Sumário

Entre em contato com um especialista

    Advogado em rondonópolis

    Advogado em Rondonópolis

    Quanto custa para falar com advogado?

    A OAB/SP estabelece o valor de R$ 245,85 para uma consulta em horário comercial, com o acréscimo de 20 a 30 % se a consulta for fora deste horário.

    O que precisa para conseguir um advogado gratuito?

    O atendimento da Defensoria Pública é gratuito e prestado a pessoas que não tenham condições financeiras para contratar advogado. O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, disponível das 8h às 18h, em dias úteis.

    Assista aqui ao vídeo explicativo sobre o agendamento.

    Se tiver dificuldade com o agendamento online, você também pode agendar ligando gratuitamente para 0800 773 4340. Disponível das 7h às 19h, em dias úteis.

    O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, que você encontra no canto inferior direito da sua tela. Ele está disponível em dias úteis das 8 às 18 horas.

    Nos finais de semana e feriados, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo presta atendimento somente para casos URGENTES, no horário das 7 às 12 horas.

    Caso tenha dúvidas se seu caso é urgente, clique aqui para saber mais.

    Quantos advogados têm em Rondonópolis?

    241 profissionais encontrados em Rondonópolis, MT.

    Qual o valor do salário de um advogado?

    A média salarial de Advogado é de R$ 4.600 por mês nessa localidade (Brasil). A remuneração variável de Advogado em Brasil é de R$ 600, variando entre R$ 175 e R$ 1.875.

    Quanto custa uma consulta de um advogado trabalhista?

    Nem sempre um contrato de trabalho é firmado com tranquilidade. Com isso, muitos trabalhadores acabam tendo problemas, principalmente na hora de finalizar o vínculo. Se este é o seu caso e você está pensando em contratar um profissional para te auxiliar, uma das providencias que deve tomar é saber quanto custa um advogado trabalhista.

    E para obter esse tipo de informação, é preciso que você entenda como esse tipo de serviço é cobrado.

    Continue sua leitura e conheça alguns fatores que deve levar em consideração na hora de contratar um advogado trabalhista.

    Seu orçamento é:

    R$ –
    Orçamento aproximado.

    Para saber quanto custa um advogado trabalhista, você precisa entender os fatores que podem ser levados em consideração na cobrança desse tipo de serviço. Entre os principais estão:

    • A primeira coisa que você precisa ter em mente é que os serviços de advocacia possuem uma tabela de preços emitida pela Ordem dos Advogados do Brasil de cada Estado.
    • Essa é uma tabela que serve de base para todos os profissionais saberem a média de valores cobrados na Região. Claro que não são todos os especialistas nessa área que seguem ela, uma vez que os valores podem mudar com o tamanho da ação.
    • Contudo, consultar essa tabela já ajuda a ter uma base sobre o preço cobrado por determinados serviços.

    Por exemplo, um Pedido de homologação judicial de demissão de estável e de transação com opção pelo FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) custa em média R$ 2.977,13, e tem uma porcentagem de 20% sobre a ação.

    Agora, a representação em uma ação coletiva de uma empresa de até 100 empregados custa em média R$ 5.954,25. Uma ação de indenização por acidente de trabalho, por sua, vez, terá uma porcentagem de 20% a 30% sobre o valor econômico da questão, além da cobrança de R$ 3.695,01 de honorários.

    Todos esses valores são da “TABELA DE HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS” da OAB SP. Ou seja, em outros Estados brasileiros esses valores podem mudar.

    Um segundo fator que você precisa entender para saber quanto custa um advogado trabalhista, é se ele atua com risco. O que isso quer dizer?

    Basicamente esse tipo de profissional não cobra nenhum valor de entrada ou mensalmente enquanto o processo transita. Mas, quando o acordo for feito pela justiça, é cobrado um percentual em cima do valor determinado pela justiça.

    Geralmente essa porcentagem varia entre 20% e 30%. Vamos supor, por exemplo, que o advogado cobra 30% e que a sua ação ganha rendeu R$ 3.000.

