Sumário

Entre em contato com um especialista

    Advogado especialista em araraquara sp

    advogado especialista em araraquara sp

    Quanto um advogado cobra a consulta?

    A OAB/SP estabelece o valor de R$ 245,85 para uma consulta em horário comercial, com o acréscimo de 20 a 30 % se a consulta for fora deste horário.

    É caro contratar advogado?

    A ideia de ter que contratar um advogado pode ser assustadora se você não sabe quanto custa um advogado, pois é de crença geral que os honorários são sempre exorbitantes e impossíveis de pagar, apesar de isso não corresponder a realidade.

    No entanto, pensar que “advogado custa caro” e deixar para lá ou tentar resolver sozinho um problema jurídico pode sair ainda mais caro.

    Por isso, consulte sempre um profissional. Os custos são compatíveis com o serviço prestado e ele será capaz de gerar a tranquilidade que você necessita para resolver questões de ordem jurídica.

    Nesse artigo vamos entender mais sobre como funcionam os honorários advocatícios, o que está incluso no valor dos honorários e as opções de pagamento que podem se encaixar no seu bolso.

    Honorários advocatícios são a remuneração a ser paga pelo contratante (cliente) ao contratado (advogado) para a prestação dos serviços. Os honorários são acordados por meio de contrato assinado pelas partes envolvidas, estabelecendo não só quanto custam os serviços do advogado, mas também quais são os serviços prestados, obrigações de cada parte etc.

    A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) é o órgão responsável pela definição dos parâmetros para o valor dos honorários advocatícios. Dessa forma, o advogado sempre deve verificar se o valor cobrado está dentro dos padrões definidos pela Ordem.

    O profissional não pode cobrar honorários abaixo do valor definido pela OAB Seccional do seu Estado sob o risco de incorrer em uma prática antiética. Qualquer advogado que cobre valores abaixo do estipulado pela Ordem está concorrendo de forma desleal com os colegas e infringindo o Código de Ética da profissão.

    Sim. A tabela da OAB estipula os honorários mínimos, sendo possível cobrar a mais e o valor final. Estipular o valor do contrato com o cliente pode ser uma tarefa árdua, pois o advogado dele levar em consideração uma vasta gama de fatores.

    No valor estipulado deve-se levar em conta critérios como:

    • Tipo de demanda jurídica;
    • Complexidade do caso;
    • Experiência e renome do advogado;
    • Localização geográfica;
    • Tempo despendido no caso.

    Assim, ao analisar quanto custa contratar um advogado, é importante manter a visão ampla sobre todos os gastos e trabalho que a sua demanda exige.

    As formas de contratação de um advogado geralmente resumem-se a três, são elas:

    1. Valor Fixo: Nessa modalidade, o advogado especifica o valor dos honorários. É comum em causas que não envolvem pecúnia, como muitas causas do Direito de Família.
    2. Êxito: Essa espécie de pagamento é muito utilizada quando é possível auferir ao cliente um ganho pecuniário ao final do processo, como em ações de indenização ou cobrança. Assim, o advogado pode estabelecer em contrato que ao final do processo receberá uma porcentagem dos ganhos do cliente.
    3. Mensal: Nesse tipo de contratação define-se um valor mensal que será pago ao advogado, em retorno, o profissional deve cuidar dos processos e demais demandas que o cliente necessitar. É muito comum que empresas contratem advogados dessa forma.

    Como uma modalidade “bônus”, é possível misturar dois tipos de contratação, por exemplo, ao fixar-se um determinado valor de honorários, mas também…

    Onde devo ir para conseguir um advogado gratuito?

    O atendimento da Defensoria Pública é gratuito e prestado a pessoas que não tenham condições financeiras para contratar advogado. O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, disponível das 8h às 18h, em dias úteis.

    Assista aqui ao vídeo explicativo sobre o agendamento.

    Se tiver dificuldade com o agendamento online, você também pode agendar ligando gratuitamente para 0800 773 4340. Disponível das 7h às 19h, em dias úteis.

    O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, que você encontra no canto inferior direito da sua tela. Ele está disponível em dias úteis das 8 às 18 horas.

    Nos finais de semana e feriados, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo presta atendimento somente para casos URGENTES, no horário das 7 às 12 horas.

    Caso tenha dúvidas se seu caso é urgente, clique aqui para saber mais.

    Como falar com advogado pelo Whatsapp?

    Acessando o formulário Advogado Online, você pode escolher qual é o assunto jurídico do seu problema, responder a algumas perguntas básicas e enviar a sua mensagem automaticamente para advogados cadastrados na sua região e especialistas nesse tipo de situação.

    Como saber se o advogado online é confiável?

    Como identificar um falso advogado?

    Para enviar gratuitamente o seu pedido de diligência aos advogados cadastrados, acesse a página Diretório de Advogados Jusbrasil e siga os passos abaixo:

    • Os números de telefone do chat de atendimento do WhatsApp começam com o número: +1 5517868;
    • Os e-mails do WhatsApp terminam com o endereço @support.whatsapp.com.

