Sumário

Entre em contato com um especialista

    Advogado trabalhista brasilia df

    advogado trabalhista brasilia df

    Qual o valor cobrado por um advogado trabalhista?

    Nem sempre um contrato de trabalho é firmado com tranquilidade. Com isso, muitos trabalhadores acabam tendo problemas, principalmente na hora de finalizar o vínculo. Se este é o seu caso e você está pensando em contratar um profissional para te auxiliar, uma das providencias que deve tomar é saber quanto custa um advogado trabalhista.

    E para obter esse tipo de informação, é preciso que você entenda como esse tipo de serviço é cobrado.

    Continue sua leitura e conheça alguns fatores que deve levar em consideração na hora de contratar um advogado trabalhista.

    Seu orçamento é:
    R$ –
    Orçamento aproximado.

    Para saber quanto custa um advogado trabalhista, você precisa entender os fatores que podem ser levados em consideração na cobrança desse tipo de serviço. Entre os principais estão:

    • A primeira coisa que você precisa ter em mente é que os serviços de advocacia possuem uma tabela de preços emitida pela Ordem dos Advogados do Brasil de cada Estado.
    • Essa é uma tabela que serve de base para todos os profissionais saberem a média de valores cobrados na Região. Claro que não são todos os especialistas nessa área que seguem ela, uma vez que os valores podem mudar com o tamanho da ação.
    • Contudo, consultar essa tabela já ajuda a ter uma base sobre o preço cobrado por determinados serviços.

    Por exemplo, um Pedido de homologação judicial de demissão de estável e de transação com opção pelo FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) custa em média R$ 2.977,13, e tem uma porcentagem de 20% sobre a ação.

    Agora, a representação em uma ação coletiva de uma empresa de até 100 empregados custa em média R$ 5.954,25. Uma ação de indenização por acidente de trabalho, por sua vez, terá uma porcentagem de 20% a 30% sobre o valor econômico da questão, além da cobrança de R$ 3.695,01 de honorários.

    Todos esses valores são da “TABELA DE HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS” da OAB SP. Ou seja, em outros Estados brasileiros esses valores podem mudar.

    Um segundo fator que você precisa entender para saber quanto custa um advogado trabalhista, é se ele atua com risco. O que isso quer dizer?

    Basicamente esse tipo de profissional não cobra nenhum valor de entrada ou mensalmente enquanto o processo transita. Mas, quando o acordo for feito pela justiça, é cobrado um percentual em cima do valor determinado pela justiça.

    Geralmente essa porcentagem varia entre 20% e 30%. Vamos supor, por exemplo, que o advogado cobra 30% e que a sua ação ganha rendeu R$ 3.000.

    Isso quer dizer que o advogado vai cobrar R$ 900 pelo serviço.

    Normalmente, especialistas que cobram honorários dessa forma são iniciantes, ou trabalham exclusivamente com o ramo trabalhista.

    O bom desse tipo de cobrança é que o trabalhador não precisa tirar nenhum dinheiro do bolso de imediato. Apenas quando ele receber é que ele terá que dar parte do acordo para o advogado.

    Essa é uma excelente alternativa para quem não tem muito conhecimento sobre o assunto, mas sa.

    Tem advogado trabalhista de graça?

    O atendimento da Defensoria Pública é gratuito e prestado a pessoas que não tenham condições financeiras para contratar advogado.

    O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, disponível das 8h às 18h, em dias úteis. Assista aqui ao vídeo explicativo sobre o agendamento.

    Se tiver dificuldade com o agendamento online, você também pode agendar ligando gratuitamente para 0800 773 4340. Disponível das 7h às 19h, em dias úteis.

    O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, que você encontra no canto inferior direito da sua tela. Ele está disponível em dias úteis das 8 às 18 horas.

    Nos finais de semana e feriados, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo presta atendimento somente para casos URGENTES, no horário das 7 às 12 horas.

