Sumário

Entre em contato com um especialista

    Advogado para pensão alimenticia

    ADVOGADO PARA PENSÃO ALIMENTICIA

    Qual o valor de um advogado para pensão alimentícia?

    Se você quer saber quanto custa um advogado para pensão alimentícia, varia de R$ 1.440 – R$ 2.900 Preço médio a nível nacional.

    Esses preços são indicativos e não levam em conta as mudanças periódicas do mercado. Por esse motivo, aconselhamos, sempre, a solicitar orçamentos a fim de obter preços personalizados.

    Nosso escritório de advocacia é especialista no Direito de Família. Atendemos toda Região do Vale dos Sinos, Região Metropolitana, Paranhana e Litoral.

    Nosso whatsapp para atendimento é (51) 984826303, entre em contato agora mesmo.

    Não é necessário ter um advogado para cobrar uma pensão alimentícia, mas pode ser altamente recomendável ter um advogado para orientar e representar você durante o processo.

    Um advogado pode ajudá-lo a entender as leis e regulamentos que regem as pensões alimentícias e orientá-lo sobre os procedimentos legais para obter uma pensão alimentícia. Ele também pode ajudá-lo a preparar e apresentar documentos e argumentos que sustentem sua reivindicação de pensão alimentícia.

    Além disso, um advogado pode representá-lo em audiências e negociações e ajudá-lo a defender os seus direitos em caso de desacordo ou apelação. Ele também pode ajudá-lo a lidar com questões legais complexas, como a determinação do valor da pensão alimentícia e a modificação de uma pensão alimentícia já estabelecida.

    Você deve procurar um advogado especializado em direito de família para tratar de questões relacionadas à pensão. Eles podem ajudá-lo a entender suas opções, negociar acordos e representá-lo em uma eventual ação judicial. É importante que você verifique se o advogado tem experiência em casos de pensão e que você se sinta confortável trabalhando com ele/ela.

    O tempo que leva para o pai receber a intimação por pensão alimentícia pode variar dependendo da região e das circunstâncias específicas do caso. Em geral, o processo de intimação pode levar de alguns dias a algumas semanas.

    A intimação é o processo pelo qual o réu é notificado de que uma ação foi proposta contra ele. Em um processo de pensão alimentícia, a intimação é geralmente feita por meio de um oficial de justiça, que entrega uma cópia da ação ao réu. A partir daí, o réu tem um prazo determinado para responder à ação.

    O tempo que leva para o oficial de justiça entregar a intimação pode variar dependendo da região. Em algumas regiões, o oficial de justiça pode entregar a intimação em poucos dias, enquanto em outras regiões pode levar semanas.

    Além disso, o tempo para receber a intimação também pode ser afetado pela disponibilidade do réu. Se o réu não estiver presente no endereço fornecido, o oficial de justiça pode precisar tentar entregar a intimação várias vezes antes de conseguir entregá-la.

    O pai também é responsável pelo pagamento de despesas médicas, educacionais e de outros custos relacionados à criança.

    Não é possível determinar o valor da pensão com apenas o valor do salário. Outros fatores, como o número de dependentes, também precisam ser considerados.

    Em uma audiência de pensão.

    Qual tipo de advogado devo procurar para pensão alimentícia?

    • A proteção dos seus Dados pessoais é um assunto muito sério. Essa Política de Privacidade esclarece como coletamos e usamos seus Dados pessoais de acordo com a legislação aplicável.

    • QUEM É RESPONSÁVEL PELOS SEUS DADOS PESSOAIS?

    A SANDRA VILELA é responsável pelo gerenciamento do website www.sandravilela.adv.br/ pelos seus dados pessoais.

    • A QUE ESSA POLÍTICA DE PRIVACIDADE SE APLICA?

    Essa Política de Privacidade se aplica a todos os seus Dados coletados pela SANDRA VILELA, por meio do website ou por outros meios. O site da SANDRA VILELA pode conter links de site de nossos parceiros comerciais ou afiliados, que possuem suas próprias políticas de privacidade, pelas quais a SANDRA VILELA não possui qualquer ingerência ou responsabilidade. Essa Política de Privacidade pode ser ocasionalmente atualizada. Por favor, considere a última versão online.

    • QUAIS DADOS PESSOAIS A SANDRA VILELA COLETA?