    O direito de defesa é garantido pela Constituição e é feito pela Defensoria Pública para quem não tem condição de pagar. As defensorias dão assistência jurídica e atuam em processos de diferentes assuntos, como área familiar, criminal, processos de pensão, trânsito, previdência e etc.

    Qual o advogado mais procurado?

    Hoje no Brasil existem mais de 1 milhão de advogados inscritos na OAB e possuir um diferencial é imprescindível para de destacar em meio a tantos profissionais. Com uma conta rápida podemos dizer que a chance se tornar o melhor advogado do Brasil é a de aproximadamente 0,000001%, uma tarefa quase impossível. Mas como aumentar suas chances?

    O que podemos recomendar é que o primeiro passo é a especialização em alguma área específica. Quantos advogados especializados em Direito Penal, em Direito Contratual ou Direito Societário existem no país? Com certeza será um número muito menor que 1 milhão de advogados.

    Posteriormente, o advogado deve combinar esse conhecimento com outras habilidades. Soft skills como a comunicação, a liderança e a inovação, além do marketing pessoal e jurídico, podem ser combinadas para que se posicione no mercado de forma adequada.

    Confira abaixo um pouco da história de alguns dos maiores advogados do Brasil:

    Pierpaolo Cruz Bottini é Professor do Departamento de Direito Penal, Criminologia e Medicina Forense da USP. Com mestrado e doutorado na mesma Universidade, coordena o curso de Direito Penal do Instituto de Direito Público (Brasília – DF).

    Autor de diversos livros na área de direito penal, ganhou destaque entre os advogados após conseguir a absolvição de seu cliente no processo do mensalão. O ex-deputado Professor Luizinho (PT-SP) foi o único dos réus que escapou da condenação com o voto favorável do presidente do Supremo, Joaquim Barbosa.

    Francisco Müssnich é sócio fundador do escritório de advocacia BMA. Com bacharel em Direito pela PUC do Rio de Janeiro (1976) e mestrado pela Harvard Law School, LL. M (1979), é referência no aconselhamento estratégico de uma ampla variedade de assuntos societários e de fusões e aquisições de alta complexidade.

    Francisco é reconhecido como advogado de destaque nos rankings e publicações especializadas do setor jurídico. Sua expertise com respeito a transações e disputas societárias extremamente intrincadas o faz ser constantemente consultado por advogados e escritórios de advocacia.

    Arnoldo Wald é sócio e fundador do Wald, Antunes, Vita, Longo e Blattner Advogados, criado em 1954 e consolidado como um escritório pioneiro no mundo jurídico.

    Ao longo de quase 70 anos de carreira é reconhecido como um dos mais importantes juristas do Brasil e um dos nomes mais citados em decisões em cortes superiores no país.

    Foi pioneiro na introdução da arbitragem no país e ocupou dezenas de cargos de destaque, entre eles Procurador-Geral da Justiça Rio de Janeiro, presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e membro do Conselho Federal da OAB por mais de 20 anos.

    Quanto cobra um advogado para uma consulta?

    A OAB/SP estabelece o valor de R$ 245,85 para uma consulta em horário comercial, com o acréscimo de 20 a 30 % se a consulta for fora deste horário.

    Onde encontrar um bom advogado?

    Comprou um produto com defeito e a loja não quer realizar a troca? Um parente faleceu e será necessário realizar a divisão dos bens da herança? Decidiu se separar, mas não consegue chegar a um acordo com relação à guarda dos filhos? Quer dar entrada no pedido de aposentadoria, mas não sabe quais documentos precisa apresentar? Essas são situações complexas da vida que acabam demandando a contratação de um advogado.

    Escolher um bom advogado pode significar, muitas vezes, a solução do problema, por isso é importante ter certeza quanto à qualidade e as habilidades técnicas do profissional antes mesmo de contratá-lo.

    Para saber como escolher um bom advogado, confira algumas dicas!

    Apenas o diploma não é certeza da contratação de um bom profissional. Para que um advogado possa exercer sua profissão legalmente, é necessário que esteja inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Assim, antes de contratá-lo, cheque junto ao site da instituição do seu estado se o advogado em questão está habilitado para exercer suas funções. Em São Paulo, essa busca pode ser feita pelo nome do profissional ou pelo número da OAB.

    Para escolher um bom advogado, a recomendação sempre é um caminho, afinal, a advocacia é uma profissão que depende da confiança do cliente. Converse com outras pessoas que passaram pela mesma situação que você e contrataram um determinado profissional. Pergunte, principalmente, sobre o atendimento oferecido e os valores cobrados em cada etapa do processo. Isso vai ajudá-lo a escolher o defensor certo.