    Caso tenha dúvidas se seu caso é urgente, clique aqui para saber mais.

    Quanto ganha um advogado em um processo trabalhista?

    Se você deseja seguir carreira na área do Direito, já deve ter se perguntado: quanto ganha um advogado trabalhista? Certamente, essa é uma dúvida bastante comum para quem está em busca de uma profissão.

    A área jurídica oferece ótimas remunerações, dependendo da região, do campo de atuação e do tempo de trabalho. Por isso, preparamos este artigo para explicar quanto ganha um advogado trabalhista. Boa leitura!

    Atualmente no Brasil, um advogado trabalhista ganha em média R$ 6.232,53* para uma jornada de trabalho de 42 horas semanais. No entanto, os valores podem ser bem maiores, já que o teto salarial é cerca de R$ 14.979,35*.

    Vale destacar que existem diversos fatores que podem influenciar na remuneração do advogado. Principalmente a região onde o profissional atua. Nesse caso, o valor pode sofrer alterações, como:

    • Tempo de experiência
    • Cargo e área de atuação
    • Porte da empresa

    Para garantir um futuro profissional de sucesso, é fundamental conhecer a média salarial por cargo e área de atuação. Sabendo o quanto você pode ganhar no decorrer da carreira, fica muito mais fácil se planejar financeiramente.

    Aqui, os salários tendem a ser mais modestos em comparação com empresas maiores. Mas ainda assim, a remuneração é bem atraente. Isso porque a advocacia trabalhista é um ramo do direito que costuma ter bastante demanda. Confira os valores abaixo:

    Salário em empresas de pequeno porte: R$ 5.000,00*

    As empresas de médio porte costumam ter uma estrutura organizacional mais desenvolvida e, consequentemente, podem oferecer salários mais atrativos. Ou seja, é uma ótima área de atuação para um operador do direito. Veja a média salarial:

    Salário em empresas de médio porte: R$ 7.500,00*

    Em empresas de grande porte, como escritórios renomados ou multinacionais, os salários para advogados trabalhistas costumam ser mais elevados. Nesse ambiente, os profissionais com experiência e especialização têm grande destaque. Confira os valores:

    Salário em empresas de grande porte: R$ 12.000,00*

    Agora que você já tem uma ideia da média salarial de um advogado trabalhista em relação ao cargo e porte da empresa, que tal conhecer a remuneração em determinadas áreas e tipos de empresa? Veja abaixo:

    • Empresas de tecnologia: R$ 8.000,00*
    • Escritórios de advocacia especializados: R$ 10.000,00*
    • Empresas de consultoria jurídica: R$ 9.000,00*

    Você pode receber salários bem maiores do que os trazidos aqui. Só depende da qualidade do seu trabalho e da sua experiência. Sem contar que existem algumas maneiras de elevar a sua remuneração. Confira:

    1. Buscar especializações e cursos complementares
    2. Participar de eventos e congressos da área
    3. Investir em networking e relacionamento com clientes

    Agora que já sabe quanto ganha um advogado trabalhista, não perca mais tempo. Estude em uma universidade conceituada e preparada para oferecer um ensino de qualidade. Na Anhanguera, você poderá cursar Direito com um corpo docente capacitado, concorrer a bolsas de estudos e encontrar formas de ingressar na instituição de forma facilitada!

    Gostou deste conteúdo e deseja estudar Direito na Anhanguera? Então, inscreva-se em nosso vestibular online e tenha vantagem saindo na frente!

    Quanto ganha um advogado em um processo trabalhista?

    O valor que o advogado recebe em um processo trabalhista, depende de vários fatores, como o tipo de caso, a complexidade envolvida, o tempo dedicado ao processo, o sucesso obtido e os honorários aco.

    Como contratar um advogado trabalhista?

