Sumário

Entre em contato com um especialista

    Como se proteger de roubo digital

    como se proteger de roubo digital

    Como se proteger contra roubo de dados?

    Roubo de identidade é a ação feita por cibercriminosos para roubar seus dados pessoais como nome, número de identidade, CPF, endereço, dados bancários, informações do cartão de crédito, senhas de redes sociais, entre outros. Enfim, absolutamente qualquer coisa relacionada a você e que seja de caráter particular e pessoal.

    Há vários exemplos de roubo de identidade, como obter os dados do seu cartão de crédito para realizar compras com ele, fazer empréstimos usando seus documentos, usar sua foto pessoal e seu nome para aplicar golpes nos seus contatos, por exemplo.

    Estas atividades criminosas e fraudulentas trazem vários prejuízos financeiros e psicológicos e podem afetar sua reputação e sua imagem tanto quanto suas finanças.

    De acordo com um estudo feito pela NordVPN, hackers podem obter até mais de $17 milhões de dólares vendendo informações roubadas na deep web e na dark web.

    Os cibercriminosos podem roubar seus dados de qualquer lugar onde eles estejam, como websites nos quais você se cadastra (e que não oferecem proteção adequada aos seus dados), bancos de dados dos governos, registros mantidos por empresas, e-mails, mídias sociais, aplicativos e muitas outras coisas.

    Clicar em um link infectado, em um pop up chamativo que aparece na sua tela, baixar um arquivo contaminado ou atender uma ligação são algumas ações que podem abrir oportunidades para o roubo da sua identidade e dos seus dados pessoais.

    Há várias formas e estratégias usadas pelos golpistas para roubar sua identidade e seus dados pessoais. Geralmente, eles usam táticas de engenharia social e usam os próprios comportamentos e ações das vítimas para realizar os golpes.

    Depois de roubar seus dados e sua identidade, os criminosos podem agir de diversas formas e realizar várias ações criminosas:

    • Fazer compras online com seus dados bancários;
    • Obter empréstimos em seu nome;
    • Aplicar golpes em seus contatos usando sua identidade;
    • E muitas outras atividades ilícitas.

    Estes são apenas alguns exemplos de ações que os criminosos podem fazer com os seus dados pessoais e a sua identidade. É praticamente impossível delimitar até onde as ações criminosas podem ir e quais danos podem ser causados, mas dá para ter uma boa ideia do quanto o roubo de identidade é algo sério e grave.

    Os crimes de roubo de identidade são, hoje, uma das principais ciberameaças a nível global. No mundo inteiro, houve um aumento de 80% nos crimes de roubo de identidade desde 2020.

    Em 2017, um estudo sobre fraudes de identidade mostrou que, no ano anterior, os crimes de roubo de identidade geraram mais de US$ 16 bilhões em danos, afetando 15.4 milhões de pessoas nos Estados Unidos.

    Em 2020, o Brasil foi o país mais afetado pelos crimes de roubo de identidade. Entre os usuários brasileiros, 19.9% tentaram abrir links que foram enviados com a intenção de roubar dados pelo menos uma vez. A cada 10 brasileiros, 8 afirmam que se preocupam com o roubo de dados pessoais e de fraude de identidade.

    Mas esta preocupação não significa a ação de cuidar da própria segurança digital. Apenas 1 a cada 5 brasileiros usa alguma forma de proteção digital contra roubo de identidade. Só neste ano, mais de 140 mil cartões de

    Como um cibercriminoso pode roubar sua identidade?

    A Internet é um lugar enorme. Embora tenha mudado o mundo para melhor, tornando nossa vida diária muito mais fácil, ela também pode ser um verdadeiro parque de diversões para os cibercriminosos, ávidos por colocar suas mãos em nossas informações pessoais. Quando isso acontece, pode resultar em roubo de identidade. Embora possa ser assustador lidar com isso, há coisas que você pode fazer para se proteger e se recuperar desse tipo de crime cibernético.

    Vamos explicar neste artigo o que é roubo de identidade e como reconhecer suas várias facetas. Também falaremos sobre o que você pode fazer para recuperar sua identidade se ela for roubada. A vida online está repleta de oportunidades interessantes, mas também pode nos tornar vulneráveis aos cibercriminosos. Mas isso não significa que você precisa ficar offline. Um pouco de conhecimento pode ajudar muito a mantê-lo seguro. Tudo começa com a compreensão do que é roubo de identidade.