    O Direito conta com diversos ramos de atuação que são regulados por legislações específicas e possuem tribunais certos para a demanda de processos. Cada área do Direto tem uma dinâmica bastante própria, por isso, é preciso contar com um profissional que esteja constantemente atualizado em seu ramo de atuação. Para escolher um bom advogado para o seu caso, não hesite em contratar um profissional especialista, que atue diretamente no ramo do direito ao qual recai a sua questão.

    Antes de contratar o profissional, avalie quais são os valores cobrados pelos honorários. Verifique, também, a maneira como são feitas as cobranças. Boa parte dos profissionais costuma cobrar por hora, porém, há quem cobre apenas pelo trabalho realizado. Despesas como idas ao fórum, telefonemas e até cópias costumam ser cobradas a parte. Vale a pena verificar para não se assustar com a fatura depois.

    Antes de ir diretamente ao escritório, agende uma visita por telefone. É importante citar, em linhas gerais, seu problema, sem mencionar os nomes das partes, para checar se o advogado em questão está habilitado para atendê-lo. Logo no primeiro contato, verifique se o profissional cobra pela visita e cheque, também, se não existe conflito de interesses. Se o advogado atua na área de bancos, por exemplo, e você possui justamente um problema com a instituição, esse não é o profissional ideal para contratar.

    Para escolher um bom advogado, é importante que você avalie suas próprias impressões.

    É muito caro contratar um advogado?

    A ideia de ter que contratar um advogado pode ser assustadora se você não sabe quanto custa um advogado, pois é de crença geral que os honorários são sempre exorbitantes e impossíveis de pagar, apesar de isso não corresponder a realidade.

    No entanto, pensar que “advogado custa caro” e deixar para lá ou tentar resolver sozinho um problema jurídico pode sair ainda mais caro.

    Por isso, consulte sempre um profissional. Os custos são compatíveis com o serviço prestado e ele será capaz de gerar a tranquilidade que você necessita para resolver questões de ordem jurídica.

    Nesse artigo vamos entender mais sobre como funcionam os honorários advocatícios, o que está incluso no valor dos honorários e as opções de pagamento que podem se encaixar no seu bolso.

    Honorários advocatícios são a remuneração a ser paga pelo contratante (cliente) ao contratado (advogado) para a prestação dos serviços. Os honorários são acordados por meio de contrato assinado pelas partes envolvidas, estabelecendo não só quanto custam os serviços do advogado, mas também quais são os serviços prestados, obrigações de cada parte etc.

    A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) é o órgão responsável pela definição dos parâmetros para o valor dos honorários advocatícios. Dessa forma, o advogado sempre deve verificar se o valor cobrado está dentro dos padrões definidos pela Ordem.

    O profissional não pode cobrar honorários abaixo do valor definido pela OAB Seccional do seu Estado sob o risco de incorrer em uma prática antiética. Qualquer advogado que cobre valores abaixo do estipulado pela Ordem está concorrendo de forma desleal com os colegas e infringindo o Código de Ética da profissão.

    Sim. A tabela da OAB estipula os honorários mínimos, sendo possível cobrar a mais e o valor final.

    Estipular o valor do contrato com o cliente pode ser uma tarefa árdua, pois o advogado dele levar em consideração uma vasta gama de fatores.

    No valor estipulado deve-se levar em conta critérios como:

    • Serviços a serem prestados
    • Complexidade do caso
    • Tempo demandado
    • Experiência do advogado

    Dessa forma, ao analisar quanto custa contratar um advogado, é importante manter a visão ampla sobre todos os gastos e trabalho que a sua demanda exige.

    As formas de contratação de um advogado geralmente resumem-se a três, são elas:

    1. Honorários Fixos: Nessa modalidade, o advogado especifica o valor dos honorários. É comum em causas que não envolvem pecúnia, como muitas causas do Direito de Família.
    2. Honorários de Sucesso: Essa espécie de pagamento é muito utilizada quando é possível auferir ao cliente um ganho pecuniário ao final do processo, como em ações de indenização ou cobrança. Assim, o advogado pode estabelecer em contrato que ao final do processo receberá uma porcentagem dos ganhos do cliente.
    3. Honorários Mensais: Nesse tipo de contratação define-se um valor mensal que será pago ao advogado, em retorno, o profissional deve cuidar dos processos e demais demandas que o cliente necessitar. É muito comum que empresas contratem advogados dessa forma.

    Como uma modalidade “bônus”, é possível misturar dois tipos de contratação, por exemplo, ao fixar-se um determinado valor de honorários, mas também…

    Veja mais
    Contagem aposentadoria especial

    Como faz a contagem da aposentadoria especial? Entenda como calcular a aposentadoria especial por insalubridade ou periculosidade. Explico aqui como chegar no valor do benefício,

    Leia mais >
    Abrir bate-papo
    Fale com um especialista!
    Olá 👋 , tudo bem ?
    Parece que você está precisando de ajuda! Estamos aqui para ajudá-lo a resolver qualquer dúvida ou problema que esteja enfrentando. Clique aqui para falar com um dos nossos especialistas e encontrar a solução que você precisa. Não hesite, estamos prontos para ajudar!