Sumário

Entre em contato com um especialista

    Advogado em belem pa

    advogado em belem pa

    Qual o valor pago para um advogado?

    Olá! Quer uma ajudinha para descobrir seu curso ou faculdade ideal?

    Selecionamos informações sobre a profissão de Advogado, incluindo salários por cidade e especialidade. Tudo para você escolher a carreira perfeita para você. Com a Quero Bolsa é assim, a gente te ajuda a escolher sua carreira e entrar na faculdade ideal com um super desconto.

    Salário médio no Brasil Advogado R$ 4.752,14
    Maior salário médio por estado Distrito Federal R$ 7.310,51
    Maior salário médio por especialidade Advogado (Direito do Trabalho) R$ 11.023,82

    O salário médio de um Advogado no Brasil é de R$ 4.752,14.

    • Os estados onde a profissão de Advogado têm os melhores salários são Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo.
    • As especialidades com os melhores salários são Advogado (Direito do Trabalho), Advogado (Direito Penal) e Advogado (Areas Especiais).

    Essas informações são baseadas nas 11475 contratações que aconteceram no último ano, em todo o Brasil.

    Salário de um Advogado por especialidade

    Um advogado é um profissional que trabalha no campo do direito, representando indivíduos, empresas ou organizações em questões legais. O trabalho de um advogado começa com a análise do caso e a pesquisa de leis e precedentes relevantes. Eles se comunicam com seus clientes para entender os fatos e circunstâncias do caso e discutir as opções disponíveis.

    O advogado de defesa então prepara documentos legais, como petições, moções e ações judiciais, e apresenta-os aos tribunais ou outras autoridades competentes. Eles também podem negociar acordos com a outra parte, representar seus clientes em audiências e julgamentos, e fornecer aconselhamento jurídico contínuo.

    Além disso, os advogados também são responsáveis por manter-se atualizados com as mudanças na legislação e regulamentação e interpretar o impacto dessas mudanças para seus clientes. Eles também podem aconselhar empresas em questões relacionadas à conformidade regulatória e gerenciamento de risco.

    A atuação do advogado envolve atividades de advocacia e de consultoria jurídica. Ambas as denominações se referem a atuações distintas. Isso porque a advocacia envolve representar e defender os interesses legais de clientes em processos judiciais ou administrativos. Já a consultoria jurídica envolve fornecer aconselhamento e orientação jurídica a indivíduos, empresas e organizações em questões legais, sem necessariamente representá-los em processos judiciais.

    A advocacia abrange diferentes áreas de especialização, permitindo que os advogados concentrem seus conhecimentos e práticas em diferentes ramos do direito. As possibilidades englobam:

    • Direito do Trabalho
    • Direito Penal
    • Areas Especiais

    Em resumo, o trabalho de um advogado envolve uma ampla gama de atividades jurídicas.

    Quanto cobra um advogado para uma consulta?

    A OAB/SP estabelece o valor de R$ 245,85 para uma consulta em horário comercial, com o acréscimo de 20 a 30 % se a consulta for fora deste horário.

    Quanto custa para falar com um advogado?

    Consulta online com advogado: qual o valor? Essa é uma pergunta que muitas pessoas fazem quando precisam de assistência jurídica. Com o avanço da tecnologia, a consulta online com advogado se tornou uma opção prática e conveniente para quem precisa de ajuda jurídica. No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre quanto custa uma consulta online com advogado e o que pode influenciar o preço.

    Se você está pensando em contratar um advogado para uma consulta online, continue lendo este artigo para descobrir tudo o que precisa saber sobre o valor desse serviço.

    O valor de uma consulta com advogado online pode variar bastante, dependendo de diversos fatores. Em média, o preço pode variar entre R$ 150,00 a R$ 500,00. No entanto, esse valor pode ser maior ou menor, dependendo da complexidade do caso e da experiência do advogado.

    Sim, em alguns casos é possível negociar o valor da consulta online com advogado. No entanto, é importante lembrar que o preço não deve ser o único critério de escolha de um advogado. É preciso levar em conta também a experiência e a especialização do profissional, além da confiança e da empatia.