    Roubo de identidade é quando alguém rouba suas informações pessoais ou financeiras para cometer fraude ou engano cibernético (deception), geralmente para obter lucro monetário. Dependendo de seus objetivos, eles podem obter uma variedade de informações. Infelizmente, isso é algo que a maioria das pessoas experimentará – direta ou indiretamente – em algum momento de suas vidas.

    O que torna o roubo de identidade realmente problemático é que as consequências podem ir além de apenas afetar sua pontuação de crédito. Você pode ter problemas ao tentar conseguir emprego, ver um aumento na taxa do seguro de automóvel, ter uma surpresa negativa com o imposto de renda e até mesmo descobrir que tem antecedentes criminais! Sem mencionar que essa situação pode custar muito tempo e dinheiro para ser consertada.

    Assim como é importante entender o que é roubo de identidade, também é importante conhecer os diferentes tipos de roubo de identidade para que você possa ficar atento. Você trabalha, se diverte e faz compras através da Internet todos os dias, mas não deve deixar que a ameaça do roubo de identidade o impeça de fazer o que gosta online. Tudo o que você precisa é de um pouco de informação para ser mais esperto que os cibercriminosos, inclusive conhecer os diferentes tipos de roubo de identidade. Eles incluem:

    • Clonagem de cartão de crédito
    • Fraude de seguro
    • Fraude de emprego

    Como um ladrão de identidade obtém suas informações? Sempre que você faz uma compra, se inscreve em um site, preenche uma declaração de imposto de renda ou faz qualquer outra coisa online, você compartilha suas informações pessoais. E alguns cibercriminosos são muito bons em descobrir essas informações.

    Veja algumas das maneiras mais comuns pelas quais os ladrões podem obter acesso aos seus dados:

    1. Phishing
    2. Malware
    3. Roubo de identidade físico

    O tipo de informação que os hackers obtêm durante uma violação de dados pode variar muito. Depende apenas das informações que a empresa armazena, dos dados que o cibercriminoso pode acessar e até mesmo do objetivo do ataque. Um hacker pode estar fazendo uma declaração política ou simplesmente “exibindo” suas habilidades. Durante uma vi

    Como se proteger de ladrões?

    Nos dias de hoje é muito importante que se proteja ao máximo, tal como aos seus bens e à sua casa. Neste artigo vamos dar a conhecer algumas dicas de como aumentar a segurança em sua casa, de modo a evitar possíveis assaltos.

    Antes de tudo é bom resaltar que nenhuma proteção é mais eficiente que um SEGURO RESIDÊNCIA, não pense que o valor do SEGURO RESIDÊNCIA é caro, pelo contrario e bem mais acessivel do que você imagina. FAÇA UMA COTAÇÃO E CONFIRA!

    Qual a razão porque a sua casa é um alvo escolhido pelos ladrões? As vítimas de assaltos perguntam-se muitas vezes quais as razões porque são escolhidas pelos ladrões. Para melhor compreendermos essas razões precisamos compreender melhor os próprios assaltantes.

    A maior parte dos roubos são um crime de oportunidade, ou seja, o assaltante escolhe o alvo porque pode realizá-lo e porque tem poucos obstáculos. Uma casa ou um prédio com aparência de desocupado e de pouca segurança é um potencial alvo para o assaltante, ao contrário de outro que ofereça maior segurança.

    O ladrão é astuto e por isso procura sempre por situações que o facilitam. O ditado “a ocasião faz o ladrão” é muito bem aplicado nesta situação, por isso é muito útil que tome algumas medidas:

    • Nunca deixe chaves perto da porta de entrada, dentro das caixas do correio ou com etiquetas, já que os assaltantes sabem dos esconderijos mais óbvios.
    • Outro conselho útil é afastar objectos de valor que estejam próximos a janelas ou à vista.
    • Se mora num prédio não facilite a entrada a desconhecidos através do intercomunicador.

