Sumário

Entre em contato com um especialista

    Com quantos anos um caminhoneiro se aposenta

    com quantos anos um caminhoneiro se aposenta

    Qual é o valor da aposentadoria de um carreteiro?

    A aposentadoria do caminhoneiro pode ocorrer em razão da idade ou do tempo de contribuição, podendo ainda ser enquadrado na aposentadoria especial se ele teve contato com agentes insalubres ou perigosos. Isso faz com que ela seja mais benéfica para esses profissionais. Não é segredo para ninguém que a rotina de trabalho dos motoristas de caminhão é exaustiva. São horas de estrada, dias longe da família e pressão para que cheguem sem atraso.

    Por isso a Previdência Social olha para esses profissionais com um olhar diferente. Nesse artigo você descobrirá quais são esses requisitos e como funciona a aposentadoria dos motoristas.

    Aqui você descobrirá:

    • O caminhoneiro é o motorista que está habilitado para dirigir veículos pesados que contém mercadorias ou produtos.
    • Para exercer essa função de maneira legalizada, é preciso que o motorista tenha Carteira Nacional de Habilitação na categoria C. E ainda, dependendo do que ele transporta, o caminhoneiro precisará ter alguns cursos específicos.

    Esses profissionais realizam esses transportes, às vezes, cruzando todo o Brasil e com um prazo de entrega que faz com que seu trabalho seja estressante e bem pesado.

    Os caminhoneiros podem realizar a sua atividade de três maneiros diferentes, como:

    1. O caminhoneiro colaborador é aquele que possui vínculo de emprego com a empresa. Ou seja, é o motorista que possui registro em sua Carteira de Trabalho de que é empregado da empresa.
    2. O motorista agregado é aquele que possui contrato de exclusividade com uma empresa que precisa de seus serviços.
    3. Os caminhoneiros autônomos são responsáveis por todo o processo de coleta, transporte e entrega dos produtos.

    O caminhoneiro colaborador ganham menos do que os outros, mas possuem todos os benefícios que você viu.

    Geralmente as transportadoras optam por esse tipo de contratação por conta dos custos reduzidos e da ausência de vínculo de emprego.

    A vantagem dos caminhoneiros autônomos é que eles possuem autonomia para negociar valores, escolher qual transporte irão realizar e negociar prazos.

    Porque motorista se aposenta mais cedo?

    Você sabia que os motoristas autônomos ou de carteira assinada, possuem direito a uma aposentadoria especial do Caminhoneiro?

    Quando eu digo “mais cedo” me refiro ao tempo de contribuição, e consequentemente a idade. Mas isso já vou lhe explicar.

    Temos que concordar que os caminhoneiros são muito importantes para a funcionalidade de nosso País. Como forma de agradecimento da sociedade, eles possuem direito a Aposentadoria Especial!

    A aposentadoria especial é um benefício previdenciário que facilita a aposentadoria do trabalhador que laborou em atividades insalubres ou periculosas. Ou seja, que prejudicam a sua saúde física e mental.

    Esta modalidade de aposentadoria possui inúmeras vantagens sobre os outros tipos de benefícios. A principal delas é se aposentar mais cedo que algumas outras categorias. Isso pelo fato de reduzir o tempo de contribuição! A maior parte das aposentadorias especiais são necessários apenas 25 anos em atividade insalubre.

    No entanto, na aposentadoria por tempo de contribuição comum, são necessários 30 (trinta) anos de contribuições se mulher ou 35 (trinta e cinco) anos de contribuições se homem.

    Ou seja, na aposentadoria especial há uma redução de 05 anos de contribuição para a mulher e de 10 anos de contribuições ao homem, o que é muito vantajoso!

    Para que os caminhoneiros tenham direito a se aposentar mais cedo, devem ser avaliados alguns outros requisitos e situações.

    CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO E TENHA ACESSO ÁS DICAS QUE PREPARAMOS PARA VOCÊ CAMINHONEIRO NÃO PERDER TEMPO NEM DINHEIRO NA HORA DE SE APOSENTAR !

