Sumário

Entre em contato com um especialista

    Como processar supermercado nacional

    Como processar SUPERMERCADO NACIONAL

    Como fazer uma reclamação de um supermercado?

    Aqui, no Consumidor.gov.br, você pode se comunicar diretamente com as empresas participantes, que se comprometem a receber, analisar e responder as reclamações de seus consumidores em até 10 dias. É simples e fácil!

    Primeiro, o consumidor verifica se a empresa contra a qual quer reclamar está cadastrada no site.

    O consumidor registra sua reclamação e a empresa tem até 10 dias para analisar e responder. Em seguida, o consumidor tem até 20 dias para comentar e avaliar a resposta da empresa, informando se sua reclamação foi Resolvida ou Não Resolvida, e ainda indicar seu nível de satisfação com o atendimento recebido.

    É importante saber que o Consumidor.gov.br não substitui o serviço prestado pelos Órgãos de Defesa do Consumidor, que continuam atendendo os consumidores normalmente por meio de seus canais tradicionais de atendimento. Caso não seja possível resolver sua reclamação por meio do Consumidor.gov.br, recomendamos que você busque o atendimento dos Procons, Defensorias Públicas, Juizados Especiais Cíveis, entre outros órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, que poderão orientá-lo e auxiliá-lo na resolução de seu problema de consumo.

    Assista um vídeo sobre como funciona o Consumidor.gov.br. Assista também os vídeos sobre como realizar seu cadastro no site, como registrar sua reclamação e como acompanhar sua reclamação.

    E para consultar um passo a passo ilustrado sobre o uso da plataforma, acesse o Guia Usuário – Consumidor, disponível em Publicações.

    O Consumidor.gov.br é um serviço público e gratuito que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução alternativa de conflitos de consumo pela internet. Ele não constitui um procedimento administrativo e não se confunde com o atendimento tradicional prestado pelos Órgãos de Defesa do Consumidor. Sendo assim, a utilização desse serviço pelos consumidores se dá sem prejuízo ao atendimento realizado pelos canais tradicionais de atendimento do Estado providos pelos Procons Estaduais e Municipais, Defensorias Públicas, Ministério Público e Juizados Especiais Cíveis.

    A principal inovação do Consumidor.gov.br está em possibilitar um contato direto entre consumidores e empresas, em um ambiente totalmente público e transparente, dispensada a intervenção do Poder Público na tratativa individual.

    Por se tratar de um serviço provido e mantido pelo Estado, com ênfase na interatividade entre consumidores e fornecedores para redução de conflitos de consumo, a participação de empresas é voluntária e só é permitida àquelas que aderem formalmente ao serviço, mediante assinatura de termo no qual se comprometem a conhecer, analisar e investir todos os esforços possíveis para a solução dos problemas apresentados. O consumidor, por sua vez, deve se identificar adequadamente e comprometer-se a apresentar todos os dados e informações relativas à reclamação relatada.

    Os dados das reclamações registradas no Consumidor.gov.br alimentam uma base de dados pública, com informações sobre as empresas.

    Quais os problemas que o Procon resolve?

    Má qualidade, defeitos e falta de segurança de produtos (eletroeletrônicos, veículos, brinquedos e etc). Cobrança de taxa indevida ou dúvidas sobre cobrança de serviços. Propaganda e venda enganosa ou não cumprimento de uma oferta. Instruções de uso imprecisas e em desacordo com as normas vigentes.

    Como processar um mercado?

    O Consumidor.gov.br é um serviço público que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo pela internet. O consumidor registra sua reclamação, a empresa trata e responde, a Senacon e os Procons monitoram, e por fim, o consumidor avalia o atendimento da empresa. O serviço pode ser acessado via internet ou aplicativo móvel.

    Cidadãos e Famílias

    • Empresas privadas
    • Órgãos e entidades do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor

    Documentação

    CPFDados pessoais, de residência e de contato Não estimado ainda
    Documentos relacionados à relação de consumo (nota fiscal, contrato, comprovantes de pagamento, boletos, etc) Não estimado ainda
    Nenhum Não estimado ainda

    Quanto tempo leva? Entre 2 e 7 dia(s) corrido(s) é o tempo estimado para a prestação deste serviço.

    Informações adicionais ao tempo estimado: Este serviço é gratuito para o cidadão. Para mais informações ou dúvidas sobre este serviço, entre em contato.