    Os ladrões conhecem as rotinas e conseguem perceber quando há ou não há pessoas em casa, sendo importante por isso, seguir alguns conselhos para fingir que está em casa. Uma casa vazia durante mais tempo, é um alvo ainda mais fácil para os ladrões. Por esse motivo é importante seguir, algumas dicas úteis, que por vezes nos passam despercebidas.

    Cada vez mais os assaltantes preferem usar artimanhas para entrar em sua casa, ao invés de forçar ou arrombar portas e janelas. Sendo assim, fazem-se passar por funcionários de empresas respeitáveis, como gás, electricidade, telefones, etc. O sucesso deste tipo de assaltos deve-se à dificuldade em saber quem está do outro lado da porta. Siga alguns procedimentos de modo a evitar este tipo de assalto.

    Fonte: Dicas Caseiras

    Como ocorre o roubo de dados na internet?

    Ambiente de trabalho, Programa de Integridade

    Atualizado em 14/11/2023

    A proteção de dados pessoais tornou-se uma das principais preocupações dos usuários da internet. Afinal, a digitalização de produtos e serviços observada nos últimos anos trouxe mais praticidade e conforto, mas também maior risco de exposição de informações pessoais. As empresas coletam dados pessoais de terceiros por meio de cadastros que têm diferentes finalidades: envio de um produto para o consumidor, pagamento on-line, pesquisa de satisfação, promoções, processo seletivo de funcionários, entre outras situações. Através de diferentes artimanhas, criminosos roubam dados coletados pelas organizações a fim de cometerem outros tipos de crimes. Diante disso, surge uma importante questão: a empresa que teve os dados de clientes roubados pode ser responsabilizada?

    Neste texto, explicaremos o que caracteriza o crime de roubo de dados, como ele acontece através da internet, qual é a diferença em relação ao vazamento de informações e o grau de responsabilidade das empresas. Também abordaremos as formas de prevenção que devem ser adotadas por organizações públicas e privadas. Quer saber mais sobre o assunto? Prossiga a leitura!

    Primeiramente, é preciso entender quais são os dados pessoais. A definição compreende todo tipo de informação que possibilita a identificação de alguém, como nome, endereço, telefone, número de documentos, entre outros. Quando as informações pessoais podem expor o titular a algum risco de sofrer intolerância ou discriminação, elas passam a ser denominadas dados sensíveis. É o caso de raça, etnia, opinião política e condições de saúde, por exemplo.

    Imagem: Freepik

    Quando o assunto é segurança de dados pessoais, os titulares e as empresas devem ficar atentos com relação aos riscos de roubos e vazamento das informações. A seguir, entenda a diferença entre os dois tipos de crime:

    • O roubo de dados pessoais é caracterizado pela invasão de criminosos aos sistemas de computadores, redes ou dispositivos para ter acesso às informações. Pode acontecer das seguintes formas:
    • O vazamento de dados pessoais é caracterizado pela exposição das informações, seja acidental ou intencionalmente, sem a autorização dos titulares. Pode acontecer das seguintes formas:

    Quem tem os dados pessoais roubados ou vazados corre o risco de ser vítima de uma série de outros crimes, como:

    • Clonagem de cartões de crédito
    • Fraudes bancárias
    • Sequestro de dados
    • Entre outros

    Os dados pessoais são informações importantes para a realização de atividades rotineiras das empresas, como:

    • Envio de produtos
    • Pagamentos online
    • Pesquisas de satisfação
    • Promoções
    • Processos seletivos de funcionários

    A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – LGPD (Lei nº 13.709/2018) responsabiliza as empresas em casos de vazamento e roubos de dados pessoais. Isto porque considera uma falha na segurança e no tratamento das informações. A LGPD instrui como as organizações públicas e privadas devem realizar a coleta, o armazenamento e o uso correto dos dados pessoais de terceiros, como consumidores, funcionários e parceiros comerciais. Dessa forma, expor os titulares ao risco resulta em penalidades, como:

    • Advertência
    • Multa
    • Suspensão das atividades relacionadas ao tratamento de dados
    • Entre outras sanções

    O que podemos fazer para proteger nossos dados?