    Antes de 1995, os motoristas classificados como caminhoneiros e ajudantes do caminhoneiro, eram previstos em Lei. Portanto, havia a previsão da aposentadoria especial.

    Dessa forma, se você trabalhou em períodos como caminhoneiro até o ano de 1995, saiba que esse período pode ser convertido. Igual será necessário você apresentar a documentação específica para preencher os requisitos.

    Mas, após esta data, para que seja reconhecida a atividade como especial é necessário que o trabalhador comprove que trabalhou ou trabalha com agentes nocivos à saúde.

    Então, você precisa saber que os seus direitos estão divididos em duas datas. Os motoristas de caminhão eram previstos em categoria, e portanto, haviam a previsão em Lei ao direito da aposentadoria especial do Caminhoneiro. Mas de igual forma, deverá provar entre outros documentos, que exercia essa atividade em formulários específicos.

    Esse direito por categoria foi excluído, porém os períodos trabalhados antes de 1995 ainda podem ser contados, comprovando o exercício da atividade naquela época.

    Mas é muito importante ressaltar que após essa data ainda é possível reconhecer a atividade do Caminhoneiro como especial, porém nem todos irão conseguir.

    Por este fato, os caminhoneiros completam o tempo necessário para aposentar-se antes dos outros profissionais. Geralmente com 45 a 55 anos de idade.

    Para ler mais sobre “Qual a idade correta para se aposentar como Caminhoneiro” CLIQUE AQUI

    Qual o valor do salário de um caminhoneiro aposentado?

    Salários do cargo de Motorista Aposentado – Brasil Nenhuma remuneração adicional foi relatada para esta função. Qual é o salário de Motorista aposentado? O salário médio nacional de Motorista aposentado é de R$1.979 em Brasil. Filtre por localização para ver os salários de Motorista aposentado na sua região.

    Qual o valor do INSS para motorista de caminhão?

    Olá, meninas! Tudo em paz por aí? Um dos grandes vilões do motoristas autônomos sempre será o questionamento de quais tributos devem ser pagos ao governo, isso porquê quem precisa fazer o recolhimento por conta própria, muitas vezes deixa passar alguma coisa que lá na frente pode trazer complicações.

    Pensando em sanar muitas das dúvidas que surgem entre os profissionais caminhoneiros e motoristas de ônibus autônomos, vamos explicar os principais pontos em relação à forma de recolhimento da contribuição previdenciária, mais conhecida como “INSS”.

    Quem é o responsável pelo recolhimento do INSS do motorista autônomo (caminhão e ônibus)?

    No caso do motorista de ônibus autônomo, ele pode atuar no transporte rodoviário coletivo de passageiros sob regime de fretamento, intermunicipal, interestadual por através de MEI, onde o próprio autônomo abate os valores de INSS através das taxas e emite nota para os serviços. Já nas contratações via PJ ou Cooperativa, o motorista autônomo também é o responsável pelo recolhimento, mas através de pagamento do carnê do INSS.

    Esses profissionais também podem escolher modelos de contribuição, que vão de no mínimo 5% do valor do salário mínimo, de 11% do salário mínimo ou o teto do INSS, uma alíquota de 20%. Em relação aos motoristas autônomos do transporte de cargas, a empresa contratante é a responsável pela retenção do INSS do motorista e a conferência do valor recolhido pode ser realizada através do site “Meu INSS”.

    O autônomo é classificado como contribuinte individual, pois não possui nenhum vínculo empregatício com a empresa presta serviços de caráter eventual. Portanto, para calcular a contribuição previdenciária (INSS), o salário de contribuição (base de cálculo) corresponde a 20% sobre o valor bruto do frete e sobre esse valor é aplicada a alíquota de 11%.