    Em geral, o valor da consulta online com advogado é mais barato do que a consulta presencial. Isso porque o advogado não precisa arcar com os custos de aluguel de sala e deslocamento até o local da consulta. Além disso, a consulta online oferece mais flexibilidade de horários e não há necessidade de deslocamento por parte do cliente, o que pode reduzir os custos também para o cliente. No entanto, é importante lembrar que o valor pode variar de acordo com os fatores mencionados anteriormente, como a experiência e a especialização do advogado, a complexidade do caso, entre outros.

    Em alguns casos, é possível parcelar o valor da consulta online com advogado. No entanto, isso varia de acordo com o escritório de advocacia ou com o próprio advogado. Antes de contratar o serviço, é importante verificar as opções de pagamento e negociar as condições que melhor se adequam às suas necessidades.

    A consulta online com advogado pode ser uma alternativa prática e conveniente para quem precisa de assistência jurídica. No entanto, é importante lembrar que o valor desse serviço pode variar bastante, dependendo de diversos fatores, como a experiência e a especialização do advogado, a complexidade do caso, entre outros. Antes de contratar um advogado para uma consulta online, é importante fazer uma pesquisa detalhada, comparar os preços e as condições de pagamento, além de verificar a reputação do profissional no mercado. Dessa forma, você poderá encontrar um advogado competente e confiável, que possa ajudá-lo a resolver o seu problema jurídico da melhor forma possível.

    Onde encontrar um bom advogado?

    Comprou um produto com defeito e a loja não quer realizar a troca? Um parente faleceu e será necessário realizar a divisão dos bens da herança? Decidiu se separar, mas não consegue chegar a um acordo com relação à guarda dos filhos? Quer dar entrada no pedido de aposentadoria, mas não sabe quais documentos precisa apresentar? Essas são situações complexas da vida que acabam demandando a contratação de um advogado.

    Escolher um bom advogado pode significar, muitas vezes, a solução do problema, por isso é importante ter certeza quanto à qualidade e as habilidades técnicas do profissional antes mesmo de contratá-lo.

    Para saber como escolher um bom advogado, confira algumas dicas!

    • Apenas o diploma não é certeza da contratação de um bom profissional. Para que um advogado possa exercer sua profissão legalmente, é necessário que esteja inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Assim, antes de contratá-lo, cheque junto ao site da instituição do seu estado se o advogado em questão está habilitado para exercer suas funções. Em São Paulo, essa busca pode ser feita pelo nome do profissional ou pelo número da OAB.
    • Para escolher um bom advogado, a recomendação sempre é um caminho, afinal, a advocacia é uma profissão que depende da confiança do cliente. Converse com outras pessoas que passaram pela mesma situação que você e contrataram um determinado profissional. Pergunte, principalmente, sobre o atendimento oferecido e os valores cobrados em cada etapa do processo. Isso vai ajudá-lo a escolher o defensor certo.
    • O Direito conta com diversos ramos de atuação que são regulados por legislações específicas e possuem tribunais certos para a demanda de processos. Cada área do Direito tem uma dinâmica bastante própria, por isso, é preciso contar com um profissional que esteja constantemente atualizado em seu ramo de atuação. Para escolher um bom advogado para o seu caso, não hesite em contratar um profissional especialista, que atue diretamente no ramo do direito ao qual recai a sua questão.
    • Antes de contratar o profissional, avalie quais são os valores cobrados pelos honorários. Verifique, também, a maneira como são feitas as cobranças. Boa parte dos profissionais costuma cobrar por hora, porém, há quem cobre apenas pelo trabalho realizado. Despesas como idas ao fórum, telefonemas e até cópias costumam ser cobradas à parte. Vale a pena verificar para não se assustar com a fatura depois.
    • Antes de ir diretamente ao escritório, agende uma visita por telefone. É importante citar, em linhas gerais, seu problema, sem mencionar os nomes das partes, para checar se o advogado em questão está habilitado para atendê-lo. Logo no primeiro contato, verifique se o profissional cobra pela visita e cheque, também, se não existe conflito de interesses. Se o advogado atua na área de bancos, por exemplo, e você possui justamente um problema com a instituição, esse não é o profissional ideal para contratar.

