Sumário

Entre em contato com um especialista

    Advogado em amparo

    Advogado em Amparo

    Qual valor pago para um advogado?

    Olá! Quer uma ajudinha para descobrir seu curso ou faculdade ideal?

    Selecionamos informações sobre a profissão de Advogado, incluindo salários por cidade e especialidade. Tudo para você escolher a carreira perfeita para você. Com a Quero Bolsa é assim, a gente te ajuda a escolher sua carreira e entrar na faculdade ideal com um super desconto.

    Salário médio no Brasil Advogado R$ 4.752,14
    Maior salário médio por estado Distrito Federal R$ 7.310,51
    Maior salário médio por especialidade Advogado (Direito do Trabalho) R$ 11.023,82

    O salário médio de um Advogado no Brasil é de R$ 4.752,14.

    Os estados onde a profissão de Advogado têm os melhores salários são Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo.

    As especialidades com os melhores salários são Advogado (Direito do Trabalho), Advogado (Direito Penal) e Advogado (Áreas Especiais).

    Essas informações são baseadas nas 11475 contratações que aconteceram no último ano, em todo o Brasil.

    Salário de um Advogado por especialidade

    Um advogado é um profissional que trabalha no campo do direito, representando indivíduos, empresas ou organizações em questões legais. O trabalho de um advogado começa com a análise do caso e a pesquisa de leis e precedentes relevantes. Eles se comunicam com seus clientes para entender os fatos e circunstâncias do caso e discutir as opções disponíveis. O advogado de defesa então prepara documentos legais, como petições, moções e ações judiciais, e apresenta-os aos tribunais ou outras autoridades competentes. Eles também podem negociar acordos com a outra parte, representar seus clientes em audiências e julgamentos, e fornecer aconselhamento jurídico contínuo. Além disso, os advogados também são responsáveis por manter-se atualizados com as mudanças na legislação e regulamentação e interpretar o impacto dessas mudanças para seus clientes. Eles também podem aconselhar empresas em questões relacionadas à conformidade regulatória e gerenciamento de risco. A atuação do advogado envolve atividades de advocacia e de consultoria jurídica. Ambas as denominações se referem a atuações distintas. Isso porque a advocacia envolve representar e defender os interesses legais de clientes em processos judiciais ou administrativos. Já a consultoria jurídica envolve fornecer aconselhamento e orientação jurídica a indivíduos, empresas e organizações em questões legais, sem necessariamente representá-los em processos judiciais. A advocacia abrange diferentes áreas de especialização, permitindo que os advogados concentrem seus conhecimentos e práticas em diferentes ramos do direito. As possibilidades englobam:

    • Direito Civil
    • Direito Penal
    • Direito Tributário

    Em resumo, o trabalho de um advogado envolve uma ampla gama de atividades.

    Como contratar um bom advogado?

    Escutar o textoVocê certamente, em algum momento da vida, teve alguma dúvida jurídica sobre alguma situação profissional ou pessoal. É possível até mesmo que tenha ajuizado uma ação no caso em que seus direitos foram violados. Nesses momentos pode surgir a dúvida sobre como escolher um bom advogado.

    Afinal, a oferta de profissionais que trabalham no meio jurídico é grande. De qualquer forma, a atuação consultiva ou a propositura e o acompanhamento de uma demanda judicial são tarefas que exigem conhecimentos profundos e específicos sobre a área. Portanto, é fundamental contratar os serviços de um profissional qualificado.

    Você tem essa dúvida? Este artigo vai apresentar algumas dicas de como escolher um bom advogado para prestar auxílio em alguma questão jurídica. Acompanhe a leitura!