    No mundo digital em que vivemos hoje, a proteção de dados pessoais tornou-se uma questão crítica. Com a crescente quantidade de informações compartilhadas online e o avanço constante da tecnologia, as ameaças à segurança dos dados aumentaram significativamente. A gestão adequada de dados tornou-se essencial para garantir a privacidade e a segurança das informações pessoais dos indivíduos. Neste artigo, abordaremos o que é e a importância dos dados pessoais, além de algumas dicas que te ajudarão a mantê-los protegidos. Continue a leitura!

    Dados pessoais referem-se a qualquer informação que possa identificar uma pessoa física específica ou torná-la identificável. Eles englobam uma ampla variedade de informações, incluindo nome, data de nascimento, endereço, e-mail, números de telefone, entre outros. Os dados pessoais têm uma importância significativa tanto para os indivíduos quanto para as organizações. Com o avanço da tecnologia e a crescente digitalização de processos, os dados pessoais se tornaram um recurso valioso para a tomada de decisões estratégicas em diversas áreas.

    Veja abaixo 6 dicas para proteger seus dados pessoais:

    1. A utilização de senhas fortes é uma das medidas mais básicas e cruciais para proteger dados pessoais. Evite senhas óbvias ou padrões fáceis de adivinhar, como “123456” ou “senha123”. Em vez disso, crie senhas complexas, com uma combinação de letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Além disso, evite utilizar a mesma senha em diferentes plataformas e considere a utilização de gerenciadores de senhas para facilitar o armazenamento seguro dessas informações.
    2. A autenticação em dois fatores é uma camada adicional de segurança que requer um segundo método de verificação além da senha. Normalmente, isso envolve a geração de um código único enviado para o dispositivo do usuário. Ao ativar a 2FA, mesmo que alguém descubra sua senha, ainda será necessário o código de verificação para acessar sua conta, tornando-a mais segura contra invasões.
    3. Manter o software atualizado é uma prática importante para garantir a segurança dos dados. As atualizações frequentes fornecem correções para falhas de segurança e vulnerabilidades conhecidas, tornando mais difícil para hackers explorarem brechas no sistema. Certifique-se de que seu sistema operacional, aplicativos e antivírus estejam sempre atualizados.
    4. O phishing é uma das principais formas pelas quais criminosos obtêm acesso a dados pessoais. Seja por e-mails, mensagens ou chamadas telefônicas, os golpistas se passam por instituições legítimas para obter informações confidenciais. Esteja atento a mensagens suspeitas e evite clicar em links ou fornecer informações pessoais sem verificar cuidadosamente a autenticidade do remetente.
    5. Redes Wi-Fi públicas e não protegidas são um terreno fértil para violações de dados pessoais. Evite fazer transações financeiras ou acessar informações confidenciais em redes Wi-Fi desconhecidas ou não seguras. Se necessário, use uma conexão VPN (rede virtual privada) para proteger seus dados.

    O que fazer para proteção de dados?

    Quando o assunto é dado pessoal, o conselho geral que podemos dar a cada um, seja você criança, adolescente, adulto ou idoso, é que “ande” com cautela, tanto no mundo real como no virtual. Ou seja, tanto faz se pedem seus dados numa pesquisa de rua, por exemplo, ou num cadastro on-line: o importante é estar vigilante! Não confie em desconhecidos, feche bem as “portas” e controle seus dados pessoais, para evitar cair em ciladas. Se você perdeu ou teve documentos pessoais (RG, CPF, CNH, etc) furtados, faça um Boletim de Ocorrência (B.O.). E, se possível, cadastre o ocorrido em serviços de alerta. No Brasil, instituições como SPC e Serasa ofertam o serviço, ajudando que não roubem sua identidade e realizem fraudes e compras em seu nome.

    Antes de comprar um celular, uma câmera fotográfica, um videogame ou outro eletroeletrônico que se conecte à internet, pesquise se o dispositivo é seguro, confira a opinião de usuários. Não deixe seu celular, notebook ou computador ser acessado por pessoas estranhas. Encerre a sessão sempre que sair do e-mail, de redes sociais. E limpe o histórico de navegação sobre os sites visitados. Proteja sua máquina de ataques virtuais. Mantenha antivírus e firewalls atualizados, e procure navegar e fazer downloads via sites confiáveis.