    Para escolher um bom advogado, é importante que você avalie suas próprias impressões.

    Qual o advogado mais procurado?

    Hoje no Brasil existem mais de 1 milhão de advogados inscritos na OAB e possuir um diferencial é imprescindível para de destacar em meio a tantos profissionais. Com uma conta rápida podemos dizer que a chance se tornar o melhor advogado do Brasil é a de aproximadamente 0,000001%, uma tarefa quase impossível. Mas como aumentar suas chances? O que podemos recomendar é que o primeiro passo é a especialização em alguma área específica. Quantos advogados especializados em Direito Penal, em Direito Contratual ou Direito Societário existem no país? Com certeza será um número muito menor que 1 milhão de advogados. Posteriormente, o advogado deve combinar esse conhecimento com outras habilidades. Soft skills como a comunicação, a liderança e a inovação, além do marketing pessoal e jurídico, podem ser combinadas para que se posicione no mercado de forma adequada.

    Publicado em 23 de outubro de 2020

    Confira abaixo um pouco da história de alguns dos maiores advogados do Brasil:

    Pierpaolo Cruz Bottini é Professor do Departamento de Direito Penal, Criminologia e Medicina Forense da USP. Com mestrado e doutorado na mesma Universidade, coordena o curso de Direito Penal do Instituto de Direito Público (Brasília – DF). Autor de diversos livros na área de direito penal, ganhou destaque entre os advogados após conseguir a absolvição de seu cliente no processo do mensalão. O ex-deputado Professor Luizinho (PT-SP) foi o único dos réus que escapou da condenação com o voto favorável do presidente do Supremo, Joaquim Barbosa.

    Francisco Müssnich é sócio fundador do escritório de advocacia BMA. Com bacharel em Direito pela PUC do Rio de Janeiro (1976) e mestrado pela Harvard Law School, LL. M (1979), é referência no aconselhamento estratégico de uma ampla variedade de assuntos societários e de fusões e aquisições de alta complexidade. Francisco é reconhecido como advogado de destaque nos rankings e publicações especializadas do setor jurídico. Sua expertise com respeito a transações e disputas societárias extremamente intrincadas o faz ser constantemente consultado por advogados e escritórios de advocacia.

    Arnoldo Wald é sócio e fundador do Wald, Antunes, Vita, Longo e Blattner Advogados, criado em 1954 e consolidado como um escritório pioneiro no mundo jurídico. Ao longo de quase 70 anos de carreira é reconhecido como um dos mais importantes juristas do Brasil e um dos nomes mais citados em decisões em cortes superiores no país. Foi pioneiro na introdução da arbitragem no país e ocupou dezenas de cargos de destaque, entre eles Procurador-Geral da Justiça Rio de Janeiro, presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e membro do Conselho Federal da OAB por mais de 20 anos. Wald defende a Confederação Nacional do Si.

    Qual o nome do melhor advogado?

    Postado em 10/01/2022

    Estar na lista de “melhores advogados de todos os tempos” não é uma receita de bolo, tampouco será fácil ganhar notoriedade nacional com a prestação de serviços jurídicos, mas o Brasil reúne alguns nomes que fizeram história.

    Cada um dos profissionais que serão citados conseguiram, de alguma forma, transformar o Direito em uma arma contra a destruição dos direitos fundamentais, ou seja, conseguiram com maestria correlacionar não só a prática jurídica, mas também contribuíram para a melhoria da vida em sociedade.

    O melhor advogado do Brasil não pode ser definido somente pelo salário que ganha ou os títulos que recebe, grandes profissionais do direito surgiram e ganharam notoriedade por carregarem consigo a competência e o trabalho contínuo em diversas esferas sociais.

    Quem ingressa em uma carreira jurídica, geralmente guarda alguns grandes nomes em mente para se inspirar e ter como guia. Veja se você se identifica com algum desses grandes nomes. Acompanhe!

    Rui Barbosa de Oliveira, conhecido somente por Rui Barbosa, foi uma grande personalidade na história política e jurídica do Brasil. Ele foi um reconhecido advogado criminalista, político, jornalista, escritor e diplomata.

    A carreira do jurista foi marcada pela defesa do abolicionismo no Brasil e a proteção ferrenha contra a escravidão.