    Além disso, no caso dos caminhoneiros, haverá a retenção das contribuições devidas ao Serviço Social do Transporte (SEST) e ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT). O cálculo também tem como base 20% sobre o valor bruto do frete, sobre o qual aplicam-se as alíquotas de 1,5% e 1%, respectivamente, e a empresa contratante também é responsável pela retenção e recolhimento das contribuições.

    Abaixo um exemplo de cálculo:

    Tipo Alíquota Valor
    INSS 11% R$ XX,XX
    SEST 1,5% R$ XX,XX
    SENAT 1% R$ XX,XX

    Existe um teto para o recolhimento do INSS?

    De acordo com a Portaria Interministerial MPS/MF n° 2/2024, a partir de 1° de janeiro de 2024, o salário de contribuição não poderá ser inferior ao salário mínimo vigente de R$ 1.412,00, nem superior a R$ 7.786,02.

    Portanto, mesmo que o valor do salário de contribuição for inferior ao salário mínimo vigente (R$ 1.412,00), o INSS deverá ser recolhido sobre esse valor mínimo, aplicando-se a alíquota de 11%.

    Da mesma forma, se o salário de contribuição superar o montante de R$ 7.786,02, o INSS será recolhido sobre o valor máximo, aplicando-se a alíquota de 11%.

    Se eu prestar serviços para diversas empresas, ainda estou sujeito ao teto máximo?

    Sim. Neste caso, o profissional autônomo deve ficar a…

    Quanto Um caminhoneiro ganha de aposentadoria?

    Qual é o salário de Motorista aposentado? O salário médio nacional de Motorista aposentado é de R$1.967 em Brasil. Filtre por localização para ver os salários de Motorista aposentado na sua região.

    Qual o valor da aposentadoria de um caminhoneiro?

    Caminhoneiros podem ter direito à aposentadoria especial com 25 anos de contribuição. O segurado contribuinte individual poderá requerer sua aposentadoria especial se comprovar que presta serviço em atividade sujeita a agentes nocivos a sua saúde.

    Qual o valor do salário de um motorista aposentado?

    Se observarmos as estatísticas salariais de Motorista aposentado em Brasil em 8 de maio de 2024, o funcionário representado ganha R$ 23.700; para ser mais preciso, a taxa de pagamento é R$ 1.975 por mês, R$ 494 por semana, ou R$ 11,76 por hora.

    Pesquisamos detalhadamente o mercado de trabalho para essa profissão e derivamos valores médios. As taxas salariais podem variar dependendo de onde você trabalha. Ao derivar um salário médio, o salário anual mais baixo é R$ 23.700, e a taxa mais alta é R$ 23.700. Entre em contato com nossa equipe para obter todas as informações.

    Qual é o salário mais alto para Motorista aposentado em Brasil?

    O pagamento mais alto para Motorista aposentado em Brasil depende de muitos fatores. De acordo com nossa pesquisa, esse tipo de especialista em Brasil pode ganhar até R$ 23.700 por ano.

    Qual é o salário mais baixo para um Motorista aposentado em Brasil?

    De acordo com nossa pesquisa, o salário mínimo para esta posição em Brasil é R$ 1.975. Os salários variam de acordo com anos de experiência e nível de educação.

    Quanto dinheiro posso ganhar como Motorista aposentado por mês em Brasil?

    A renda mensal média para esta posição em Brasil varia de acordo com a experiência, qualificações e outros fatores. De qualquer forma, você pode esperar ganhar cerca de R$ 1.975 por mês.

    Quanto dinheiro posso ganhar como Motorista aposentado por hora em Brasil?

    Em média, esses especialistas em Brasil ganham cerca de R$ 11,76 por hora. No entanto, esse número varia dependendo da experiência específica e do conjunto de habilidades do Motorista aposentado.

