    TJ/RS arbitra o incrível valor de R$ 35,00 para um advogado dativo participar de uma audiência.

    Os vencimentos (de fome) do chamado “advogado audiencista” e a crise do mercado da advocacia.

    Tem carteira da OAB mas não tem carro? As coisas serão um pouco mais difíceis para você?

    A lei de mercado não pode ser a lei da selva?, ou, pode a OAB salvar os advogados de honorários pífios?

    O que fazer com R$ 100,00 de honorários de sucumbência?

    Governo de Sergipe abre concur

    O que precisa para trabalhar no escritório de advocacia?

    Postado em 08/01/2024

    Para estudantes ou recém-formados em Direito, trabalhar em escritório de advocacia é algo essencial. Não apenas é uma forma de começar a carreira, mas também de adquirir conhecimento, experiência e confiança nas atividades.

    O início dessa jornada pode ser complexo. Muitas vezes, o profissional não sabe como encontrar boas oportunidades, tampouco o que fazer para superar a concorrência pelas vagas.

    Neste conteúdo, listamos as boas práticas para se destacar e começar a sua trajetória na advocacia. Continue a leitura e confira 4 dicas para trabalhar em escritório!

    Trabalhar em escritório de advocacia apresenta uma rotina com diferentes atividades:

    • As tarefas dependem bastante do tamanho do escritório e das especialidades dele. Há escritórios que atuam em todas as áreas, enquanto outros focam em nichos: Previdenciário, Família, Consumidor, Criminal e outros.
    • A dúvida entre trabalhar em um escritório de advocacia e montar o próprio empreendimento é muito comum, alternativas repletas de pontos positivos e desafios exclusivos. Dessa forma, para tomar uma decisão, é necessária uma avaliação cuidadosa dos prós e contras para moldar uma carreira de sucesso.

    Trabalhar em escritório

    O trabalho em escritório de advocacia é a chance de contar com uma estrutura pronta para desempenhar as atividades. Assim, há diversas vantagens:

    Contudo, as desvantagens também precisar ser ponderadas:

    Por sua vez, a decisão pelo próprio escritório se destaca pela autonomia e potenciais ganhos:

    No entanto, os riscos devem ser considerados:

    A escolha, portanto, envolve os riscos e segurança buscados no começo da atividade. Trabalhar em um escritório é um passo com mais garantias no começo de carreira, e nada impede que futuramente a pessoa se dedique ao próprio escritório.

    Os desafios de trabalhar em um escritório de advocacia podem incluir a necessidade de lidar com causas complexas e prazos apertados. Além disso, muitas vezes é preciso lidar com demandas de diversos ramos do direito e conciliar os horários com audiências, diligências e trabalho interno.

    Já as oportunidades incluem trabalhar, desde o início, com um grande volume de casos, aprendendo todos os dias e colocando o conhecimento em prática. Também é possível construir o networking profissional e desenvolver habilidades complementares às competências técnicas, como liderança, inteligência emocional e gestão de tempo.

    O currículo profissional é uma apresentação sucinta das competências e experiências profissionais. É necessário enriquecer esse documento mesmo que você esteja começando na advocacia.

    Há vários exemplos de como enriquecer o currículo profissional:

    • Lembre-se, ainda, de adotar modelos sóbrios e formais, característicos do setor jurídico. Igualmente, os erros de Português terão um peso relevante.

    Mantenha as informações atualizadas no LinkedIn, especialmente com cursos e capacitações recentes. Entre as funcionalidades da rede, lembre-se de se conectar às pessoas com quem estudou ou trabalhou para facilitar.

    Quais os cargos em um escritório de advocacia?

    A graduação em Direito ainda é muito associada à formação de um advogado. Mas essa é apenas uma dentre as opções que o formando tem de carreiras para seguir na área jurídica. Ao conhecer melhor o curso e as informações que são adquiridas nesse período, é possível entender melhor as possibilidades de profissão.

    Você já deve saber que o curso de Direito é um dos mais antigos e tradicionais do Brasil. Não atoa, o número de estudantes interessados e egressos nas faculdades cresce de maneira exponencial, ano após ano.

    No entanto, o que não é tão comum quanto o curso é o leque de variedades nas áreas de atuação que o formando pode atribuir. As possibilidades são inúmeras, desde advocacia (e as especializações) até procurador público, por exemplo. Quando se fala em especializações, podemos citar as áreas como:

    • Área Civil
    • Área Penal
    • Área Trabalhista
    • E muitas outras!

    Mas não para por aí. Como comentado acima, o Direito vai muito além da advocacia. Portanto, conheça abaixo algumas opções de carreira para atuar nessas áreas. Lembrando que todas exigem conhecimento das leis e disponibilidade para analisar e atuar na resolução de conflitos.

    Apesar de não ser a única possível profissão de um bacharel em Direito, o exercício da advocacia não poderia faltar. Esse profissional faz uso das leis para auxiliar na resolução de conflitos de interesse. Para exercer essa função, o bacharel precisa ser aprovado na OAB – Ordem dos advogados de São Paulo.