    Tratamento a ser dispensado ao usuário no atendimento: O usuário deverá receber, conforme os princípios expressos na lei nº 13.460/17, um atendimento pautado nas seguintes diretrizes: Urbanidade, Respeito, Acessibilidade, Cortesia, Presunção da boa-fé do usuário, Igualdade, Eficiência, Segurança, e Ética.

    Informações sobre as condições de acessibilidade, sinalização, limpeza e conforto dos locais de atendimento: O usuário do serviço público, conforme estabelecido pela lei nº13.460/17, tem direito a atendimento presencial, quando necessário, em instalações salubres, seguras, sinalizadas, acessíveis e adequadas ao serviço e ao atendimento.

    Informação sobre quem tem direito a tratamento prioritário: Tem direito a atendimento prioritário as pessoas com deficiência, os idosos com idade igual ou superior a 60 anos, as gestantes, as lactantes, as pessoas com crianças de colo e os obesos, conforme estabelecido pela lei 10.048, de 8 de novembro de 2000.

    Ouvidoria.

    Como entrar com um processo no Procon?

    Para o Atendimento Pessoal é preciso apresentar o RG do consumidor ou do seu representante legal, além de cópia da documentação relacionada ao caso. A reclamação será registrada no nome que consta no contrato, na nota fiscal ou cupom fiscal. Porém, é possível indicar um procurador.

    De quem é o mercado nacional?

    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

    O Nacional é uma rede de supermercados com sede em Esteio, operando filiais em várias cidades dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, além de possuir um centro de distribuição na cidade gaúcha de Esteio. Contando com 53 lojas, a rede é a maior localizada em solo sul-rio-grandense. Sua administração pertenceu ao grupo Walmart, que em 2018 teve a maior parte de sua operação brasileira adquirida pelo fundo norte-americano Advent International.

    Atualmente é operado pelo Grupo Carrefour Brasil, após a compra do Grupo BIG em 2022.

    Na década de 1990, o Nacional começou uma grande expansão adquirindo pequenas redes de supermercado como a Zottis, a Dosul e a Dinosul. A rede foi adquirida pela Sonae em 1999 (com isto, os supermercados Real foram convertidos para a sua marca). No final de 2005, o Nacional passou a ser administrado pelo grupo Walmart.

    Em meados de 2008 a rede entrou no estado de Santa Catarina, inaugurando suas lojas nas cidades de Florianópolis e Tubarão. A ideia é que a marca substituísse a bandeira Hipermercado Big em todo o solo catarinense. No final de 2013 a loja Nacional de Tubarão fechou junto com algumas unidades de supermercados administrados pelo Walmart, sendo que no local abriu uma loja de departamentos.

    Como parte de um processo geral de reestruturação das suas bandeiras supermercadistas, em outubro de 2017 o Walmart anunciou que elas (Nacional, Mercadorama e Bompreço) seriam convertidas para Walmart Supermercados, sendo este um processo cuja projeção de finalização esteve estabelecida para o ano de 2021.

    Em junho de 2018, foi aprovada a aquisição de 80% das ações do Walmart Brasil pelo fundo norte-americano Advent International, Com isso, as ações de reestruturação então em andamento entraram em estudo de nova análise na época, no qual o novo mandatário designou as novas ações, o que acabou originando o Grupo BIG, que operou essa bandeira até 2022.

    Em 24 de março de 2021 foi anunciada a aquisição das operações do Grupo BIG pelo Grupo Carrefour Brasil, no valor de R$ 7,5 bilhões de reais. Logo após a aquisição, a bandeira de supermercado paranaense Mercadorama foi descontinuada e suas lojas foram incorporadas ao Nacional. Em 6 de junho de 2022 a operação foi concluída, e o Carrefour passou a administrar integralmente o Nacional, assim como outras bandeiras antes pertencentes ao Grupo BIG.

    Quem comprou o mercado nacional?

    Curitiba inaugurou um novo supermercado no centro da cidade em 31 de agosto. O Nacional XV de Novembro faz parte do conceito Nova Geração do grupo Carrefour. O principal objetivo desse projeto é oferecer produtos artesanais e frescos aos clientes, com um layout inovador, incluindo estações de sushi, pizzas de fermentação natural, pães frescos feitos na loja, e uma confeitaria com mais de 40 tipos de bolos e tortas fabricados com ingredientes premium.