    • Descubra a qualificação e a experiência anterior do advogado. Veja a universidade onde o profissional concluiu a graduação, os cursos de especialização que ele frequentou e demais eventos que participou, como congressos e seminários. Tudo isso influencia na qualidade do advogado.
    • Uma boa ideia é pesquisar o perfil do profissional no LinkedIn ou em sites de busca especializados. Geralmente é possível encontrar o currículo de diversos profissionais nessas plataformas. Caso não encontre essas informações disponíveis online, você pode perguntar diretamente ao profissional de seu interesse.
    • O advogado somente pode atuar caso tenha o devido registro profissional válido na OAB. Caso contrário, estará exercendo a profissão irregularmente e poderá ser penalizado por isso. Você pode consultar a regularidade do registro por meio do Cadastro Nacional dos Advogados (CNA). A plataforma é mantida pelo Conselho Federal da OAB, que disponibiliza o cadastro de todos os advogados do Brasil.
    • Conversar com clientes antigos é uma forma de saber como um advogado atua e conhecer melhor sua postura profissional. Afinal, ninguém melhor do que as pessoas que já contrataram esses serviços para fornecer informações verídicas e concretas sobre o desempenho do profissional.
    • As redes sociais podem ajudar nesse sentido. Existem grupos específicos para esse assunto em que você pode colher as informações necessárias até se sentir seguro em decidir contatar o advogado.
    • O direito é um ramo muito amplo. Nesse sentido, é fundamental que os profissionais frequentem cursos de especialização a fim de aprofundar o conhecimento e aumentar as oportunidades de crescer na carreira.
    • Portanto, evite advogados generalistas e com instrução apenas genérica. O ideal é contar com profissionais que dominam com excelência uma determinada área. Desse modo, as chances de obter sucesso na demanda serão muito maiores.
    • O comportamento diz muito sobre a capacidade de um profissional. O bom advogado deve ter uma postura dinâmica e proativa. Ele deve estar preparado para esclarecer dúvidas e instruir o cliente sobre a melhor maneira de solucionar o problema, tanto pelos meios de conciliação quanto por meio da propositura de ação.

    Quais são os dois tipos de advogado?

    Quando você escolhe estudar Direito, provavelmente não tem a noção de quantas possibilidades de carreira existem dentro dessa área. E então, durante a faculdade descobre que existem vários tipos de advogados e percebe que precisa escolher qual caminho vai seguir.

    Para tomar essa decisão, procure o máximo possível de informações. Afinal, é uma daquelas escolhas que vão afetar sua vida de maneira definitiva.

    Você está terminando a faculdade ou acabou de se formar e ainda não sabe para onde conduzir a sua carreira? Para ajudá-lo, preparamos esse artigo apresentando os principais tipos de advogados que existem e informações sobre o mercado de trabalho para cada um deles. 🙂

    É uma profissão com uma longa história. Alguns afirmam que os pais da advocacia foram os gregos antigos, especialmente os retóricos, conhecidos por suas habilidades de oratória e persuasão.

    A advocacia como conhecemos hoje surgiu após a Revolução Francesa, quando também surgiu o conceito moderno de Direito, apoiado no princípio da igualdade formal entre os homens. O grande marco foi a criação do Código Civil francês, ou Código Napoleônico.

    A lista é longa, refletindo a complexidade da área e da profissão. Para tornar o assunto menos complicado, podemos trabalhar com algumas distinções:

    O advogado público, isto é, aquele que atua na direito público, é um profissional que atua a serviço do Estado. Ele ingressa na carreira por meio de concurso público, e pode estar vinculado a um Município, Estado, Distrito Federal ou União.

    Uma das vantagens da carreira como advogado público são os altos salários iniciais. Um Advogado Geral da União pode receber, no começo da carreira, mais de R$ 21 mil. Outro diferencial é a estabilidade, que traz mais segurança para você que quer se estabelecer em um emprego e ficar lá por bastante tempo.

    O advogado privado é aquele que atua a serviço de uma pessoa natural ou de uma pessoa jurídica de direito privado, como uma empresa, associação ou fundação. Ele pode trabalhar como autônomo, ser vinculado a um escritório de advocacia ou, ainda, colaborador do setor jurídico de uma empresa.

    Entre as vantagens da carreira como advogado privado, podemos citar a maior liberdade para fazer escolhas pessoais (onde você quer trabalhar, quais casos quer aceitar) e a possibilidade de crescimento que não tem limites.