    Esse profissional pode trabalhar no setor público ou privado. Ele dará assessoria sobre questões relacionadas a parte jurídica. O consultor deverá auxiliar a empresa a manter todos os trâmites legais em suas operações.

    O juiz é quem julga os conflitos de interesse com base na lei. Sua profissão é de grande importância para a sociedade e por isso requer muita responsabilidade.

    Após se formar em Direito, ser aprovado pela OAB e atuar por alguns anos na área jurídica, o interessado deve prestar um concurso público para o cargo.

    Aqui o profissional é obrigatoriamente do setor público. Atua na defesa da sociedade e de seus interesses. Para chegar a esse cargo, além do processo citado na profissão anterior – graduação, aprovação OAB, período de trabalho na área jurídica, concurso público – soma-se um estágio probatório.

    Essa área também é pública e o especialista fica responsável pelas ocorrências de sua delegacia, investigando os crimes e queixas. Pode escolher entre civil, militar e federal.

    E como ser um delegado? Mais uma vez, por meio de concurso público.

    Defende os interesses do governo, tanto do Estado ou Federal. Trabalha com causas que interferem na sociedade como um todo: ações contra empresas que não pagam impostos, mandato para desocupação de imóveis, tráfico de drogas, entre outros.

    Para esse cargo não precisa de concurso público, mas isso porque ele é concedido como uma promoção para um juiz ou para quem exerça outro cargo jurídico dentro do Ministério Público. Esse profissional é responsável pela aprovação ou não de um habeas corpus, causas que envolvam leis fed.

    Quanto ganha um escritório de advocacia?

    Um escritório de advocacia é uma grande conquista para o advogado que acabou de se formar, mas afinal, você sabe quanto custa para abrir e manter um escritório de advocacia em 2023?

    O bacharel recém-formado tem pela frente uma série de opções de carreira, sendo possível optar por cenários distintos, que demandam ações também distintas. Uma quantidade significativa acaba considerando a possibilidade de abrir o seu próprio escritório e assumir essa responsabilidade.

    Essa escolha nem sempre é fácil e é preciso um pouco de planejamento para que as coisas funcionem da melhor maneira possível. O valor a ser gasto com essa decisão e as providências a serem tomadas irão depender do formato de escritório a ser escolhido, além da opção de advogar com outras pessoas ou sozinho.

    Com isso, preparamos um compilado geral de como as coisas podem funcionar, os possíveis valores envolvidos e as providências que não podem ser esquecidas, não deixe de acompanhar.

    Mas antes vamos entender melhor a realidade dos escritórios de advocacia no Brasil.

    Atualmente, mais de um milhão de advogados possuem cadastro ativo na OAB, e atrelado a isso temos o fato de que o mercado jurídico tem se reinventado e inovado mais a cada dia. Mas a tradição ainda impera entre os maiores escritórios de advocacia do Brasil.

    Segundo dados da Chambers & Partners e da Análise Advocacia, o Machado Meyer advogados une tradição e constante reinvenção para estar no topo das listas de maiores escritórios do Brasil.

    Mas a pesquisa citada acima traz mais alguns entre os maiores escritórios de advocacia do Brasil. São eles:

    Veja mais sobre cada um deles em matéria completa do nosso blog.

    Agora, como chegar ao topo em um mercado tão concorrido?

    Uma gestão responsável é fundamental para garantir o crescimento de escritórios de advocacia no Brasil, e se você está pensando em abrir o seu, já tenha em mente a lista abaixo, compartilhada pelo Aurum.

    Com isso em mente, trazemos agora algumas dicas para iniciar o processo de abertura do seu escritório de advocacia.

    A opção de se juntar a amigos ou conhecidos nem sempre é bem vista por quem acabou de se formar, seja por uma questão de afinidade ou projeto profissional mesmo. Fato é que é possível seguir carreira sozinho, sem nenhum problema.

    A única questão que fica aqui é com relação à divisão de responsabilidades e possíveis valores envolvidos em montar o próprio escritório.

    Antes de mais nada é preciso considerar que essa decisão faz com que todos os custos sejam centralizados no profissional que optou por montar o próprio escritório sozinho, mas isso não significa que o advogado em questão não possa utilizar alternativas.

    Se a opção for pela constituição de um escritório digital, as despesas são consideravelmente menores, falaremos mais a respeito do tema nos tópicos abaixo.

    No entanto, se o profissional acabar optando pela via mais convencional, de escritório físico, é preciso colocar na ponta do lápis todas as despesas embutidas nessa escolha.

    Por certo que o valor a ser

    Veja mais
    Aposentadoria especial 2019

    Como fica aposentadoria especial após reforma 2019? O Senado aprovou nesta quarta-feira (10) um projeto de lei complementar que regulamenta a aposentadoria especial por periculosidade.

    Leia mais >
    Abrir bate-papo
    Fale com um especialista!
    Olá 👋 , tudo bem ?
    Parece que você está precisando de ajuda! Estamos aqui para ajudá-lo a resolver qualquer dúvida ou problema que esteja enfrentando. Clique aqui para falar com um dos nossos especialistas e encontrar a solução que você precisa. Não hesite, estamos prontos para ajudar!