    Isso quer dizer que o advogado vai cobrar R$ 900 pelo serviço.

    Normalmente, especialistas que cobram honorários dessa forma são iniciantes, ou trabalham exclusivamente com o ramo trabalhista.

    O bom desse tipo de cobrança é que o trabalhador não precisa tirar nenhum dinheiro do bolso de imediato. Apenas quando ele receber é que ele terá que dar parte do acordo para o advogado.

    Essa é uma excelente alternativa para quem não tem muito conhecimento sobre o assunto, mas sa.

    Quanto um advogado cobra para ação trabalhista?

    Um advogado trabalhista pode cobrar de 20% a 50% daquilo que você recebe no processo, vai depender da tabela da OAB do Estado em que ele está inscrito, conforme o artigo 48 do Código de Ética da Advocacia.

    Saber quanto cobra um advogado trabalhista é bem importante para quem precisa resolver algum problema no trabalho. Eu já te adianto que não existe um valor fixo que deve ser cobrado. Esse preço varia de acordo com o serviço, mas segue alguns parâmetros estabelecidos pela OAB.

    Aqui você vai entender exatamente que parâmetros são esses, como costumam cobrar na prática e o que você precisa considerar antes de contratar um advogado trabalhista.

    Existem duas premissas básicas na hora de um advogado cobrar seus honorários:

    1. Começando pela segunda premissa, é bem simples:
      • Se você recebeu R$100 mil no processo, o seu advogado não pode receber mais do que R$50 mil.
      • Se ele receber mais do que isso, estará recebendo mais que você, concorda?
      • O limite máximo que pode ser cobrado por um advogado é o valor que você recebe no processo. Ele nunca poderá receber mais do que você.
    2. A outra premissa é que um advogado não pode cobrar um valor inferior ao estabelecido pela OAB do Estado em que ele está inscrito.

    Por exemplo, segundo a Tabela da OAB/CE, o limite mínimo a ser cobrado em uma Ação Trabalhista é de 20% do valor recebido pelo cliente. Esse valor sobe para 30% quando a Ação tramitar até o Tribunal Superior do Trabalho.

    Se um advogado cobra menos do que isso, ele está descumprindo o Código de Ética, que diz o seguinte:

    Artigo 48 6º Deverá o advogado observar o valor mínimo da Tabela de Honorários instituída pelo respectivo Conselho Seccional onde for realizado o serviço, inclusive aquele referente às diligências, sob pena de caracterizar-se aviltamento de honorários.

    E cá entre nós, que tipo de serviço será prestado por alguém que está cobrando abaixo do mínimo?

    O ideal é que você pesquise no google pela Tabela da OAB do seu Estado e confira qual o valor mínimo estabelecido. Para fazer isso, basta pesquisar “Tabela honorários OAB + seu estado” no Google.

    Considerando as premissas que mostrei, um advogado trabalhista poderá cobrar entre 20% e 50% daquilo que você receber no Processo, nunca mais, nunca menos. Assim, a regra é que esse valor fique em um meio termo.

    Na prática, a maioria dos Escritórios cobra 30% daquilo que você recebe e dependendo do caso, um valor de entrada, para cobrir os custos iniciais.

    Como na maioria dos casos trabalhistas o cliente receberá um valor na Justiça, os advogados não costumam cobrar um valor fixo, antes de entrar com o processo. A regra é que os advogados trabalhistas cobram um percentual daquilo que você vai receber ao fim do processo.

    Chamamos esse tipo de contrato de contrato de risco ou quota litis. Através desse tipo de contrato, o advogado só receberá honorários se você ganhar o processo. Caso não ganhe, o seu advogado não receberá nada.

    É como uma verdadeira sociedade para aquela causa. O seu advogado só receberá sobre aquele valor que você

    Quanto se paga para um advogado trabalhista?