    Além disso, os clientes têm a opção de fazer encomendas personalizadas em tamanhos selecionados, proporcionando uma experiência única durante as compras.

    Esse supermercado é uma das quatro lojas que o Grupo Carrefour Brasil investiu nesse novo conceito, juntamente com unidades em Salvador, Recife e ABC Paulista. Curitiba foi escolhida devido à sua localização estratégica, que complementa outros formatos do Grupo Carrefour Brasil, oferecendo mais opções de compras aos clientes.

    A loja foi dividida em três categorias para facilitar a experiência de compra: “Now” para produtos de consumo imediato, como pizzas e café; “Today” para produtos perecíveis, incluindo padaria própria e confeitaria; e “Late” para categorias de abastecimento, como vinhos e destilados.

    O novo layout da loja destina 40% do espaço aos produtos perecíveis e inclui áreas de convivência para alimentação, aquários de produção no salão de vendas, nova comunicação visual, tecnologia de auto pagamento (self check out) e totens de autoatendimento.

    Quantos anos tem o mercado nacional?

    O primeiro supermercado brasileiro surgiu em 1953, na cidade de São Paulo e se chamava Sirva-se. Isso foi possível já que nos anos 70 o papel dos supermercados na distribuição de alimentos começou a crescer, passando de 26% para 85% nas décadas seguintes.

    Como saber se a empresa tem reclamações?

    Aqui, no Consumidor.gov.br, você pode se comunicar diretamente com as empresas participantes, que se comprometem a receber, analisar e responder as reclamações de seus consumidores em até 10 dias. É simples e fácil!

    Primeiro, o consumidor verifica se a empresa contra a qual quer reclamar está cadastrada no site. O consumidor registra sua reclamação e a empresa tem até 10 dias para analisar e responder. Em seguida, o consumidor tem até 20 dias para comentar e avaliar a resposta da empresa, informando se sua reclamação foi Resolvida ou Não Resolvida, e ainda indicar seu nível de satisfação com o atendimento recebido.

    É importante saber que o Consumidor.gov.br não substitui o serviço prestado pelos Órgãos de Defesa do Consumidor, que continuam atendendo os consumidores normalmente por meio de seus canais tradicionais de atendimento. Caso não seja possível resolver sua reclamação por meio do Consumidor.gov.br, recomendamos que você busque o atendimento dos Procons, Defensorias Públicas, Juizados Especiais Cíveis, entre outros órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, que poderão orientá-lo e auxiliá-lo na resolução de seu problema de consumo.

    Assista um vídeo sobre como funciona o Consumidor.gov.br. Assista também os vídeos sobre como realizar seu cadastro no site, como registrar sua reclamação e como acompanhar sua reclamação.

    E para consultar um passo a passo ilustrado sobre o uso da plataforma, acesse o Guia Usuário – Consumidor, disponível em Publicações.

    O Consumidor.gov.br é um serviço público e gratuito que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução alternativa de conflitos de consumo pela internet. Ele não constitui um procedimento administrativo e não se confunde com o atendimento tradicional prestado pelos Órgãos de Defesa do Consumidor. Sendo assim, a utilização desse serviço pelos consumidores se dá sem prejuízo ao atendimento realizado pelos canais tradicionais de atendimento do Estado providos pelos Procons Estaduais e Municipais, Defensorias Públicas, Ministério Público e Juizados Especiais Cíveis.

    A principal inovação do Consumidor.gov.br está em possibilitar um contato direto entre consumidores e empresas, em um ambiente totalmente público e transparente, dispensada a intervenção do Poder Público na tratativa individual.

    Por se tratar de um serviço provido e mantido pelo Estado, com ênfase na interatividade entre consumidores e fornecedores para redução de conflitos de consumo, a participação de empresas é voluntária e só é permitida àquelas que aderem formalmente ao serviço, mediante assinatura de termo no qual se comprometem a conhecer, analisar e investir todos os esforços possíveis para a solução dos problemas apresentados. O consumidor, por sua vez, deve se identificar adequadamente e comprometer-se a apresentar todos os dados e informações relativas à reclamação relatada.

    Os dados das reclamações registradas no Consumidor.gov.br alimentam uma base de dados pública, com informações sobre as empresas.

    Veja mais
    Abrir conversa
    Fale com um especialista!
    Olá 👋, precisa de ajuda com Como processar supermercado nacional? Fale agora com um especialista pelo WhatsApp! Estamos prontos para ajudar.