Sumário

Entre em contato com um especialista

    Advogado de divorcio paranoa df

    advogado de divorcio paranoa df

    Qual advogado devo procurar para divórcio?

    Esta é uma das principais dúvidas de quem vai se divorciar. É um passo muito importante e precisa ser avaliado com muito cuidado. Aqui, apontaremos o que você deve se atentar para conseguir o advogado certo para você!

    Você sabe como contratar um advogado para se divorciar?

    Você está passando por algumas dificuldades e conflitos no seu casamento, e por conta disso, está pensando em se divorciar? Então, essa é uma decisão muito séria e deve ser analisada com cautela, uma vez que, junto a separação, você precisa resolver outras questões, geralmente, atreladas a ela, como, por exemplo:

    • Definição de guarda dos filhos
    • Definição de pensão alimentícia
    • Partilha de bens

    Portanto, para se informar de todos os pormenores referentes ao seu caso, você deve escolher com muita atenção um advogado que saiba lidar com todas as nuances da situação que você se encontra.

    Ao contratar um advogado para divórcio, você deve observar alguns pontos. Por exemplo: a referência do profissional contratado, bem como a qualidade do seu atendimento e a sua disponibilidade. Outro ponto muito relevante são fatores como a confiança, eficiência e sensibilidade. Por fim, e não menos importante, você precisa verificar se ele é especializado em Direito de Família.

    Clique aqui para solicitar atendimento de um especialista para criar ou ajustar uma estratégia para seu caso.

    O advogado certo para o divórcio é o advogado de família, já que ele saberá qual a melhor modalidade de divórcio para você. Ou seja, se o processo deve ser consensual, litigioso ou extrajudicial.

    Isso porque ele analisará a sua situação cautelosamente, para saber se, por exemplo, você e seu/sua esposo(a) conseguem chegar a um acordo quanto ao valor da pensão alimentícia, as questões de convivência com os filhos, separação de bens e outras questões relativas ao processo.

    Além disso, ele te dará a assistência jurídica específica e personalizada para o seu contexto. O que aumenta suas chances em um processo exitoso do que se você contratar um advogado generalista, por exemplo.

    Então, nesse caso, na hora que você for contratar seu advogado, leve em conta alguns pontos. Por exemplo:

    • Especialização na área de Direito de Família
    • Experiência em casos de divórcio
    • Reputação do profissional

    É necessário antes de contratar um advogado, observar cada um desses pontos elencados.

    Assim, para te ajudar, explicamos o que você deve fazer ou considerar neste momento.

    Antes de contratar um advogado, procure informações sobre ele. Por exemplo, veja se o profissional é especializado na área. Ou, ainda, se ele faz parte de algum órgão representativo.

    Desse modo, você saberá se ele já fez divórcios de casais com filhos ou apenas separações extrajudiciais, por exemplo.

    Além disso, aconselhamos a consultar a OAB do seu Estado. Assim, você pode se certificar de sua regularidade.

    Em seguida, pesquise as referências do profissional que deseja contratar. Além disso, aconselhamos a consultar a OAB do seu Estado.

    Qual é o advogado de divórcio?

    × A proteção dos seus Dados pessoais é um assunto muito sério para a empresa. Essa Política de Privacidade esclarece como coletamos e usamos seus Dados pessoais de acordo com a legislação aplicável.

    1. QUEM É RESPONSÁVEL PELOS SEUS DADOS PESSOAIS?

    A empresa é responsável pelo gerenciamento do website pelos seus dados pessoais.

    2. A QUE ESSA POLÍTICA DE PRIVACIDADE SE APLICA?

    Essa Política de Privacidade se aplica a todos os seus Dados coletados pela empresa, por meio do website ou por outros meios. O site da empresa pode conter links de site de nossos parceiros comerciais ou afiliados, que possuem suas próprias políticas de privacidade, pelas quais a empresa não possui qualquer ingerência ou responsabilidade. Essa Política de Privacidade pode ser ocasionalmente atualizada. Por favor, considere a última versão online.

    3. QUAIS DADOS PESSOAIS A EMPRESA COLETA?

    Podemos coletar Dados que você nos fornece por meio de vários canais, incluindo websites, meios de comunicação social, eventos, contatos telefônicos, e-mails ou outros. Tais dados podem incluir:

    • Informação de identificação (por exemplo: nome, sobrenome, data de nascimento);
    • Detalhes de contato (por exemplo: endereço postal, e-mail, número de telefone);
    • Cargo ou função na empresa onde você trabalha, se você estiver atuando em um contexto profissional;
    • Registros de correspondência com a empresa e respostas às nossas pesquisas.