    Podemos coletar Dados que você nos fornece por meio de vários canais, incluindo websites, meios de comunicação social, eventos, contatos telefônicos, e-mails ou outros. Tais dados podem incluir:

    • Informação de identificação (por exemplo: nome, sobrenome, data de nascimento);
    • Detalhes de contato (por exemplo: endereço postal, e-mail, número de telefone);
    • Cargo ou função na empresa onde você trabalha, se você estiver atuando em um contexto profissional;
    • Registros de correspondência com a empresa e respostas às nossas pesquisas.

    Também poderemos coletar seus Dados por meios automáticos, incluindo Cookies e outros dispositivos de rastreamento. O seu endereço de IP nunca será usado para identificá-lo como uma pessoa física, mas simplesmente nos permitirá determinar a cidade de onde você está conectado. Podemos obter seus Dados de fontes externas, por exemplo, de empresas terceirizadas ou fontes disponíveis publicamente.

    • PARA QUAIS PROPÓSITOS USAMOS OS SEUS DADOS?

    Usamos principalmente seus Dados com o objetivo de gerenciar nossos relacionamentos com clientes / possíveis clientes, especialmente para:

    • responder aos seus contatos,
    • gerenciamento de reclamações de serviços;
    • enviar-lhe notícias e informações sobre nossos produtos e serviços que podem lhe interessar;
    • gerenciar programas de fidelidade;
    • realização de pesquisas para melhorar nossos serviços e produtos;
    • organizar concursos;
    • gerar estatísticas para análise de marketing.

    Podemos processar seus Dados para qualquer outra finalidade específica indicada no momento da coleta de dados.

    • COM QUE BASE LEGAL USAMOS OS SEUS DADOS?

    Levando em consideração o propósito, seus Dados são processados nos seguintes fundamentos legais:

    • onde é necessário para o cumprimento de um contrato que temos com você;
    • onde é necessário buscar nossos interesses legítimos, incluindo:

    Tem advogado gratuito para pensão alimentícia?

    O Tribunal de Justiça de São Paulo utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no portal implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do TJSP.

    Quanto custa uma ação de pensão alimentícia?

    Os honorários advocatícios, nas ações de alimentos, devem corresponder ao montante equivalente a uma anuidade da prestação alimentar, observado o mínimo de 10% e o máximo de 20% sobre o valor da condenação, conforme inteligência do art. 20 do CPC .

    Como conseguir um advogado de graça para pensão alimentícia?

    O Tribunal de Justiça de São Paulo utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no portal implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais do TJSP.

    Como faço para pedir pensão alimentícia na justiça gratuita?

    A Defensora Pública e Diretora Metropolitana, Regina Fernandes concedeu entrevista, na manhã desta quinta-feira (11), ao Programa Bom dia Pará, da TV Liberal. O objetivo foi esclarecer vários fatores a cerca do direito à pensão alimentícia. Na ocasião, Regina Fernandes explicou que mulheres e homens podem recorrer à Defensoria Pública para ingressar ação de pensão alimentícia após o fim de uma união estável, desde que seja comprovada a falta de recursos para pagar um advogado.

    Pode recorrer a Defensoria Pública em busca desse direito a mãe, quando os filhos são menores de idade, e a esposa, a companheira, os ascendentes, os descendentes e os parentes que realmente necessitam ter esses alimentos para sobreviver, ressaltou Regina. A Defensora lembrou também que homens, esposos e companheiros podem solicitar a pensão alimentícia, pois são amparados por Lei. Porém, em regra geral, são as mulheres que procuram esse direito tanto para si, quanto para os filhos.

    A Defensoria Pública atua em 4 (quatro) pólos na capital e trabalha em primeiro plano com a conciliação e mediação, proporcionando um atendimento especializado para as pessoas que procuram a Instituição, realizando as ações de alimento quando não há a composição extrajudicial. Temos conseguido atender 80% da demanda realizando esse acordo, ou seja, os casais já saem com a decisão tomada entre eles, com o acordo firmado através da conscientização do seu dever e obrigação, lembrou a Defensora.

    Respondendo às dúvidas mais freqüentes dos assistidos em relação ao valor correto da pensão alimentícia a ser pago, Regina Fernandes explicou que este é um valor individual e depende da situação financeira de cada pessoa. Quando nós solicitamos ao juiz, nós levamos em conta se a pessoa está empregada ou desenvolve um trabalho autônomo. Quando a pessoa está empregada, nós pedimos um percentual e, dependendo da quantidade de filhos, pode variar entre 30 e 40%. Quando é autônomo, nós pedimos com base no salário mínimo, tirando somente os descontos legais como previdência e imposto de renda, concluiu.

    DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

    Para solicitar o serviço é necessário que a pessoa procure a Defensoria Pública munida dos documentos pessoais: RG, CPF, comprovante de residência, comprovante da filiação ou parentesco, através da certidão de casamento ou certidão de nascimento. No caso de companheira (o) é necessário que se apresente um contrato de vida marital, ou na ausência do mesmo, testemunhas poderão suprir.

    Se o devedor supuser que o dinheiro não esteja sendo utilizado para o sustento dos filhos, deve-se procurar imediatamente a Justiça e, caso fique comprovado, os valores pagos anteriormente deverão ser devolvidos, podendo ocasionar a perda da guarda do filho.

    Mais informações pelos telefones: 3201-2696 e 3201-1622 ou pelo Disk-Defenosoria: 129, serviço disponibilizado pela Defensoria Pública para atender as necessidades dos assistidos de todo o Estado.

    Quanto tempo demora um processo de pensão alimentícia pela Defensoria Pública?

    Geralmente, esta decisão provisória é proferida em um prazo de 1 (um) a 3 (três) meses. Nesse sentido, destaca-se que, por óbvio, o prazo depende da vara que vai julgar o pedido (eu já vi esta decisão sair um dia após o processo ser ajuizado, mas também já vi atrasar mais do que três meses).

    Quanto custa um advogado para pedir pensão alimentícia?

    Se você quer saber quanto custa um advogado para pensão alimentícia, varia de R$ 1.440 – R$ 2.900 Preço médio a nível nacional.

    Esses preços são indicativos e não levam em conta as mudanças periódicas do mercado. Por esse motivo, aconselhamos, sempre, a solicitar orçamentos a fim de obter preços personalizados.

    Nosso escritório de advocacia é especialista no Direito de Família. Atendemos toda Região do Vale dos Sinos, Região Metropolitana, Paranhana e Litoral.

    Nosso whatsapp para atendimento é (51) 984826303, entre em contato agora mesmo.

    Não é necessário ter um advogado para cobrar uma pensão alimentícia, mas pode ser altamente recomendável ter um advogado para orientar e representar você durante o processo.

    Um advogado pode ajudá-lo a entender as leis e regulamentos que regem as pensões alimentícias e orientá-lo sobre os procedimentos legais para obter uma pensão alimentícia. Ele também pode ajudá-lo a preparar e apresentar documentos e argumentos que sustentem sua reivindicação de pensão alimentícia.

    Além disso, um advogado pode representá-lo em audiências e negociações e ajudá-lo a defender os seus direitos em caso de desacordo ou apelação. Ele também pode ajudá-lo a lidar com questões legais complexas, como a determinação do valor da pensão alimentícia e a modificação de uma pensão alimentícia já estabelecida.

    Você deve procurar um advogado especializado em direito de família para tratar de questões relacionadas à pensão. Eles podem ajudá-lo a entender suas opções, negociar acordos e representá-lo em uma eventual ação judicial. É importante que você verifique se o advogado tem experiência em casos de pensão e que você se sinta confortável trabalhando com ele/ela.

    O tempo que leva para o pai receber a intimação por pensão alimentícia pode variar dependendo da região e das circunstâncias específicas do caso. Em geral, o processo de intimação pode levar de alguns dias a algumas semanas.

    A intimação é o processo pelo qual o réu é notificado de que uma ação foi proposta contra ele. Em um processo de pensão alimentícia, a intimação é geralmente feita por meio de um oficial de justiça, que entrega uma cópia da ação ao réu. A partir daí, o réu tem um prazo determinado para responder à ação.

    O tempo que leva para o oficial de justiça entregar a intimação pode variar dependendo da região. Em algumas regiões, o oficial de justiça pode entregar a intimação em poucos dias, enquanto em outras regiões pode levar semanas.

    Além disso, o tempo para receber a intimação também pode ser afetado pela disponibilidade do réu. Se o réu não estiver presente no endereço fornecido, o oficial de justiça pode precisar tentar entregar a intimação várias vezes antes de conseguir entregá-la.

    O pai também é responsável pelo pagamento de despesas médicas, educacionais e de outros custos relacionados à criança.

    Não é possível determinar o valor da pensão com apenas o valor do salário. Outros fatores, como o número de dependentes, também precisam ser considerados.

    Em uma audiência de pensão.

    Veja mais
    Abrir conversa
    Fale com um especialista!
    Olá 👋, precisa de ajuda com Advogado para pensão alimenticia? Fale agora com um especialista pelo WhatsApp! Estamos prontos para ajudar.