    Onde esses dados foram obtidos?
    Para compilar informações estatísticas atualizadas, pesquisamos 2 salários e renumerações reais em todo o país. Além disso, existem 10007 vagas existentes no Jooble. As estimativas salariais foram compiladas de forma atualizada e com dados tão detalhados quanto possível sobre os níveis salariais derivados dos anúncios de trabalho atuais. Por favor, note que todos os valores salariais são aproximados com base em envios de terceiros para Jooble, incluindo links externos, sites e serviços. O salário mínimo pode diferir por indústria.

    Qual o valor do INSS para motorista de caminhão?

    Olá, meninas! Tudo em paz por aí? Um dos grandes vilões do motoristas autônomos sempre será o questionamento de quais tributos devem ser pagos ao governo, isso porquê quem precisa fazer o recolhimento por conta própria, muitas vezes deixa passar alguma coisa que lá na frente pode trazer complicações.

    Pensando em sanar muitas das dúvidas que surgem entre os profissionais caminhoneiros e motoristas de ônibus autônomos, vamos explicar os principais pontos em relação à forma de recolhimento da contribuição previdenciária, mais conhecida como “INSS”.

    Quem é o responsável pelo recolhimento do INSS do motorista autônomo (caminhão e ônibus)?

    No caso do motorista de ônibus autônomo, ele pode atuar no transporte rodoviário coletivo de passageiros sob regime de fretamento, intermunicipal, interestadual por através de MEI, onde o próprio autônomo abate os valores de INSS através das taxas e emite nota para os serviços. Já nas contratações via PJ ou Cooperativa, o motorista autônomo também é o responsável pelo recolhimento, mas através de pagamento do carnê do INSS.

    Esses profissionais também podem escolher modelos de contribuição, que vão de no mínimo 5% do valor do salário mínimo, de 11% do salário mínimo ou o teto do INSS, uma alíquota de 20%. Em relação aos motoristas autônomos do transporte de cargas, a empresa contratante é a responsável pela retenção do INSS do motorista e a conferência do valor recolhido pode ser realizada através do site “Meu INSS”.

    O autônomo é classificado como contribuinte individual, pois não possui nenhum vínculo empregatício com a empresa presta serviços de caráter eventual. Portanto, para calcular a contribuição previdenciária (INSS), o salário de contribuição (base de cálculo) corresponde a 20% sobre o valor bruto do frete e sobre esse valor é aplicada a alíquota de 11%.

    Além disso, no caso dos caminhoneiros, haverá a retenção das contribuições devidas ao Serviço Social do Transporte (SEST) e ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT). O cálculo também tem como base 20% sobre o valor bruto do frete, sobre o qual aplicam-se as alíquotas de 1,5% e 1%, respectivamente, e a empresa contratante também é responsável pela retenção e recolhimento das contribuições.

    Abaixo um exemplo de cálculo:

    Descrição Valor
    Salário de Contribuição R$ X
    INSS (11%) R$ Y

    Existe um teto para o recolhimento do INSS?

    De acordo com a Portaria Interministerial MPS/MF n° 2/2024, a partir de 1° de janeiro de 2024, o salário de contribuição não poderá ser inferior ao salário mínimo vigente de R$ 1.412,00, nem superior a R$ 7.786,02.

    Portanto, mesmo que o valor do salário de contribuição for inferior ao salário mínimo vigente (R$ 1.412,00), o INSS deverá ser recolhido sobre esse valor mínimo, aplicando-se a alíquota de 11%.

    Da mesma forma, se o salário de contribuição superar o montante de R$ 7.786,02, o INSS será recolhido sobre o valor máximo, aplicando-se a alíquota de 11%.

    Se eu prestar serviços para diversas empresas, ainda estou sujeito ao teto máximo?

    Sim. Neste caso, o profissional autônomo deve ficar a

    Veja mais
    Abrir bate-papo
    Fale com um especialista!
    Olá 👋 , tudo bem ?
    Parece que você está precisando de ajuda! Estamos aqui para ajudá-lo a resolver qualquer dúvida ou problema que esteja enfrentando. Clique aqui para falar com um dos nossos especialistas e encontrar a solução que você precisa. Não hesite, estamos prontos para ajudar!