    Não divulgue, sem critérios, o seu número de celular. E, para não receber ligações com ofertas comerciais indesejadas, confira o serviço que Procons e Decons, em alguns Estados, oferecem em seus sites – cadastrando-se, gratuitamente. Tem ainda o serviço do site www.naomeperturbe.com.br, criado por operadoras de telefonia para atender à uma determinação da Anatel. Se não respeitarem sua vontade como consumidor, as empresas de produtos e serviços podem receber advertências e multas.

    Se não quiser receber e-mails com propagandas, lembre-se que, com a LGPD, as empresas só poderão enviar publicidade se você der o consentimento prévio; e, caso você autorize, deverão oferecer a você a opção de sair da lista de envios.

    Desconfie de qualquer pessoa que peça dados bancários seus ou de seus pais, e navegue por plataformas com conexão segura para, por exemplo, comprar ou jogar on-line – no caso de games que interligam jogadores, atenção redobrada, pois podem captar imagens e sons, por microfones e câmeras. Escolha suas senhas cuidadosamente. Faça senhas fortes, que não sejam fáceis de serem desvendadas por terceiros. Deixe sua conexão Wi-Fi mais segura com pequenas atitudes: não deixe o nome de fábrica, troque; desative a conexão automática, porque assim você não corre o risco de ser conectado automaticamente a redes abertas desconhecidas e potencialmente perigosas.

    Assuma o controle de suas informações nas redes sociais. Revise as políticas de privacidade (a partir de agosto de 2020, essas políticas deverão respeitar a LGPD), veja o que vão fazer com seus dados e só dê o consentimento se de fato concordar. Se não concordar, conteste. Não disponibilize muitas informações pessoais a muitas pessoas, como e

    Como se proteger de roubo de identidade?

    Roubo de identidade é a ação feita por cibercriminosos para roubar seus dados pessoais como nome, número de identidade, CPF, endereço, dados bancários, informações do cartão de crédito, senhas de redes sociais, entre outros. Enfim, absolutamente qualquer coisa relacionada a você e que seja de caráter particular e pessoal.

    Há vários exemplos de roubo de identidade, como obter os dados do seu cartão de crédito para realizar compras com ele, fazer empréstimos usando seus documentos, usar sua foto pessoal e seu nome para aplicar golpes nos seus contatos, por exemplo.

    Estas atividades criminosas e fraudulentas trazem vários prejuízos financeiros e psicológicos e podem afetar sua reputação e sua imagem tanto quanto suas finanças.

    De acordo com um estudo feito pela NordVPN, hackers podem obter até mais de $17 milhões de dólares vendendo informações roubadas na deep web e na dark web.

    Os cibercriminosos podem roubar seus dados de qualquer lugar onde eles estejam, como websites nos quais você se cadastra (e que não oferecem proteção adequada aos seus dados), bancos de dados dos governos, registros mantidos por empresas, e-mails, mídias sociais, aplicativos e muitas outras coisas.

    Clicar em um link infectado, em um pop up chamativo que aparece na sua tela, baixar um arquivo contaminado ou atender uma ligação são algumas ações que podem abrir oportunidades para o roubo da sua identidade e dos seus dados pessoais.

    Há várias formas e estratégias usadas pelos golpistas para roubar sua identidade e seus dados pessoais. Geralmente, eles usam táticas de engenharia social e usam os próprios comportamentos e ações das vítimas para realizar os golpes.

    Depois de roubar seus dados e sua identidade, os criminosos podem agir de diversas formas e realizar várias ações criminosas:

    Estes são apenas alguns exemplos de ações que os criminosos podem fazer com os seus dados pessoais e a sua identidade. É praticamente impossível delimitar até onde as ações criminosas podem ir e quais danos podem ser causados, mas dá para ter uma boa ideia do quanto o roubo de identidade é algo sério e grave.

    Os crimes de roubo de identidade são, hoje, uma das principais ciberameaças a nível global. No mundo inteiro, houve um aumento de 80% nos crimes de roubo de identidade desde 2020.

    Em 2017, um estudo sobre fraudes de identidade mostrou que, no ano anterior, os crimes de roubo de identidade geraram mais de US$ 16 bilhões em danos, afetando 15.4 milhões de pessoas nos Estados Unidos.