    O advogado contencioso é aquele que atua nos processos. O trabalho dele é ajudar o cliente a obter o melhor resultado possível na causa que está em julgamento. Em alguns casos, isso pode envolver até uma audiência de conciliação em busca de um acordo com a outra parte, para assim evitar uma sentença desfavorável.

    Advogados contenciosos precisam conhecer muito bem o direito processual. Outro traço importante é a organização, já que um dos principais inimigos dessa função é a perda de prazos processuais. Felizmente, eles podem contar com um software para escritório de advocacia que ajuda no controle de processos judiciais.

    Por outro lado, o advogado consultivo não atua.

    Qual o tratamento que se dá para advogado?

    Bem-vindo (a), prezado leitor (a)! Você sabe o porque o advogado é chamado de doutor? Você vê que é uma cultura enraizada na sociedade, onde quer que você vá no Brasil, os advogados, mesmo sem ter a formação em doutorado, são chamados de doutor.

    Muitos estudantes e até leigos se perguntam o porquê de chamarmos os advogados de doutores, já que, tecnicamente, não existe necessariamente um grau de doutor durante o bacharel do direito ou a retirada da OAB. Iremos entender como essa terminologia foi inserida em nosso dia-a-dia.

    Vamos desvendar de onde surgiu esse costume?

    A frase “doutor é quem tem doutorado” é fortemente proferida na sociedade, porém, em concomitância, o advogado, mesmo sem ter formação de doutor, continua a ser chamado desta forma.

    Quais são as explicações para isso?

    Em uma primeira análise, os advogados são aqueles que mais estudam a lei, pois, ainda depois de formados, precisam acompanhar as novações legislativas, uma vez que, a lei não para e continua em constante mutação, portanto, esse profissional continua a estuda-la mesmo formado, cabendo dizer que, é o especialista mais apropriado para dar tratamento aos conflitos jurídicos.

    Desta forma, alguns dito populares o chamam de ‘doutor da lei’, comparando com um médico que tudo sabe sobre a biologia humana, os advogados seriam o doutor que tudo sabe sobre a lei.

    A fé de uma pessoa leiga quando procura um advogado é imensa, ela confia seu tudo a este profissional, e no mundo jurídico, todo conflito envolve um direito, seja ele objetivo ou subjetivo, e quando há um direito em jogo, há uma vida em jogo. Por isso, por vezes o ‘doutor da lei’ realmente se torna doutor aos olhos do seu cliente, que espera que ele resolverá a sua vida.

    Entretanto, sabe-se que não é dessa forma, nem tudo depende do advogado, ele está fadado as condições da lei, dos acordos realizados, das decisões judiciais e etc. O que lhe cabe é dar o seu melhor.

    Mas há um motivo real para o advogado ser chamado de doutor, além de ser enraizado como costume, você sabe qual?

    O advogado é aquele que está devidamente habilitado a advogar, prestar assistência jurídica as demais pessoas, nesta seara, ele visa a defender os interesses e direitos de seus clientes, conforme seu conhecimento jurídico para resolver as problemáticas que lhe são confiadas.

    Esse profissional, surgiu tendo em vista, a necessidade das pessoas se defenderem dos seus ao redor que tentavam obter vantagem indevida sobre seus bens. Desta forma, a primeira atuação da advocacia, ocorreu em momentos que as pessoas estavam recebendo ameaças de serem lesadas de alguma maneira, ou seja, contra a injustiça, violência e a fraude.

    Algumas fontes relatam que, a figura do advogado surgiu no terceiro milênio antes de Cristo, na Suméria. Nesse período, não havia necessariamente pessoas formadas para esse fim da profissão, mas, eram sábios que buscavam defender os interesses e direito.

    Qual o valor que o advogado cobra para uma causa trabalhista?

    Um advogado trabalhista pode cobrar de 20% a 50% daquilo que você recebe no processo, vai depender da tabela da OAB do Estado em que ele está inscrito, conforme o artigo 48 do Código de Ética da Advocacia.