    Rui Barbosa também usou sua posição política para incentivar melhorias no campo da educação, onde defendia com afinco o ensino gratuito, laico e obrigatório nas escolas brasileiras. Por ser considerado um nobre orador e conhecedor da Língua Portuguesa, em 1897, se tornou um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.

    Uma curiosidade interessante sobre Rui Barbosa é que ele foi o primeiro impetrante de um Habeas Corpus no Supremo Tribunal Federal, no ano de 1892, ele requeria a soltura de presos políticos que tinham como oposição o atual presidente da época, Floriano Peixoto. Seu pedido de Habeas Corpus foi negado pelo STF.

    Não é à toa que Rui Barbosa está em primeiro lugar na lista, seu ativismo marcou a história brasileira, contribuindo diretamente na noção de direitos e garantias fundamentais do indivíduo.

    Esse é um nome bastante lembrado na graduação em Direito, Francisco Cavalcanti Pontes de Miranda foi um renomado jurista e advogado brasileiro no qual tinha como diferencial a sua visão filosófica do universo jurídico.

    Suas maiores contribuições foram suas grandes obras jurídicas com uma perspectiva poética, inspiradora e dinâmica.

    E não para por aí, Pontes de Miranda foi matemático, sociólogo e filósofo, além de também ter exercido o cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (1939).

    Por possuir um notório saber jurídico, foi oferecido o posto de embaixador na Colômbia, ampliando ainda mais sua contribuição para o governo brasileiro.

    Contudo, seu perfil jurista se tornou mais conhecido na área acadêmica, onde é possível encontrar diversos exemplares publicados em seu nome.

    Leia também: 5 perfis referência do direito para v

    Onde encontrar um bom advogado?

    Comprou um produto com defeito e a loja não quer realizar a troca? Um parente faleceu e será necessário realizar a divisão dos bens da herança? Decidiu se separar, mas não consegue chegar a um acordo com relação à guarda dos filhos? Quer dar entrada no pedido de aposentadoria, mas não sabe quais documentos precisa apresentar? Essas são situações complexas da vida que acabam demandando a contratação de um advogado.

    Escolher um bom advogado pode significar, muitas vezes, a solução do problema, por isso é importante ter certeza quanto à qualidade e as habilidades técnicas do profissional antes mesmo de contratá-lo.

    Para saber como escolher um bom advogado, confira algumas dicas!

    1. Apenas o diploma não é certeza da contratação de um bom profissional. Para que um advogado possa exercer sua profissão legalmente, é necessário que esteja inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Assim, antes de contratá-lo, cheque junto ao site da instituição do seu estado se o advogado em questão está habilitado para exercer suas funções. Em São Paulo, essa busca pode ser feita pelo nome do profissional ou pelo número da OAB.
    2. Para escolher um bom advogado, a recomendação sempre é um caminho, afinal, a advocacia é uma profissão que depende da confiança do cliente. Converse com outras pessoas que passaram pela mesma situação que você e contrataram um determinado profissional. Pergunte, principalmente, sobre o atendimento oferecido e os valores cobrados em cada etapa do processo. Isso vai ajudá-lo a escolher o defensor certo.
    3. O Direito conta com diversos ramos de atuação que são regulados por legislações específicas e possuem tribunais certos para a demanda de processos. Cada área do Direto tem uma dinâmica bastante própria, por isso, é preciso contar com um profissional que esteja constantemente atualizado em seu ramo de atuação. Para escolher um bom advogado para o seu caso, não hesite em contratar um profissional especialista, que atue diretamente no ramo do direito ao qual recai a sua questão.
    4. Antes de contratar o profissional, avalie quais são os valores cobrados pelos honorários. Verifique, também, a maneira como são feitas as cobranças. Boa parte dos profissionais costuma cobrar por hora, porém, há quem cobre apenas pelo trabalho realizado. Despesas como idas ao fórum, telefonemas e até cópias costumam ser cobradas a parte. Vale a pena verificar para não se assustar com a fatura depois.
    5. Antes de ir diretamente ao escritório, agende uma visita por telefone. É importante citar, em linhas gerais, seu problema, sem mencionar os nomes das partes, para checar se o advogado em questão está habilitado para atendê-lo. Logo no primeiro contato, verifique se o profissional cobra pela visita e cheque, também, se não existe conflito de interesses. Se o advogado atua na área de bancos, por exemplo, e você possui justamente um problema com a instituição, esse não é o profissional ideal para contratar.