    Também poderemos coletar seus Dados por meios automáticos, incluindo Cookies e outros dispositivos de rastreamento. O seu endereço de IP nunca será usado para identificá-lo como uma pessoa física, mas simplesmente nos permitirá determinar a cidade de onde você está conectado. Podemos obter seus Dados de fontes externas, por exemplo, de empresas terceirizadas ou fontes disponíveis publicamente. Esta Política de Privacidade aplica-se a qualquer um destes Dados e, sempre que possível, iremos informá-lo a fonte a partir da qual os obtivemos.

    4. PARA QUAIS PROPÓSITOS USAMOS OS SEUS DADOS?

    Usamos principalmente seus Dados com o objetivo de gerenciar nossos relacionamentos com clientes / possíveis clientes, especialmente para:

    • responder aos seus contatos;
    • gerenciamento de reclamações de serviços;
    • enviar-lhe notícias e informações sobre nossos produtos e serviços que podem lhe interessar;
    • gerenciar programas de fidelidade;
    • realização de pesquisas para melhorar nossos serviços e produtos;
    • organizar concursos;
    • gerar estatísticas para análise de marketing.

    Podemos processar seus Dados para qualquer outra finalidade específica indicada no momento da coleta de dados.

    5. COM QUE BASE LEGAL USAMOS OS SEUS DADOS?

    Levando em consideração o propósito, seus Dados são processados nos seguintes fundamentos legais:

    • onde é necessário para o cumprimento de um contrato que temos com você;
    • onde é necessário buscar nossos interesses legítimos, incluindo:
    • rede e segurança da informação para proteger seus Dados.

    Qual área do direito cuida de divórcio?

    Direito Civil A área cível é uma das mais abrangentes da advocacia. Aqui, entram questões relacionadas a cobranças em geral, danos morais, herança, adoção, divórcio, renegociação de contratos, entre muitos outros.

    É necessário advogado para dissolução de união estável?

    O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tornou obrigatória a atuação de advogado ou defensor público para a dissolução da união estável em Cartório de Registro Civil. A determinação consta no Provimento nº 141/23, publicado na última quinta-feira (16/3), pelo corregedor Nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão.

    Em junho do ano passado, a Lei 14.382, de 2022, que efetiva o Sistema Eletrônico dos Registros Públicos (Serp) para modernizar e unificar sistemas de cartórios em todo o país e permitir registros e consultas pela internet, foi sancionada. O texto disciplinou a coleta do termo declaratório de reconhecimento e de dissolução de união estável perante os oficiais de registro civil.

    Antes da mudança legislativa, a união estável era feita e extinta somente mediante escritura pública feita nos Cartórios de Notas — que fazem procurações, testamentos, inventários, divórcios, escrituras de compra e venda de imóveis. A Lei 14.382 permitiu que ela pudesse também ser feita e extinta por termo declaratório nos Cartórios de Registro Civil, que fazem nascimentos, casamentos e óbitos, mas não previa a participação do advogado no ato de extinção de união estável no registro civil, enquanto ele permanecia obrigatório quando feito em Cartório de Notas.

    O pedido de providências em que se deu a análise do ministro foi apresentado pela Associação de Direito de Família e das Sucessões (ADFAS). Salomão acolheu apenas em parte o pedido, justamente no ponto em que explicita a exigência da assistência de um advogado ou defensor para a dissolução da união estável.

    O corregedor chamou a Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen Brasil) a se manifestar. A entidade afirmou que apesar de a legislação não ter feito qualquer menção quanto à obrigatoriedade de assistência jurídica, seria importante, a rescisão da união estável ter tratamento similar à formalização das escrituras públicas, condicionada à presença de advogado ou defensor público.

    “Sobre a presença de advogado na lavratura dos títulos extrajudiciais de dissolução da união estável — escritura pública e termo declaratório —, em observância à interpretação complementar e por analogia das normas, há disposições legais que não permitem a prática de determinados atos jurídicos sem a presença de advogado ou defensor público e que outros, envolvendo interesses de incapazes e nascituros, não podem ser praticados no âmbito extrajudicial, situações que foram corroboradas pela entidade que representa os oficiais de registro civil de pessoas naturais, não havendo controvérsia sobre isso, devendo ser de observância obrigatória”, pontuou Salomão.

    Na avaliação do presidente da Comissão Especial de Desjudicialização da OAB Nacional, Diego de Paiva Vasconcelos, o processo de desjudicialização é um vasto conjunto de medidas adotadas desde a década de 1990, orientadas a simplificar procedimentos que antes só eram possíveis de serem realizados judicialmente.

    “O CNJ, desde a sua criação, deu certa racionali”.

    Veja mais
    Abrir bate-papo
    Fale com um especialista!
    Olá 👋 , tudo bem ?
    Parece que você está precisando de ajuda! Estamos aqui para ajudá-lo a resolver qualquer dúvida ou problema que esteja enfrentando. Clique aqui para falar com um dos nossos especialistas e encontrar a solução que você precisa. Não hesite, estamos prontos para ajudar!