    O valor recebido pelo advogado é de até 30% sobre toda a ação trabalhista ou outra porcentagem acordada por ambas as partes, como é de conhecimento geral. Entretanto, como ficam os valores quando o processo trabalhista é vendido? Afinal, devo pagar o honorário do profissional da mesma forma ou a empresa compradora do crédito assumirá essa responsabilidade?

    Confira essa e mais respostas nesse artigo! Dessa forma, você consegue saber, em detalhes, como proceder em caso de venda e ficar atento aos valores que pertencem a você ou ao advogado.

    Quando somos lesados dentro da lei trabalhista, é justo pedirmos um ressarcimento equivalente por tais danos. Com isso, nasce um processo trabalhista onde, justamente, pagamos ao advogado pelo serviço prestado.

    Entretanto, pela longa burocracia nesses processos, também sabemos que a venda de créditos trabalhistas vale a pena e com isso, cedemos o crédito.

    Com esse cenário, é comum surgir a dúvida “Como ficam os honorários do meu advogado no processo trabalhista?”. E é então que eu te explico as possibilidades:

    • No primeiro caso, a Trabalhista Cred compra seu crédito e você paga o seu advogado pelo trabalho prestado até essa transação – ou seja, você os honorários do trabalho feito até o momento da compra. Dessa forma, o profissional de direito deve receber 30% – ou o valor acordado – da quantia paga pela cessão do crédito trabalhista. A Trabalhista Cred negocia diretamente com o advogado sobre o valor que lhe é devido. Nesse caso, a negociação seria de 30% sobre o valor do processo caso o resultado seja favorável. Sendo esse valor pago apenas após o término do processo.
    • Cada processo deve ser analisado para que as partes entrem em um acordo de benefício mútuo. Assim, não podemos prever com exatidão o resultado de cada negociação, mas essas possibilidades devem ser levadas em consideração pelo autor da ação trabalhista.

    Basicamente, podemos ver que o advogado deve concordar com uma das vias para firmar uma nução, visto que na primeira opção ele consegue antecipar seu valor previsto e na segunda deve aguardar a decisão final do juiz.

    Após vender o crédito do processo trabalhista, o seu advogado não atua mais no caso, pois agora a responsabilidade é totalmente da empresa compradora e ela possui sua equipe de profissionais para dar andamento ao caso.

    Como mencionado, em caso de venda do processo, o advogado possui duas alternativas: Receber o valor do cliente pelo trabalho feito até então, ou aguardar o término do processo para receber o valor negociado pela empresa compradora.

    Caso o advogado prefira a primeira alternativa, ele recebe o valor devido e sua relação com o cliente e com a empresa compradora se encerram. Escolhendo a segunda via, o profissional deve apenas aguarda o término do processo para receber seu valor, mas continua não atuando como responsável.

    É importante ressaltar que em nenhum caso o advogado decide se o autor da ação pode ou não vender o processo, essa decisão é inteiramente dele e caso isso est”.

    Como conseguir um advogado trabalhista gratuitamente?

    O atendimento da Defensoria Pública é gratuito e prestado a pessoas que não tenham condições financeiras para contratar advogado.

    O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, disponível das 8h às 18h, em dias úteis. Assista aqui ao vídeo explicativo sobre o agendamento.

    Se tiver dificuldade com o agendamento online, você também pode agendar ligando gratuitamente para 0800 773 4340. Disponível das 7h às 19h, em dias úteis.

    O agendamento é feito pelo assistente virtual DEFI, que você encontra no canto inferior direito da sua tela. Ele está disponível em dias úteis das 8 às 18 horas.

    Nos finais de semana e feriados, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo presta atendimento somente para casos URGENTES, no horário das 7 às 12 horas.

    Caso tenha dúvidas se seu caso é urgente, clique aqui para saber mais.

    Veja mais
    Abrir conversa
    Fale com um especialista!
    Olá 👋, precisa de ajuda com Advogado em rondonópolis? Fale agora com um especialista pelo WhatsApp! Estamos prontos para ajudar.