    Em 2020, o Brasil foi o país mais afetado pelos crimes de roubo de identidade. Entre os usuários brasileiros, 19.9% tentaram abrir links que foram enviados com a intenção de roubar dados pelo menos uma vez. A cada 10 brasileiros, 8 afirmam que se preocupam com o roubo de dados pessoais e de fraude de identidade.

    Mas esta preocupação não significa a ação de cuidar da própria segurança digital. Apenas 1 a cada 5 brasileiros usa alguma forma de proteção digital contra roubo de identidade. Só neste ano, mais de 140 mil cartões de.

    Como proteger os seus dados para evitar uma violação?

    Ameaças deixam marcas próprias de alerta que um líder de TI consegue detectar e evitar. As violações de segurança no mundo online estão tirando o sono de um número cada vez maior de CIOs, mas e se eles pudessem prever onde e quando elas ocorrem? Pode parecer ficção científica, mas quase todas as ameaças de segurança cibernética, incluindo malwares, DDoS e espionagem virtual, são precedidas por sinais de alerta que qualquer gerente de TI pode detectar.

    Sendo então possível, as empresas precisam investir em detecção e prevenção, em vez de responder a uma violação depois que já aconteceu. Em uma recente pesquisa sobre complexidade de rede realizada pela SolarWinds, os líderes de TI entrevistados citaram segurança como a principal causa da complexidade da rede atual.

    Com uma análise de rede mais rigorosa, no entanto, os CIOs podem captar muitos dos sinais indicadores que normalmente são um indício de uma tentativa maliciosa de obter ou negar acesso. Quase todas as ameaças têm suas próprias marcas de alerta precoce que um líder de TI perspicaz consegue detectar. E, monitorando as áreas onde essas marcas geralmente aparecem, as organizações podem reduzir significativamente a incidência de violações bem-sucedidas, assim como os custos subseqüentes, que refletem na redução dos lucros e a participação da empresa no mercado.

    Sintomas como baixo desempenho da rede, aumento repentino no recebimento de spam e incapacidade de acessar determinados sites, sugerem que há fortes possibilidades de que a rede esteja sendo atacada. A maioria dos ataques vêm com a intenção de roubar dados financeiros e, às vezes, informações comerciais. Assim, os ataques podem vir na forma de tentativas de roubo de dados, injeção de SQL, spyware, phishing, hacking e outros tipos de malware.

    Um rápido aumento das transferências de pacotes e do tráfego WAN, por exemplo, é prova de que há uma tentativa de ataque DDoS em andamento. O alto tráfego é gerado pelos bots gerando tráfego para o serviço que pretendem derrubar. Mas como é possível diferenciar um simples problema de desempenho e o começo de uma violação maliciosa? Os líderes de TI precisam não apenas pensar como um hacker, mas também invadir o próprio sistema para fazer testes, buscando falhas e já propondo soluções.

    Em um ataque DDoS, provavelmente o hacker assumirá o controle das vulnerabilidades de segurança para controlar seu sistema e usá-lo para atacar outros sistemas na rede. Um exemplo perfeito disso é o envio massivo de mensagens com o intuito de sobrecarregar um site com informações. Em termos simples, o usuário utiliza vários computadores para lançar o ataque DDoS.

    Uma recente pesquisa realizada pela Verizon Communications – empresa americana fornecedora de serviços de banda larga e outros serviços de comunicações – sobre violação de dados revelou as principais vítimas por setor:

    • Setor Financeiro
    • Saúde
    • Setor Público
    • Manufatura

    Na verdade, as ameaças mais difíceis de detectar em termos de segurança cibernética são as que surgem dentro da própria organização, que vão desde o u.

    Veja mais
    Aposentadoria especial 2019

    Como fica aposentadoria especial após reforma 2019? O Senado aprovou nesta quarta-feira (10) um projeto de lei complementar que regulamenta a aposentadoria especial por periculosidade.

    Leia mais >
    Abrir bate-papo
    Fale com um especialista!
    Olá 👋 , tudo bem ?
    Parece que você está precisando de ajuda! Estamos aqui para ajudá-lo a resolver qualquer dúvida ou problema que esteja enfrentando. Clique aqui para falar com um dos nossos especialistas e encontrar a solução que você precisa. Não hesite, estamos prontos para ajudar!