    Saber quanto cobra um advogado trabalhista é bem importante para quem precisa resolver algum problema no trabalho. Eu já te adianto que não existe um valor fixo que deve ser cobrado. Esse preço varia de acordo com o serviço, mas segue alguns parâmetros estabelecidos pela OAB. Aqui você vai entender exatamente que parâmetros são esses, como costumam cobrar na prática e o que você precisa considerar antes de contratar um advogado trabalhista.

    Existem duas premissas básicas na hora de um advogado cobrar seus honorários:

    Começando pela segunda premissa, é bem simples:

    Se você recebeu R$100 mil no processo, o seu advogado não pode receber mais do que R$50 mil. Se ele receber mais do que isso, estará recebendo mais que você, concorda? O limite máximo que pode ser cobrado por um advogado é o valor que você recebe no processo. Ele nunca poderá receber mais do que você.

    A outra premissa é que um advogado não pode cobrar um valor inferior ao estabelecido pela OAB do Estado em que ele está inscrito.

    Por exemplo, segundo a Tabela da OAB/CE, o limite mínimo a ser cobrado em uma Ação Trabalhista é de 20% do valor recebido pelo cliente. Esse valor sobe para 30% quando a Ação tramitar até o Tribunal Superior do Trabalho. Se um advogado cobra menos do que isso, ele está descumprindo o Código de Ética.

    E cá entre nós, que tipo de serviço será prestado por alguém que está cobrando abaixo do mínimo? O ideal é que você pesquise na Tabela da OAB do seu Estado e confira qual o valor mínimo estabelecido.

    Considerando as premissas que mostrei, um advogado trabalhista poderá cobrar entre 20% e 50% daquilo que você receber no Processo, nunca mais, nunca menos. Assim, a regra é que esse valor fique em um meio termo.

    Na prática, a maioria dos Escritórios cobra 30% daquilo que você recebe e dependendo do caso, um valor de entrada, para cobrir os custos iniciais. Como na maioria dos casos trabalhistas o cliente receberá um valor na Justiça, os advogados não costumam cobrar um valor fixo, antes de entrar com o processo.

    A regra é que os advogados trabalhistas cobram um percentual daquilo que você vai receber ao fim do processo. Chamamos esse tipo de contrato de contrato de risco ou quota litis. Através desse tipo de contrato, o advogado só receberá honorários se você ganhar o processo. Caso não ganhe, o seu advogado não receberá nada.

    É como uma verdadeira sociedade para aquela causa. O seu advogado só receberá sobre aquele valor que você.

    Quanto ganha um advogado em um processo trabalhista?

    Se você deseja seguir carreira na área do Direito, já deve ter se perguntado: quanto ganha um advogado trabalhista? Certamente, essa é uma dúvida bastante comum para quem está em busca de uma profissão.

    A área jurídica oferece ótimas remunerações, dependendo da região, do campo de atuação e do tempo de trabalho. Por isso, preparamos este artigo para explicar quanto ganha um advogado trabalhista. Boa leitura!

    Atualmente no Brasil, um advogado trabalhista ganha em média R$ 6.232,53* para uma jornada de trabalho de 42 horas semanais. No entanto, os valores podem ser bem maiores, já que o teto salarial é cerca de R$ 14.979,35*.

    Vale destacar que existem diversos fatores que podem influenciar na remuneração do advogado. Principalmente a região onde o profissional atua. Nesse caso, o valor pode sofrer alterações.

    Para garantir um futuro profissional de sucesso, é fundamental conhecer a média salarial por cargo e área de atuação. Sabendo o quanto você pode ganhar no decorrer da carreira, fica muito mais fácil se planejar financeiramente.

    Confira a seguir, o valor médio do advogado trabalhista em diferentes áreas e cargos!