    A melhor forma de contratar um bom advogado trabalhista é através de pesquisa da reputação do advogado. Você pode pesquisar em sindicato, você pode pedir indicação e amigos, você pode pesquisar no Google.

    Como conseguir advogado trabalhista de graça?

    O atendimento da Defensoria Pública é gratuito e prestado a pessoas que não tenham condições financeiras para contratar advogado.

    O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, disponível das 8h às 18h, em dias úteis. Assista aqui ao vídeo explicativo sobre o agendamento.

    Se tiver dificuldade com o agendamento online, você também pode agendar ligando gratuitamente para 0800 773 4340. Disponível das 7h às 19h, em dias úteis.

    O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, que você encontra no canto inferior direito da sua tela. Ele está disponível em dias úteis das 8 às 18 horas.

    Nos finais de semana e feriados, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo presta atendimento somente para casos URGENTES, no horário das 7 às 12 horas. Caso tenha dúvidas se seu caso é urgente, clique aqui para saber mais.

    Como conseguir um advogado gratuito DF?

    A Fundação de Assistência Judiciária, criada em 84 por resolução da OAB-DF, oferece atendimento jurídico gratuito à população carente que mora no Distrito Federal e ganha até 02 salários mínimos.

    Só em 99, foram 18.759 pessoas atendidas nas áreas civil, família, criminal e vara da infância e juventude. Apenas os casos na área trabalhista não são atendidos.

    São responsáveis pelo atendimento 156 estagiários e 40 alunos-assistentes, coordenados por 6 advogados experientes. No ano passado eles deram entrada em 1.046 ações, sendo 468 na área civil, 267 na criminal e 301 na Vara da Infância e Juventude. Muitas vezes são necessárias apenas orientações, dadas na própria sede da FAJ ou no anexo do Tribunal de Justiça.

    A FAJ tem ainda uma atuação importante nos projetos de Ação Global, promovidos pela Rede Globo, Sesi e projeto Beija-Flor. Nas três Ações Globais desenvolvidas no ano passado, os estagiários atenderam 321 carentes e, no Projeto Beija-Flor foram atendidas 219 pessoas, onde a orientação foi dada especificamente caso a caso, nas áreas diversas.

    Mas quem sai ganhando não é só a população carente. Quem trabalha na Fundação garante que ela é um laboratório de primeira para os estagiários que querem aprender a advogar – não apenas estudantes de Direito, mas também advogados recém-formados ou bacharéis em Direito que, por qualquer motivo, se dedicaram a outras atividades.

    Além do trabalho na área cível, os estagiários também atuam na área criminal, no Fórum de Brasília e Vara da Infância e Juventude.

    O estágio – não remunerado – dura 01 ano e pode ser prorrogado por mais um ano. Como a rotatividade é grande, as inscrições estão abertas durante todo o ano, na sede da FAJ. Os estudantes devem estar no 7º semestre da Faculdade e já ter concluído as disciplinas de Processo Penal e Civil I.

    Na hora de preencher a ficha de inscrição, é preciso anexar o certificado ou a declaração de matrícula no 7º semestre, no mínimo, ou certificado ou diploma de Bacharel em Direito. Também são necessárias cópias do histórico escolar, da carteira de identidade, do título de eleitor, do certificado de reservista ou de dispensa do serviço militar. Além disso, é necessária uma declaração pessoal de que não está indiciado em inquérito policial, não responde a processo criminal e jamais sofreu condenação penal.

    Quem estiver empregado, precisa de uma declaração da chefia informando que o estágio não vai prejudicar o serviço. O advogado que quiser passar pelo estágio tem que indicar a área e a instância em que pretende atuar, além da existência de algum impedimento, se houver.

    Tem advogado trabalhista na Defensoria Pública?

    São profissionais com formação em Direito e aprovação em concurso público específico para prestar assistência jurídica gratuita em diversas áreas.