    Para escolher um bom advogado, é importante que você avalie suas próprias impressões.

    É muito caro contratar um advogado?

    A ideia de ter que contratar um advogado pode ser assustadora se você não sabe quanto custa um advogado, pois é de crença geral que os honorários são sempre exorbitantes e impossíveis de pagar, apesar de isso não corresponder a realidade.

    No entanto, pensar que “advogado custa caro” e deixar para lá ou tentar resolver sozinho um problema jurídico pode sair ainda mais caro.

    Por isso, consulte sempre um profissional. Os custos são compatíveis com o serviço prestado e ele será capaz de gerar a tranquilidade que você necessita para resolver questões de ordem jurídica.

    Nesse artigo vamos entender mais sobre como funcionam os honorários advocatícios, o que está incluso no valor dos honorários e as opções de pagamento que podem se encaixar no seu bolso.

    Honorários advocatícios são a remuneração a ser paga pelo contratante (cliente) ao contratado (advogado) para a prestação dos serviços. Os honorários são acordados por meio de contrato assinado pelas partes envolvidas, estabelecendo não só quanto custam os serviços do advogado, mas também quais são os serviços prestados, obrigações de cada parte etc.

    A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) é o órgão responsável pela definição dos parâmetros para o valor dos honorários advocatícios. Dessa forma, o advogado sempre deve verificar se o valor cobrado está dentro dos padrões definidos pela Ordem.

    O profissional não pode cobrar honorários abaixo do valor definido pela OAB Seccional do seu Estado sob o risco de incorrer em uma prática antiética. Qualquer advogado que cobre valores abaixo do estipulado pela Ordem está concorrendo de forma desleal com os colegas e infringindo o Código de Ética da profissão.

    Sim. A tabela da OAB estipula os honorários mínimos, sendo possível cobrar a mais e o valor final. Estipular o valor do contrato com o cliente pode ser uma tarefa árdua, pois o advogado dele levar em consideração uma vasta gama de fatores.

    No valor estipulado deve-se levar em conta critérios como:

    • Causa a ser defendida;
    • Complexidade da causa;
    • Tempo previsto para a conclusão do processo;
    • Experiência e renome do advogado;

    Dessa forma, ao analisar quanto custa contratar um advogado, é importante manter a visão ampla sobre todos os gastos e trabalho que a sua demanda exige.

    As formas de contratação de um advogado geralmente resumem-se a três, são elas:

    1. Honorários Fixos: Nessa modalidade, o advogado especifica o valor dos honorários. É comum em causas que não envolvem pecúnia, como muitas causas do Direito de Família.
    2. Honorários de Resultado: Essa espécie de pagamento é muito utilizada quando é possível auferir ao cliente um ganho pecuniário ao final do processo, como em ações de indenização ou cobrança.
    3. Honorários Mensais: Nesse tipo de contratação define-se um valor mensal que será pago ao advogado, em retorno, o profissional deve cuidar dos processos e demais demandas que o cliente necessitar. É muito comum que empresas contratem advogados dessa forma.

    Como uma modalidade “bônus”, é possível misturar dois tipos de contratação, por exemplo, ao fixar-se um determinado valor de honorários, mas também…

    Veja mais
    Aposentadoria especial 2019

    Como fica aposentadoria especial após reforma 2019? O Senado aprovou nesta quarta-feira (10) um projeto de lei complementar que regulamenta a aposentadoria especial por periculosidade.

    Leia mais >
    Abrir bate-papo
    Fale com um especialista!
    Olá 👋 , tudo bem ?
    Parece que você está precisando de ajuda! Estamos aqui para ajudá-lo a resolver qualquer dúvida ou problema que esteja enfrentando. Clique aqui para falar com um dos nossos especialistas e encontrar a solução que você precisa. Não hesite, estamos prontos para ajudar!