    Aqui, os salários tendem a ser mais modestos em comparação com empresas maiores. Mas ainda assim, a remuneração é bem atraente. Isso porque a advocacia trabalhista é um ramo do direito que costuma ter bastante demanda. Confira os valores abaixo:

    Cargo/Área Salário Médio
    Empresas Pequenas Salário Modesto

    As empresas de médio porte costumam ter uma estrutura organizacional mais desenvolvida e, consequentemente, podem oferecer salários mais atrativos. Ou seja, é uma ótima área de atuação para um operador do direito. Veja a média salarial:

    Cargo/Área Salário Médio
    Empresas Médias Salário Atrativo

    Em empresas de grande porte, como escritórios renomados ou multinacionais, os salários para advogados trabalhistas costumam ser mais elevados. Nesse ambiente, os profissionais com experiência e especialização têm grande destaque. Confira os valores:

    Cargo/Área Salário Médio
    Empresas Grandes Salário Elevado

    Agora que você já tem uma ideia da média salarial de um advogado trabalhista em relação ao cargo e porte da empresa, que tal conhecer a remuneração em determinadas áreas e tipos de empresa? Veja abaixo:

    Você pode receber salários bem maiores do que os trazidos aqui. Só depende da qualidade do seu trabalho e da sua experiência. Sem contar que existem algumas maneiras de elevar a sua remuneração.

    Agora que já sabe quanto ganha um advogado trabalhista, não perca mais tempo. Estude em uma universidade conceituada e preparada para oferecer um ensino de qualidade. Na Anhanguera, você poderá cursar Direito com um corpo docente capacitado, concorrer a bolsas de estudos e encontrar formas de ingressar na instituição de forma facilitada!

    Gostou deste conteúdo e deseja estudar Direito na Anhanguera? Então, inscreva-se em nosso vestibular online e tenha vantagem saindo na frente!

    Quanto ganha um advogado em um processo trabalhista?

    O valor que o advogado recebe em um processo trabalhista, depende de vários fatores, como o tipo de caso, a complexidade envolvida, o tempo dedicado ao processo, o sucesso obtido e os honorários aco.

    Quando devemos procurar um advogado em casos trabalhistas?

    Início / Notícias / Quando devo entrar em contato com um advogado trabalhista? Qual é a hora de buscar orientação legal? Se você enfrenta alguns desses tópicos elencados abaixo, então é hora de consultar um advogado trabalhista.

    • Demissão injusta;
    • Caso de assédio ou discriminação;
    • Salário e/ou horas extras pagas incorretamente;
    • Acidentes de trabalho;
    • Dúvidas sobre mudança de legislação.

    Proteja seus direitos no trabalho, entre em contato conosco! 💼

    Postagens Recomendadas

    Deixe um Comentário

    Atuação pautada na transparência e credibilidade, firmando assim, laços de parceria e confiança através de serviços de qualidade. O escritório prioriza a busca da melhor solução para as situações apresentadas.

    Londrina – PR Centro
    Av. Paraná, 343, 9º andar, sl 902
    (43) 3322-8455 ou 3337-1665
    Região Sul Av. Aristides de Souza Melo, 26
    (43) 3341-5593
    Região Norte Avenida Saul Elkind, 1503, 1º andar, sl 03
    (43) 3323-8455
    Curitiba – PR Centro
    Rua Emiliano Perneta, 390, 15º andar, sl 1505
    (41) 3091-9846 ou 9554-0171
    Foz do Iguaçu – PR Centro
    Rua Xavier da Silva, 868, sl 04
    (45) 3025-3441
    Ibiporã – PR Centro
    Avenida Engenheiro Francisco Beltrão, 160, 3º andar, sl 15
    (43) 3158-3516
    Maringá – PR Rua Joubert de Carvalho, 645, Sala 12, Zona 1
    (44) 3040-2920

    Como conseguir um bom advogado trabalhista?

    A melhor forma de contratar um bom advogado trabalhista é através de pesquisa da reputação do advogado. Você pode pesquisar em sindicato, você pode pedir indicação e amigos, você pode pesquisar no Google.

    Veja mais
    Abrir conversa
    Fale com um especialista!
    Olá 👋, precisa de ajuda com Advogado em amparo? Fale agora com um especialista pelo WhatsApp! Estamos prontos para ajudar.