    Possuem algumas prerrogativas, como independência funcional, acesso irrestrito a estabelecimentos prisionais e de internação de adolescentes, poder de requisitar documentos a órgãos públicos, examinar autos sem procuração, solicitar auxílio de demais autoridades para o desempenho de suas funções, entre outros.

    Além disso, atuam de maneira institucional, mediante planejamento administrativo e intercâmbio de informações e teses jurídicas. Para garantir essa coordenação, a Defensoria conta com diversos Núcleos Especializados.

    Como conseguir um defensor público DF?

    A Defensoria Pública do Distrito Federal é um órgão destinado a prestar assistência jurídica integral e gratuita aos cidadãos sem condições financeiras de contratar um advogado e de pagar as despesas de um processo judicial, sem prejuízo do seu sustento e de sua família.

    Para ser atendido por um Defensor Público, o cidadão deve se dirigir diretamente a um dos Núcleos de Atendimento da Defensoria Pública, que funcionam nos diversos fóruns das cidades satélites. Clique aqui e confira os locais de atendimento.

    Além disso, a Defensoria Pública do Distrito Federal conta com Defensores Públicos que atuam em escala de plantão no finais de semana, feriados e no horário noturno. O Plantão da Defensoria Pública fica localizado no SMAS – Trecho 3, Lotes 4/6, Bloco 1, térreo – Fórum José Júlio Leal Fagundes – Telefones: 3103-1764 / 9359-0015. Durante o plantão, a Defensoria Pública garante assistência jurídica aos cidadãos hipossuficientes nas matérias de natureza urgente e emergencial, assim definidas nas Portarias GC Nº 108/2010 e a Portaria Conjunta Nº 96/2010, expedidas pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal, inclusive com a propositura de medidas cautelares e emergências de saúde.

    Quem tem direito a ser atendido pela DP

    Podem ser atendidas todas as pessoas carentes com renda de até 5 (cinco) salários mínimos ou que não possuam nenhuma fonte de renda. Entretanto, aquelas pessoas que possuam despesa muito grande e que não tenham condições de arcar com as custas judiciais também podem ser atendidas. É feita uma análise sócio-econômica de cada caso. Não só a pessoa física pode ser atendida pela Defensoria Pública do Distrito Federal como também podem ser patrocinadas sociedades sem fins lucrativos e associações comunitárias, desde que declarem insuficiência de recursos.

    Compete à Defensoria Pública do Distrito Federal atender a qualquer tipo de ação judicial nas áreas de:

    • FAMÍLIA: pensão alimentícia, separação, divórcio, união estável, regulamentação de visitas para filhos, investigação de paternidade (DNA), tutela, curatela, guarda de menores, adoção, etc.
    • CÍVEL: cobrança, regularização de imóveis, condomínios, aluguel, despejo, defesa do consumidor, indenizações, defesa da posse e propriedade, inventários, alvarás, etc.
    • CRIMINAL: defesa dos acusados em processo criminal e acompanhamento do cumprimento da pena de quem foi condenado, inclusive na área de menores.
    • FAZENDA PÚBLICA: fornecimento de medicamentos, indenizações contra o estado, problemas com concursos públicos do Distrito Federal, multas, DETRAN, problemas com cobrança de impostos e taxas, leitos em UTI – Unidade de Terapia Intensiva, fornecimento de medicamentos de alto custo, etc.
    Veja mais
    Contagem aposentadoria especial

    Como faz a contagem da aposentadoria especial? Entenda como calcular a aposentadoria especial por insalubridade ou periculosidade. Explico aqui como chegar no valor do benefício,

    Leia mais >
    Abrir bate-papo
    Fale com um especialista!
    Olá 👋 , tudo bem ?
    Parece que você está precisando de ajuda! Estamos aqui para ajudá-lo a resolver qualquer dúvida ou problema que esteja enfrentando. Clique aqui para falar com um dos nossos especialistas e encontrar a solução que você precisa. Não hesite, estamos prontos para ajudar!